quarta-feira, 8 de abril de 2015

deidade14

Deidade Parte 14

“A Diferença Entre o Pai e o Filho”
Tabernáculo Doutrina da Mensagem

01.        ... Capítulo 15. 1º aos Coríntios capítulo 15 versículo 27:
            Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
02.        Senhor, nosso Deus. Muito obrigado pela manifestação de tua Palavra em nossos dias. Pelo Senhor ter cumprido Sua promessa e por nos ter dado esta graça, este privilégio de vivermos no maior tempo, com respeito à revelação de todas as coisas. Como disse o Teu anjo mensageiro na mensagem “Shalom” “todo Novo Testamento fala deste dia”.
03.        Obrigado por sermos participantes desta nova aliança, quando o Senhor tem cumprido aqui na terra aquilo que estava previsto, que estava preordenado em Tua Mente Infinita desde antes da fundação do mundo. Que possamos, Pai, estar na mesma sintonia daquele Grande Espírito que usou os homens do passado para escrever esta Bíblia, a Tua Palavra na forma de letras; que possamos entrar na mesma sintonia deste Espírito para compreender o seu cumprimento em nossos dias. Em Teu nome, Senhor Jesus, nós Te pedimos. Amém, meu Deus. Amém. Sentai-vos.
04.        Bem meus amigos, Deidade parte 14. Nós estamos dando prosseguimento a um assunto que deixamos de lado há uns dias atrás para entrarmos em outros detalhes. Mas creio que chegou o momento de darmos uma pincelada a mais dentro destes conteúdos, destas coisas que o sétimo anjo de Apocalipse 10:7, o cumprimento de Malaquias 4:5-6 trouxe para nós nestes últimos dias.
05.        Se tivermos tempo dentro deste horário, nós estaremos aqui lendo alguma coisa para vocês na Mensagem e nas Escrituras. E eu gostaria de falar um pouco sobre a diferença entre Deus e Seu Filho. E se não pudermos chegar até a parte que eu gostaria, ficará para o próximo culto e, quem sabe, terá um outro título essa escola dominical. Mas de antemão o assunto será este: a Diferença entre Deus e Seu Filho.
06.        De acordo com aquilo que temos aprendido dentro das Escrituras, nós estamos diferindo, ou: 
1º - não estamos de acordo com os trinitários, porque Deus não é três pessoas.
2º - Nós não estamos de acordo com os dualistas porque não existem duas pessoas na Divindade.
3º - Nós não podemos concordar com os unicistas, porque eles acreditam, eles ensinam que todos os atributos, tudo está apenas em Jesus, como se Jesus fosse o seu próprio Pai!
07.        Uma das coisas que o sétimo anjo de Apocalipse 10:7 veio revelar veio mostrar, esclarecer para a Igreja é o assunto da Deidade Suprema, Deus em Cristo, Cristo em você. Deus em Cristo, Cristo na Igreja, para que a Igreja possa entrar no Reino restaurado. Amém.
08.        Então, aqui nesta escritura que nós acabamos de ler, Paulo está mostrando desde já a diferença que existe entre o Pai e o Filho. Isto pode chocar muita gente ou deixar muita gente confusa, mas a Bíblia diz “quem Nele crê não será confundido” porque Deus sabe como lhes esclarecer as coisas. E se alguém que me ouvir, achava que Jesus era o seu próprio Pai, saiba que o mensageiro de Deus para o tempo do fim nunca ensinou tal coisa, ele disse: Jesus não pode ser seu próprio Pai, Ele teve um Pai, o Espírito Santo que o gerou.
 09.        Paulo, aqui no versículo 27, ele está falando a respeito de Jesus Cristo. Se você pegar o versículo 23 Paulo diz assim: cada... Mas cada um por sua ordem, Cristo às primícias... (isto falando da ressurreição) ... Depois os que são de Cristo na sua vinda..Isso é I aos Coríntios capítulo 15 versículo 23. 
Depois virá o fim quando tiver entregado o Reino a Deus... Eu não vou entrar no versículo 24 porque isto eu estou deixando para uma outra oportunidade, apenas vou lê-lo agora. 
Depois virá o fim quando tiver entregado o Reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade, e força.
 10.        Deus faz as coisas de propósito, propositais. Antes de termos a capacidade de entendermos a respeito da Deidade, primeiro Deus nos permitiu entender uma coisa: que Deus não é três. Caminhamos um bom tempo assim, até que chegou o momento de Deus nos mostrar mais um pouquinho.
 11.        Versículo 25: Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Versículo 26: Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado... (é o quê?)... A morte. Versículo 27: Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. 
Está falando aqui de Jesus Cristo. Preste atenção, todas as coisas foram colocadas sujeitas, debaixo de seus pés, ou seja, Ele tem domínio sobre todas as coisas. Mas tem um, porém, Paulo explica: mas, quando diz todas as coisas lhe estão sujeitas, claro que existe uma que não está. Entenderam agora?
12.        Quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas coisas. Como é que se explica isto mais claro? Paulo está dizendo assim: olhe, eu estou dizendo que todas as coisas lhe estão sujeitas, exceto Aquele que lhe deu todo o poder. Aquele que lhe deu todo o poder não pode ficar sobre seus pés. Aquele que lhe deu todo o poder recebeu aquela honra, “o Pai é maior do que eu”. Estão acompanhando? [a congregação diz: Amém!].
