sábado, 22 de novembro de 2014

A Morte de Um Ministério

O Livro de Josué – Parte 6

A Morte de Um Ministério



Culto no Tabernáculo Doutrina da Mensagem -  em Francisco Morato SP
D. Rosendo

01-       Josué e Efésios para nós representam a mesma coisa. Viria uma Era Efesiana, e dentro dessa Era Efesiana, haveria um povo que outra vez, poderiam ser tratados como foram os irmãos da igreja de Éfeso.

02-       Na igreja aos Coríntios, Paulo não pôde entrar em coisas profundas, pois tinham tantos problemas, e eles estavam tão infantis na fé, ficaram tão rasteiros no aprendizado, que Paulo teve que chamá-los de meninos; “ora, é tempo de deixar as coisas de crianças”. E teve que tratar sobre a ordem, sobre a conduta das pessoas, sobre roupas, sobre o falatório de línguas e todas essas coisas... Sobre a questão do véu... Tudo foi tratado ali no livro de Coríntios. Paulo não pode falar de coisas profundas com aqueles homens, com aqueles irmãos.

03-       Mas com os irmãos de Éfeso, ele entrou sobre predestinação e eleição, e “desde antes da fundação do mundo...” Mostrando que eles eram eleitos por Deus desde antes da fundação do mundo. Ele entrou sobre perfeição, pois, na realidade, é disto que se trata o livro de Efésios, é colocando a Igreja na sua posição. Isto foi o que aconteceu no período de Josué. Josué teve que levar o povo para a terra da promessa, mas antes disso o povo estava sendo dirigido pelo profeta Moisés. Mas o ministério do profeta Moisés não foi levantado para introduzir o povo, ele foi levantado para tirar o povo. E o ministério de Josué seria quem introduziria.

04-       Então se viria uma Era Efesiana, e esta Era efesiana (ou o livro de Efésios em atuação) é outra vez o livro de Josué, então precisamos ir a cada dia entendo o que Deus está fazendo, como Ele está fazendo desde que Ele tirou de cena o Moisés do último dia, ou o profeta do último dia. O que aconteceu depois disso, como este povo seria introduzido, o que é atravessar o Jordão, como fazer morrer a si mesmo, como tomar posse da terra da promessa, como entrar na Terra Prometida.

05-       E claro que enquanto as pessoas não deixarem para trás o monte Nebu, enquanto as pessoas não deixarem para trás tantas coisas que foram boas, tantas maravilhas que aconteceram no período profético, e estarem dispostos, eles mesmos a fazerem o que Moisés fez; e não estiverem dispostos eles mesmos a fazerem morrer a si próprios e cruzar o Jordão, deixar tudo para trás para possuir a terra sob uma nova liderança, enquanto eles não estiverem dispostos ,eles irão ficar no velho sistema, dizendo que são da mensagem, mas sem nascerem de novo. Aprendemos isso já em dois cultos passados que entramos, principalmente neste ponto onde o irmão Branham diz que eles querem continuar no mesmo sistema, eles não querem ver aquele sistema apodrecer, eles não querem deixar para trás, querem continuar... Querem continuar caminhando ainda apegados ao velho sistema, e querendo sustentar o novo nascimento, ou a mensagem da hora!

06-       Não tem condições, tem que deixar tudo de lado. E para isto, assim como Paulo estava consciente, Moisés ficou consciente da sua morte, Deus conscientizou Moisés que ele iria morrer e não ia ver a terra da promessa, Josué ficou consciente daquilo, e Deus disse: “Você não deve ficar aí triste, chorando a morte de Moisés”; não é tempo de ficar chorando a morte de William Branham, não é tempo de ficar esperando que ele volte para falar alguma coisa, é tempo de se levantar, limpar a poeira, cruzar o Jordão e possuir a promessa. Este é o tempo em que nós estamos.

07-       Paulo estava consciente da sua partida. William Branham estava consciente da sua partida, e ele sabia perfeitamente que aquela parte, aquele ministério estava chegando ao seu final. Por isso ele já estava dando a introdução à  Àquele que continuaria depois dele.

08-       Então eu quero levá-los agora nesse instante para o livro do profeta Moisés, chamado Deuteronômio, capítulo trinta e dois e versículo quarenta e cinco. Deuteronômio 32:45. Vamos ler como está aqui nas Escrituras:
            E acabando Moisés de falar todas essas coisas... Ou, todas essas palavras à todo Israel, disse-lhes: Aplicai o vosso coração à estas palavras que hoje testifico entre vós.
           