 13.        Todas as coisas estão sob seus pés, lhe estão sujeitas, exceto Deus. Você pode dizer que Jesus é Deus. Jesus é Deus. Você pode afirmar que Jeová do Antigo Testamento é Jesus do Novo Testamento, isto é completamente, exatamente a verdade, mas você precisa saber que Jesus Cristo, Jesus, não é Deus, o Espírito Santo, Aquele é o Seu Pai! Se você confundir as coisas, toda a Bíblia ficará fora de seu contexto, na sua linha de pensamento.
 14.        Vamos começar com isto: todas as coisas lhe estão sujeita, menos Deus. Bem, o irmão Branham falou a respeito de Deus em morphe. E (nós não temos um quadro aqui, não é preciso, senão eu iria colocar apenas esta palavra para que você meditasse um pouquinho nela).
 15.        Deus em morphe; m-o-r-p-h-e, morphe, uma palavra grega. Deus em morphe, o profeta quando ele explica a respeito de Deus, as mudanças de Deus, ele usa esta palavra que provém do grego, usando... Ele mostra isto, e para que você entenda como ele explicou, eu vou ler para você esta mensagem “Quem é Este Melquisedeque?”, parágrafo 38 da mensagem “Quem é Este Melquisedeque?”: 
“Agora, nós nos damos conta que esta pessoa...” Quem? Ele está falando de Melquisedeque. Quem é este Melquisedeque.
“... nós nos damos conta de que esta pessoa não tinha pai nem mãe...”. Você já está imaginando... A quem o profeta está se referindo? À escritura que Paulo fala, o livro de Hebreus, “Melquisedeque não tinha pai, nem mãe, nem princípio de dias nem fim de dias”, Paulo estava mostrando isto no livro aos Hebreus.
16.        “... nós nos damos conta (diz William Branham)que esta pessoa não tinha pai, nem mãe, nem princípio de dias ou final de dias. Era Deus... (porque Ele não tem princípio nem fim)... Este Melquisedeque era Deus em morphe...”. 
17 - O que é isto, Deus em morphe? Deus mudando a Sua forma. A palavra morphe ela mostra isto, mudança, troca de máscara. Eu posso está aqui pregando para vocês e vocês me têm como um pregador do evangelho. Amanhã, quem me ver na obra me têm como profissional que sou, pedreiro, ou azulejista, encanador, ou seja, o que for. Eu mudei minha natureza? Não, apenas estou fazendo um outro papel. É assim com Deus. Melquisedeque dando pão e vinho para Abraão, não sem princípio de dias, não sem fim de dias, sem pai, sem mãe, sem genealogia, aquele era Deus em morphe. Deus usando uma outra máscara (isto é um parêntese que eu abri aqui dentro da mensagem “Quem é Este Melquisedeque”).
 18.        Continuando na leitura, porque às vezes quem está ouvindo depois a gravação pensa que esses comentários que fazemos é lendo a mensagem, não é? É lendo a mensagem. E não é. A gente abre um parêntese para explicar um pouquinho a mais.
19.        Agora continuando a leitura: “Agora o mundo... (ou)... A palavra vem... Esta palavra morphe vem da palavra grega mudou; foi usada ali ou mesmo mudando-se...” Isto é o que se explica em morphe“... de uma pessoa a outra pessoa, a palavra grega ali está em morphe, significa: foi tomada como na obra de teatro, que uma pessoa está mudando sua máscara para fazer algum outro personagem...”. Algum outro personagem.
 20.        Então, você diz “está complicado para entender”. Não senhores, o profeta está deixando bem claro, no teatro você vê ali alguém fazendo um papel, aquela moça está fazendo o papel de uma filha que perdeu o pai, e ela chora, e se emociona, e tudo. Então, quando acaba aquele ato, ela vai para trás da cortina e quando ela volta, ela está fazendo o papel de uma camponesa, feliz, colhendo frutas. Quando acaba aquele papel e ela volta outra vez, no terceiro ato, ela já é uma princesa (vêem), as vestes, o penteado, tudo mostra que é uma princesa. A mesma pessoa fazendo papeis diferentes. Estão compreendendo? Isso significa morpheMorphe, ou morfologiavem disto, o estudo sobre a mudança de personagem de uma mesma pessoa... De uma mesma pessoa. Eu creio que está claro!
21.        Bem, “Como na escola, recentemente... (continua o profeta)... eu creio, Rebeca... (a filha dele)... pouco antes que ela se graduasse, eles fizeram uma obra de teatro de Shakespeare...”
Quem não conhece esse homem, não é, ou não já ouviu falar dele. Na escola da filha do profeta fizeram uma obra de teatro de Shakespeare... Esses dias, a minha filha, há tempos atrás, veio perguntar se podia participar de uma peça de teatro da escola “eu posso participar?”. Eu disse: olha, como é que você vai fazer? Você vai fazer o quê? Não, não participe não! Faça! Como é que você faz? E agora? Você sabe que peça é aquela que vai ser apresentada? Que papel a sua filha vai fazer? Será que é o papel de uma semi-nua, de uma prostituta pintada? E, já pensou, pra isso ela é convidada pra cortar seu cabelo pra fazer aquele personagem?
 22.        Aí cai aquela idéia que a irmã disse assim, olha: educação se aprende ou se adquire em casa. Sabe, nessa hora é hora de mostrar a educação que já aprendeu. É como a educação, os pais não educam seus filhos e diz: bem, na escola eles aprendem; quem foi que disse que eles aprendem a educação na escola? Isto é um mal tão grande... É como a criança, é como o delinquente que eles colocam na FEBEM, você acha que lá vai melhorar seu caráter? Não, ele vai se tornar pior. Se a criança não for educada em casa ela não vai chegar da escola educada, não, ela vai vir com toda mau educação de centenas de outros, de espíritos piores do que o dela vai trazer pra dentro de casa. Então, tem que ser vacinada em casa, ela tem que aprender é em casa, tem que ser educada em casa.
 23.        Você vem para a igreja exatamente para isto, para aprender, aqui é a casa, aqui é sua casa, você aprende aqui para expressar isto lá fora. Você não vai aprender boas maneiras no mundo e trazer para a igreja, você aprende na igreja e leva, vai brilhar sua luz lá fora. Vêem? É assim.
 24.        Então, se você orienta, se você vacina a ovelha, se você vacina seu filho, sua filha, você não pode agora ficar “quebrando a cabeça” com ela lá fora, você tem que crer tem que acreditar tem que ter confiança de que aquilo que foi ensinado está lá no coração e na hora certa o Espírito Santo vai lhe orientar o que fazer. Vêem?
25.        Então abri só um parêntese porque agora lembrei disto, que a filha do profeta participou disto também aqui olha. Bem, “... Rebeca, pouco antes dela se graduar, eles fizeram uma obra de teatro de Shakespeare, e um jovem teve que mudar sua roupa várias vezes porquê ele desempenhou dois ou três papeis diferentes, porém era a mesma pessoa. Ele saiu uma vez e era um vilão...”, 
Fez o papel daquele moço, um fora da lei. Vocês lembram a peça também que teve num encontro lá em Jundiaí, o filho do irmão Vicente, o Deneval fez o papel do filho desviado, vocês lembram? Ficou perfeito naquele papel (não é), todo mundo deu os parabéns pra ele, trabalhou muito bem; o filho que é inconverso, que vai para o mundo, e tal, e só com um tempo depois que ele ouve o chamado de Deus e volta para casa do Pai, como o filho pródigo. Foi muito bem feito muito aplaudido.
 26.        Bem, continuando a leitura aqui: “Ele saiu uma vez e era um vilão e, quando saiu da seguinte vez, era outro personagem”. Parágrafo 40 da mensagem “Quem é Este Melquisedeque”: “E agora a palavra grega em morphe significa que Ele mudou Sua máscara... (falando sobre Deus)... e isto é o que Deus fez. Ele é o mesmo Deus todo o tempo...”, aquele moço no teatro é o mesmo todo o tempo, aquela moça é a mesma todo o tempo, ela apenas muda o seu personagem.
 27.        Veja: “... foi isto que Deus fez. Ele é o mesmo Deus todo o tempo. Deus na forma de Pai, o Espírito na Coluna de Fogo... (preste bem atenção nestas palavras)... Deus na forma de Pai, o Espírito na Coluna de Fogo, o mesmo Deus foi feito carne e habitou entre nós em morphe, veja, em morphe. Saiu para a Luz para que Ele pudesse ser visto”. Vocês estão prontos para entrar nas Escrituras comigo um pouquinho?
 28.        Bem, o dicionário grego nos diz que o significado... Primeiro significado, a forma pela qual uma pessoa, porque o profeta disse que Ele saiu na Luz para que pudesse ser visto. Só que, quando Ele saiu à luz para que pudesse ser visto, Ele já não estava como Espírito na Coluna de Fogo, estava o Espírito habitando no Filho. E aí ficou todo mundo tonto sem saber o que era aquilo, que personagem era este.
 29.        E os demônios iam cutucá-lo, “se Tu és o filho de Deus”, não é? “Se Tu és o Filho de Deus”, o próprio demônio. Vê, meus amigos? A forma pela qual uma pessoa, ou alguma coisa golpeia a visão, e quando aquela visão é golpeada você não consegue ver pela aparência externa, quando aquilo se apresenta porquê para isto se tem jogo de luz. Jogo de luz no natural explica o sobrenatural... Ou espiritual, porque aquele jogo de luz que acontece na peça é exatamente para dar vida àquilo para deixar as pessoas também confusas, e aquilo que deixa muitos confusos, sem entender, é o que esclarece a outros.
 30.        Outro diz “eu não entendi nada, bagunçou tudo”, outro diz “que é isso, aquilo que você acha que é um defeito, uma falha, é ali que está a perfeição”. É como a estátua de Michelangelo, ele fez a estátua de Moisés depois ele disse “está perfeito”, foi a obra de sua vida, a obra prima. Ele trabalhou tanto nela que quando ele acabou ele disse “puxa! Está perfeito, só falta falar!”. Ele estava tão imbuído neste trabalho que ele golpeou a estátua no joelho e disse “fala Moisés!”. E ali ficou uma marca, um pedaço [frase incompreensível. ed.] , e é exatamente naquela parte que está a perfeição da imagem, que ela não podia ficar totalmente perfeita, tinha que ter tirado um pedaço dela. É naquela falha, depois dela pronta que ele a golpeou, exatamente ali que está a perfeição da estátua feita por Michelangelo. Vêem?
 31.        Então, vamos ver agora... Eu gostaria de tomar uma escritura onde esta palavra em morphe é usada e mostrada para que nós possamos saber qual é a diferença entre o Pai e o Filho. Para isto, o profeta estudou esta palavra em morphe e explicou esta palavra quando pregou estas duas mensagens “Quem é Este Melquisedeque” e “Melquisedeque, Grande Príncipe e Rei... Grande Príncipe e Rei”.
 32.        Então vamos pegar nas escrituras aqui exatamente onde é usada esta palavra em morphe... Você não vai encontrar esta palavra morphe na Bíblia, porque está no original, no grego. Você agora tem a outra tradução, mas se sabe onde ela foi usada. E é exatamente esta palavra mostra a diferença entre o Pai e o Filho.
 33.        Filipenses capítulo 2... Filipenses capítulo 2, vamos procurar aqui na Palavra de Deus aos Filipenses capítulo 2 versículo 6. Isto está no Novo Testamento, não é? Você encontra 1º aos Coríntios, 2º aos Coríntios, Gálatas, Efésios e aí você chega aos Filipenses, e é apenas o capítulo 2 versículos 6 e 7.
 34.        Preste atenção nessas palavras: Que, sendo em forma de Deus... Você diz o que é isto? Começou pelo meio não é? Então vamos ler o versículo 5 primeiro: De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.
            Que... (agora você sabe de quem está falando, não é isto?)... Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Estão vendo que leitura? Sendo em forma de Deus, Ele não era Deus.

35.        Sendo em forma de Deus não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. Exatamente neste versículo você agora pode entender o significado da palavra morphe, a mudança.
 36.        Achando-se na forma de homem, humilhou-se a si mesmo sendo obediente até a morte, e morte de cruz. Preste atenção que ele sendo em forma de Deus não teve por usurpação ser igual a Deus. Diferença de Lúcifer que quis ser melhor do que Deus.
 37.        Ele não teve por usurpação, [Ato ou efeito de usurpar] e Ele poderia ter tido este sentimento como Filho gerado de ser igual a Deus, porque tinha a mesma essência, e mesma substância, os mesmos atributos. Mas Ele sabia que saiu de Deus. Não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, se decorreu de tudo isto e tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens e quando se achou na forma de homem nasceu como uma criança; humilhou-se a si mesmo sendo obediente até a morte. Jesus estava sendo obediente a alguém, a alguma coisa, e Ele disse a quem obedecia.
 38.        Vamos para outra mensagem, você leu agora as escrituras e eu quero ler para vocês agora a citação que o profeta fez na mensagem “O Desvelar de Deus”, em espanhol está no parágrafo 52. Eu quero... Eu estou pegando algumas leituras, inclusive em espanhol, também no português para que as pessoas notem a essência das palavras do irmão Branham.
39.        O profeta agora faz menção a isto que você leu, Filipenses 2:6-7, ele vai falar sobre isto agora... Eu não preciso explicar nada, o profeta explicou tudo! Vocês têm que saber é que nós estamos apenas repetindo as palavras do mensageiro.
40-  “O Desvelar de Deus”: “Você nota aqui em filipenses, ele diz: Ele não estimou ser igual a Deus, senão que tomou a forma de homem. Agora, a palavra grega ali para esta forma...” Viu? Por isto que eu disse aqui em Filipenses você vai encontrar o que é morphe. Eu não teria condições de explicar isto para vocês com meu tão pouco conhecimento, mas usando o conhecimento do mensageiro, aí sim eu sei que estamos sendo ensinados por um mestre, nesta manhã.
 41.        Veja: “Agora, a palavra grega ali para esta forma... (vêem) ... Eu tenho estado olhando isto todo o dia... (de hoje) ... Tratando de pensar o que isto era, e encontrei que vem da palavra grega em morphe”, a forma de Deus, é Deus em morphe, Ele mudando Sua forma.
42.        Bem; “olhando o grego, encontrei que em morphe era... E eu pronunciava isto mal, porém eu... A razão que eu soletro para vocês”. Vêem? Vocês encontram isto nas fitas, nas gravações, vêem. “As pessoas disseram, estudiosos sabem o que quero dizer com isto, quando eu falo em morphe, ou soletrando m-o-r-p-h-e. Isso significa: Ele mudou a Si mesmo. Ele baixou (ou se humilhou). Agora, a palavra grega ali significa que algo que não pode ser visto, porém que, todavia, está ali, e então é mudado e então o olho pode vê-lo”.
43.        Veja agora que explicação: “Vê? Como Elias que estava em Dotã, vê? E o servo, seu servo não podia ver todos os anjos ao redor ali, e Deus só mudou... (veja)... Veja, ele trouxe os anjos ali em baixo, porém o que ele tinha que fazer era mudar a visão daquele servo. E quando a sua visão foi mudada ele viu que ali por cima da montanha tudo estava cheio de anjos, mas ele não podia vê-los, todavia estava ali”, você pode ver os anjos nesta manhã, os anjos de Deus? Não pode, mas a bíblia diz “o anjo do Senhor acampa ao redor daqueles que O temem e os livra”.
 44.        O anjo do Senhor, ele te acompanha. Você tem um anjo que te acompanha, que te guarda, que te guia, que te inspira, que te trás para a igreja, que te desencoraja nas coisas erradas; você que é cabeçudo e tenta fazer, mas o anjo sempre está ali te orientando. É o que diz as escrituras. Se é que você teme a Deus, porque as pessoas que não temem a Deus não têm anjos para lhe proteger, têm um demônio para puxar para o poço do abismo. Como aprendemos em culto anterior.
45.        Bem, vamos continuar aqui: “... e Ele mudou então a vista do servo, e ali estava nas montanhas cheias de anjos, e fogo, e cavalo de fogo, carro de fogo ao redor do Seu profeta. Vê? Ele mudou a visão dele”, mas aquelas coisas estavam ali. Eu li a mensagem “O Desvelar de Deus” onde o profeta explica a palavra em morphe que nós lemos em Filipenses 2:6-7 que Ele sendo em forma de Deus não teve por usurpação ser igual a Deus.
 46.        Uma outra citação: “O Cristo Identificado de Todas as Eras”, 77: “Recordem, Deus mudou Sua forma em morphe. A palavra grega significa: Ele pôs uma máscara diferente, usou uma outra máscara”, e as pessoas ficaram tontas “é outra pessoa, é outra pessoa”, “não, não é”...
 47.        Quando eu preguei sobre as mudanças de Deus (não sei se vocês lembram), mesmo sem a Luz que tenho hoje sobre este assunto, mas nós pensamos um pouquinho sobre o teatro e eu lembro que eu citei estas palavras, quando as pessoas estão assistindo a um espetáculo... Eu nunca fui a um teatro, às vezes me dá vontade quando tem um espetáculo muito bom para ser visto, e se comenta sobre aquilo, mas eu nunca pus os pés num teatro. Eu não sei, mas por você ler muito então você tem ideia de como é.
 48.        Mas ali, quando a cortina se abre e aquele grupo de... E aquela peça é apresentada, aqueles mesmos personagens depois que se recolhem, recebem os aplausos, eles vão lá para trás da cortina e enquanto passam uma música ou qualquer coisa, ou vem alguém para fazer um determinado comentário do próximo... Dentro daquele intervalo. Enquanto isso, por trás da cortina, nos bastidores está acontecendo o maior levante ali, vocês nem imaginam.
 49.        Ali tem pessoas trocando peruca, tem pessoas trocando maquiagem, tem pessoas trocando o cinto, mudando o sapato, quem estava com o sapatinho social, todo bonitinho, que era o grande empresário agora está calçando o sapato do bico bem grande, de palhaço, sabe. Mudando tudo...
50.        Aí, daqui a pouco se acedam as luzes, a cortina se abre de novo e vêm outras pessoas, outras vozes, sabe. Se antes aquele grupo fez um povo rir, agora a peça que é apresentada faz o povo chorar, se emocionar, entendem? E as pessoas dizem “é outro homem, é outra pessoa; é um, é dois, é três”; por isso que estão tontos uns diz que Deus é três, outro diz que são duas pessoas, outro diz que é um só como o dedo, como se Jesus fosse seu próprio Pai, entende?
 51.        Porque durante o tempo que foi apresentado a peça ao invés de se prestar atenção no que foi falado, no que foi apresentado, está ali se conversado, está ali comendo pipoca, e enquanto põe a mão na pipoca ali do amigo, da namorada do lado, que vira a tenção de novo, já perdeu um gesto, já perdeu uma cena.
52.        Enquanto vai se preocupar com alguém que tossiu do lado, ou com alguém que chorou, ou com a cadeira que derrubou a pessoa, que envergou de um lado, já perdeu, e às vezes aquele pequeno pedaço que perde naquela peça é o que destrinchava tudo. [Verbo transitivo direto. Separar os fios de; desenredar, desenlear. Ed.]
 53.        “Ah é, vamos assistir ao filme de Moisés, ou vamos assistir ao filme de não sei o quê”, e coloca lá... Coloca. Você sabe aquele começo, no subir, quando está apontando o nome dos personagens? Ali se apresenta um pedaço do filme, um pedaço que você não entende nada daquilo porquê já está mostrando o final, já está mostrando o desfecho[Conclusão, remate, epílogo de um romance, drama, tragédia, etc. Ed.] Está acontecendo uma grande explosão ali, depois é que vai começar o filme, e quem perdeu que foi naquela hora que sai pra ver a pipoca ou foi desligar o fogo, é exatamente naquela hora que perde aqueles pequenos e poucos segundos, e depois que quando desenrola todo o enredo não entende porquê tal personagem fez aquilo ou fez aquilo porquê perdeu aquela primeira cena, aquele primeiro ato. Aquele primeiro ato. Ali estava explicando todo o resto da história. Sabe?
 54.          Então, distraiu a atenção, aquilo é suficiente para perder tudo. Então, você agora entende por que tantas pessoas têm a Bíblia de cabeça para baixo da cabeçaVocê pode entender por que muita gente tem a mensagem totalmente ao contrário da sua essência que foi entregue pelo mensageiro, porque se perdeu durante as apresentações, trocou as peças, e a mãe que no primeiro ato era a mãe e agora é a filha, e a pessoa não sabe mais quem é ela e endoida tudo, sabe. E termina a peça e a pessoa não entendeu nada, porque durante os atos, cada coisa que foi apresentada a pessoa distraiu sua atenção.

55.        E aí, quando Deus mostrou Seu ato no Antigo Testamento (primeiro ato), e a cortina baixou ali e passou 400 anos de intervalo, mesmo que durante a primeira peça ele mostrou como ia ser, deu todas as dicas, disse tudo como ia acontecer, aí teve aquele intervalo, 400 anos de cortinas baixadas, sem um profeta na terra.
56.        Quando a cortina abriu novamente (sabe) e apareceu João Batista o povo estava tudo perdido, tinham comido pipoca demais (sabe), tinha se distraído, tinha se corrompido, perderam tudo. Foi começar tudo de novo, Deus foi começar agora uma nova peça, uma nova apresentação com uma outra máscara.
 57.        Já não era agora o Grande Espírito no Pilar de Fogo, era o Grande Espírito em um corpo de carne; Deus no Seu Filho. E não entenderam foi nada, “é Belzebu, Tu tens demônio, Tu não presta, és um filho ilegítimo”, porque se perderam na apresentação do primeiro ato quando a tinha a profecia dizendo que uma virgem conceberia, tudo aconteceu, exatamente, como foi anunciado, mas eles se perderam naquilo.
58.        Agora, você acha que nesses últimos dias seria diferente? Naquele tempo foram 400 anos de intervalo, sem um profeta. E aí foi escrito o Novo Testamento, Mateus a Apocalipse. E foi passado agora 2 mil anos de intervalo, sem um profeta na terra. Vocês acham que o povo estava com os ouvidos atentos á próxima peça? Não! William Branham disse na mensagem “Shalom”: “Todo o Novo Testamento falava desse dia”. Que dia? O dia da manifestação do Filho do Homem, quando outra vez Deus viria num corpo de carne, em um homem, em um personagem para desenrolar a última peça. O povo se perdeu todo novamente.
 59.  “Isto é o que é a explicação da palavra em morphe, mudança, a mudança de Deus. Deus trocando de personagem...”, sem mudar a Sua essência porquê Deus não muda. Amém.
60.        Bem, “O Cristo Identificado de Todas as Eras” o profeta disse: “Deus mudou sua forma em morphe. A palavra grega significa, ele põe uma máscara diferente”. Outra citação, a mensagem “O Poderoso Deus Desvelado Perante Nós” o profeta diz assim: “Ele mudou, em morphe. Ele mudou do que Ele era para o que Ele é... (preste atenção)... Ele mudou do que Ele era para o que Ele é..(vêem) ... mas Ele nunca muda Sua natureza”.
 61.        A nossa natureza é que deve ser mudada, necessário vos é nascer de novo; mas a natureza de Deus não. Por isso, cada vez que Deus manifesta na terra é com um nome diferente porquê aquele nome manifesta o Seu caráter, ou a Sua natureza para aquele dia, para aquela época.
 62.        Agora... Agora eu creio que posso (vocês me controlam aí o tempo), eu creio que agora posso pregar sobre Deus em morphe. E eu sinto que nós estamos agora dentro da coisa adequada, do início adequado. E se não concluirmos nesta manhã (claro, não tem jeito) à noite vocês vão entender melhor isto.
 63.        Bem, eu quero que vocês entendam isto que, William Branham, ele define em morphe como: ele mudou do que Ele era para o que Ele é sem mudar Sua forma. Assim, isto tem que ver com uma apresentação, sem que a natureza possa ser mudada. Ele não muda Sua natureza, Ele não muda sua essência, mas, de acordo com as apresentações que Deus faz, ele vem como personagem diferente.
 64.        Então eu quero estabelecer nisto aqui: Deus no Pilar de fogo... Deus no Pilar de fogo não é diferente de Deus em Seu Filho, não é diferente de Deus em Sua Igreja. Jesus deixou bem claro isto para nós: Deus é Espírito. Deus no Pilar de Fogo, Deus em Seu filho, Deus em Sua Igreja é o mesmo, não muda.
65.        Todavia, nós sabemos que, enquanto, veja... Enquanto ele tinha estado, Jesus Cristo, naquele estado depré-encarnação... O que é pré? Como vocês definem esta palavra pré-encarnação? Como é que vocês definem? Antes, antes Dele se encarnar, para cumprir aquela escritura “entrando no mundo disse: sacrifício e oferta não quiseste, um corpo me preparaste”, um corpo me preparaste. Vejam. [pré- Prefixo.
1.= ‘anterioridade’: preexistir]
66.        Então veja, naquele estado de pré-encarnação, o Filho de Deus, o Logos que saiu de Deus, Ele estava na forma de Deus. Se você conseguir entender esta escritura de Filipenses 2 versículos 6 e 7, o restante do assunto da Deidade encaixa como uma luva que foi feita própria para aquela mão.
 67.        Preste atenção nisto. Enquanto Ele estava naquele estado de pré-encarnação, o Filho de Deus estava na forma de Deus. Forma de Deus. Então meus amigos, por certo Deus tinha uma forma, sem esquecer que já ensinamos que Deus não tem uma forma. Por que Deus não tem uma forma? Mostre-me a forma de um espírito. Deus é Espírito, espírito não tem forma.
 68.        Quando Jesus caminhou sobre as águas ou quando Ele se apresentou ali e disseram “é um fantasma!”, não é? Ou “é um espírito, é um espírito!”, Jesus se apresentou e disse “apalpai-me, vede, Sou Eu mesmo, Eu tenho carne e osso e um espírito não tem”, vocês lembram desta escritura. “Eu tenho carne e osso, e um espírito não tem”. Preste atenção nesta... Porque estamos estudando a palavra morphe, forma.
69.        Deus não tem uma forma que possa ser tocada, pegada, sentida. Por isso Deus não é para ser sentido, ele é para ser crido. Jesus nunca disse “você sentiu? Está sentindo?”, Ele disse “você creu?”. Não é se você pode sentir, é se você pode crer, essa é a diferença. Veja.
 [pegada] = [De pegar + -ada1.] Substantivo feminino. Bras. Fut.
1.Lance em que o goleiro impede que a bola entre na rede, apanhando-a nas mãos.]
 70.        Bem, Deus não tem forma porquê é um Espírito. Quando Ele desceu no Rio Jordão sobre o Cordeiro, Ele veio na forma corpórea de pomba, e com isto aí podem fazer uma doutrina dizendo que a forma de Deus é como uma pomba. Não! Aquilo é apenas para o representar. Os Judeus, sabendo disto, eles fizeram uma forma, uma matéria, um castiçal para representar Deus, e o fizeram como um candelabro com nove braços, porque de Deus emana os nove dons do espírito, veja. Mas, já pensou, você formar uma doutrina dizendo que Deus é daquele jeito, um candelabro com sete braços? Isso é apenas uma maneira que se faz para que você imagine uma outra coisa que não pode ser vista.
 71.        Deus não tem forma porquê Ele é Espírito, no entanto, Jesus estava na forma de Deus. Como é que vamos entender uma coisa dessas agora? Eu tenho uma forma (veja), o meu espírito está nesta forma, neste corpo, ele habita neste corpo. Por certo Deus tinha, Ele não tem porquê é Espírito, mas, por certo, Deus tinha uma forma e o Filho estava na forma, na mesma forma.
 72.        Vamos ler novamente, cuidadosamente a mesma escritura, Filipenses 2 versículo 6sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus... (veja isto)... Sendo em forma de Deus não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo... (Filipenses 2:6 ao 7)... Mas esvaziou-se a si mesmo tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E achado na forma de homem humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.
 73.        Eu gostaria de ler isto em outras traduções para que possamos ter um pleno conceito disto, para que possamos sentir (agora não só crer), mas sentir o [frase incompreensível. Ed.] do que Paulo está falando aqui.
 74.        Numa outra tradução da escritura nós encontramos estas palavras sobre este mesmo assunto aqui: Quem sendo na mesma natureza de Deus, não considerou igualdade com Deus em alguma coisa para agarrar-se... Ou seja, eu me agarro nisto, sabe, é como se você entendesse que você pode ser alguma coisa e você se agarra naquilo e luta por aquilo até que tome posse daquilo. Esta é a explicação...
75.        Sendo na mesma natureza de Deus, não considerou igualdade com Deus em alguma coisa para agarrar-se. Porém se fez a si mesmo nada, tomando a mesma natureza de um servo, sendo feito na semelhança humana, e sendo encontrado na aparência de homem Ele se humilhou a si mesmo e foi obediente até a morte e morte de cruz.
76.        Estamos pegando aqui outras traduções da Escritura, do mesmo versículo para que você amplie mais o seu conhecimento disto.
 77.        A terceira tradução, a tradução Amplificada destas palavras, veja: Sendo Ele essencialmente um com Deus e na forma de Deus... O tradutor aqui, o que traduziu está mostrando por trás da palavra de São Paulo que existe. Possuindo... Olha, sendo essencialmente um com Deus... Ou na forma de Deus, quer dizer possuindo a plenitude dos atributos, porque é na mesma forma. Em outras palavras, se Deus é Espírito e Ele não tem forma, a Sua forma foi o que Ele criou.
 78.        Não existe outra explicação pra isto; se Deus é Espírito você vai entender porquê é na forma de Deus, Deus em morphe, porque ele precisava de um corpo, de uma forma para trabalhar. Vocês estão entendendo agora? Tenho dez minutos, isso é... É uma escravidão do tempo, não é? Meu Deus!
 79.        Vamos ver aqui, talvez a gente só fique neste versículo. Preste atenção que: sendo essencialmente um com Deus... (isto é a tradução Amplificada)... Um com Deus e na forma de Deus, quer dizer, possuindo a plenitude dos atributos o qual fez Deus, não pensou que esta igualdade com Deus fosse uma coisa para agarrar-se avidamente e retê-la; a ponto de dizer olha “se eu tenho esta igualdade em atributos, se eu tenho esta mesma essência, então eu vou assumir Teu lugar!”, sabe, o que Lúcifer tentou fazer.
 80.        Esta igualdade com Deus fosse uma coisa... Ele... Ele não pensou nisto. ... Para agarrar-se avidamente e retê-la, porém Ele se despojou disto, ele se despojou a Si mesmo de todos os privilégios e dignidades justa para assumir a aparência de um servo, um escravo, e então chegou a ser como homem e foi nascido ser humano e, depois que Ele tinha aparecido em forma humana, ele se humilhou e se humilha a Si mesmo; todavia, mais além...(a sua humilhação o levou mais além)... E levou sua obediência ao extremo de morte, morte de cruz.
 81.        Ficou ainda mais explicado um pouquinho, não ficou? Bem, outra tradução aqui do mesmo versículo, para prosseguirmos isto em outro culto. Sendo do mesmo princípio... Vamos dizer assim, da mesma essência. Isto é a tradução faixa 7 03:34 , bem esquisito este nome, mas é uma outra tradução da escritura sobre este mesmo versículo.
 82.        Sendo do mesmo princípio, Ele teve a natureza de Deus. Ele não contou essa igualdade com Deus como um tesouro para ser estreitamente agarrado e misto. Não, ele se despojou a Si mesmo de sua glória... Hum, agora você vai entender a oração sacerdotal de João 17. “A glória que tinha contigo”, lembram? Veja a conjunção contigo.
 83.        Ele se despojou a si mesmo de sua glória e assumiu sobre a natureza de um servo... Um homem, como um outro homem. Agora... Quantas traduções estamos lendo do mesmo versículo? Deixe-me ver, uma, duas, três, é isto? Três, e quatro com a tradução de Almeida – Revista e corrigida.
84.        Então, vamos à quinta tradução, não é? À quinta tradução, e esta por última é no faixa 7 02:20 , é o livro que William Branham sempre usava quando ele precisava pegar a palavra raiz; para explicar exatamente estas palavras no grego que foi traduzida para o inglês ou na tradução faixa 7 02:03 e tudo. Então ele ia para o faixa 7 01:59. Ele usava do lado ali do púlpito este livro, faixa 7 01:55.
 85.        No faixa 7 01:52 diz assim: Que, sendo em forma de Deus, todavia, não meditou... (Assim, não “encucou” aquilo)... A usurpar ser como Deus, porém Ele se despojou a Si mesmo, se desprendeu do mundo a forma de um servo, havendo sendo feito na semelhança de um homem e sendo na condição de um homem, Ele se humilhou chegando a ser obediente até a morte e morte de cruz.
86.        Meus amigos, nós temos lido cinco traduções, traduções do mesmo versículo. Cinco é o número da graça, amém. Cada um pontuando um feito de que houve um tempo quando o Filho de Deus era tão como Deus, que em seus atributos, em sua natureza e plena expressão Ele era a mesma representação, Ele tinha o mesmo resplendor e a mesma expressão de Deus.
87.        Isto é tão profundo que vocês... Olha, a mente dá volta para tentar imaginar isto, como é isto da melhor forma possível.
 88.        Paulo disse na escritura que nós lemos que Ele estava na formaPor certo, Deus tinha uma forma. Deus tinha uma forma. Isto não está entrando em contradição quando eu disse que Deus não tem forma, preste bem atenção nisto.
89.        Deus tinha uma forma e o Filho de Deus era idêntico a essa formaem cada detalhe, em cada característica, em cada atributo; só que Ele não era Deus. Eu posso falar todas estas outras palavras, mas esta última choca. Esta última é, exatamente, para chocar, para quebrar tradições, tradições levantadas dentro das escrituras, tradições levantadas dentro da mensagem.
 90.        Ele estava na mesma forma, só que Ele não era Deus. Não podem existir dois deuses na Divindade, a Bíblia diz “há somente um Deus”e este Deus gerou Seu filho, Jesus Cristo.
91.        Vamos ler uma citação aqui do irmão Branham. “Hebreus Capítulo Sete, Primeira Parte” ... Primeira parte. Na mensagem que eu vou ler é o parágrafo 57. Questão de parágrafo é simples de você entender. Estas palavras que estou lendo, depois que elas forem digitadas (não é?), então, qualquer pessoa que for digitar vai colocar parágrafo assim, onde eu fiz ponto, onde eu parei, fiz uma pausa, a pessoa coloca um parágrafo, 1,2,3... Para depois ficar mais fácil de saber onde estão aquelas coisas.
 92.        Então, os parágrafos que nós lemos, às vezes citamos e pode estar diferente na outra mensagem que você estiver lendo, porque a pessoa, quem colocou no papel, colocou um parágrafo adiante, outro atrás, ou você acha que a Bíblia Sagrada... A Bíblia Sagrada, ela tinha capítulos e versículos? Não, o livro de Isaías era um livro só. Quando houve as traduções, para ficar mais fácil, então foram separando os capítulos, depois separaram em versículos, entende?
 93.        Mas, não pense que a Bíblia, quando ela foi escrita, ou quando os profetas ou os escribas, quando aqueles homens do passado, os 40 autores, escreveram as partes da Bíblia separadamente, não pense que o Livro de João que tinha 1,2,3,4,5... Não tinha assim, era um rolo só. Entende? Depois foi que os tradutores separaram capítulos e versículos para ficar melhor o estudo.
  [NOTA: A divisão em capítulos foi introduzida pelo professor universitário parisiense Stephen Langton, em 1227, que viria a ser eleito bispo de Cantuária pouco tempo depois. A divisão em versículos foi introduzida em 1551, pelo impressor parisiense Robert Stephanus. Ambas as divisões tinham por objectivo facilitar a consulta e as citações bíblicas, e foi aceite por todos, incluindo os judeus. A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325). João Ferreira de Almeida, que traduziu a Bíblia dos originais hebraico e grego, até Ezequiel, sendo terminada por Jacob Akker, em 1694. Contudo, a sua publicação integral só aconteceu em 1809, após a chegada a Portugal da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira.]
 94.        Então, “Hebreus Capítulo Sete” é uma mensagem que estou lendo agora. “Capítulo Sete de Hebreus - Primeira Parte” o profeta diz assim: “Agora, a razão que há ali, uma diferença entre Deus e Jesus...”, o mensageiro precisava ensinar estas coisas da maneira Bíblica porquê ele veio para restaurar isto. O mensageiro não tem culpa se hoje, muitos que se dizem seguidores de sua mensagem não têm visto o que ele ensinou.
 95.        Veja, “Agora, a razão que há ali, uma diferença entre Deus e Jesus... (a diferença é esta, olhe, o profeta disse)... Jesus tinha um princípio, Deus não teve princípio”. Então não fique chocado, eu afirma neste instante que Jesus Cristo não é Deus. “Deus não tem princípio nem fim; Jesus tinha um princípio, Deus não teve um princípio. Melquisedeque não tinha princípio, e Jesus teve um princípio; porém, Jesus foi feito semelhante a Ele”Isto são as palavras de William Branham.
 96.        “Jesus foi feito semelhante a Ele”, e esta semelhança não foi quando Ele foi nasceu no ventre de Maria, não, ali Ele estava se encarnando, e está se falando quando o Pai gerou o Filho lá, antes de você ser gerado. No princípio da criação de Deus; Ele é o princípio da criação de Deus...
(Fim da gravação)

O sermão Deidade parte 14 - A Diferença Entre o Pai e o Filho - foi pregado pelo irmão Rosendo no ano de 2004
Revisão: D. Rosendo (Abril de 2015)

doutrinadamensagem@gmail.com


http://doutrina.blogdiario.com/1214561700/a-diferen-a-entre-o-pai-e-o-filho/




Nenhum comentário:

Postar um comentário