09-       Isto agora é um conselho, viu? Primeiro foi entregue a mensagem, primeiro foi pregado sobre as coisas, e depois ele disse: “Olha, aplicai o vosso coração, colocai o vosso coração nisso”. Se você sabe que quando está tratando do seu coração, está falando do seu entendimento, então a tua inteligência, o teu entendimento, o teu saber... O teu saber aplicai nisto, para que... Depois que você coloca isto dentro de você, quando você aplica a sua vida nas palavras que foram ensinadas, para que as recomendeis aos vossos filhos. Não seja egoísta em querer estas coisas só para você. Não sejais egoístas em querer isto só para vós. Lembre-se daqueles que estão sob sua responsabilidade e os seus cuidados, de alguma forma você terá que levar isto à eles.

10-       Não queira seguir adiante apenas pensando: “Bem o meu filho, a minha filha, eles não querem... E tal, e tal... E bem, mas eu quero, e eu vou seguindo, e...” Sabe, é como se você estivesse fazendo sombra, dizendo assim: “Eu crendo é o suficiente, eu aceitando é o suficiente, eu indo é o suficiente”; não, você tem que ter suficiente da Palavra para que você possa também orientar seus filhos, porque você vai querer o que, que outro vá pregar para eles? Sou eu que vou entrar lá no seu lar para ensinar seus filhos? Não senhores, é você! Cada pai de família, cada mãe de família deve aconselhar, ter discernimento do certo e do errado para dizer para os seus filhos: “Isso não é correto! Isso não é certo! Deus não se agrada disso, não é para isso que estamos na terra”. Você precisa ver essas coisas. Recomende aos seus filhos aquilo que você colocou em seu coração.

11-       Pois, se você sabe que há um céu para se ganhar e há um inferno para se livrar dele, então você vai deixar seu filho ir inocentemente? Você vai querer que no dia do juízo ele te aponte como culpado, dizendo: “Eu estou indo para o Lago de Fogo porque meu pai e minha mãe nunca abriram meus olhos, eu achei que era mais uma religião que eles iam, eles nunca me mostraram a seriedade disso”?

12-       Então, para que isso não aconteça, para que eles partam dessa terra conscientes, atenda os conselhos do ministério Moisés. Pois aqueles que entrarem na terra da promessa, aqueles que entrarem para possuírem o Espírito Santo, foi por que deram ouvido às palavras do ministério anterior.

13-       Veja isso aqui:
            Para que as recomendeis aos vossos filhos para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras dessa lei.
            Porque, esta palavra...(agora, preste atenção no que é a palavra, viu?)...           Porque, esta palavra não vos é vã...
            Não são apenas letras que você lê, ou som de vozes que você escuta quando se trata do ensinamento da Palavra. Esta Palavra não é coisa vã, antes é a vossa vida! A vida está na Palavra. Jesus disse: Minhas palavras são espírito e vida. Se o Espírito... Jesus disse: A carne para nada vale, o Espírito é que vivifica. Então, o Espírito que traz a Vida de Deus, o Espírito que começa a mover dentro de você esta vida eterna, esta Vida de Deus, isto vem através da Palavra. Viu?

14-       ... antes é a vossa vida. E por esta mesma Palavra prolongareis os dias na terra, à qual, passando o Jordão, ides a possuir.
            A mesma Palavra, a mesma mensagem que durante tantos anos tem rodeado a Terra, tem se brigado por ela, tem se discutido por ela, tem se ensinado nas igrejas, tem se brigado com denominações, com tudo isso. A mesma Palavra que o mensageiro trouxe, o Assim Diz O Senhor trazido pelo profeta, guarde bem isto, pois depois que você passar o Jordão, depois que você cruzar o Jordão, aquilo que foi acumulado dentro desse deserto de experiência, é com isso que você vai viver, vai trabalhar, e vai inclusive se alimentar dentro da terra da promessa. Pois enquanto você caminhou no aprendizado, na mensagem, as coisas vieram até você. Mas, quando você entra no Espírito Santo, quando você entra em Canaã (que é a nossa terra da promessa hoje), então você vai ter que colher daquilo que você plantar. Isso significa que isso tem que estar já em você, pois você vai ser colocado na posição, não estará mais alguém te levando de um setor a outro, você tem que ficar na sua posição, e dizer: “Eu não preciso mais correr de um lugar para outro, eu encontrei minha posição em Cristo”. Então, você tem que ser, não apenas um daqueles que se alimentam, você se torna o próprio alimento. [A congregação diz: Amém. – Ed.] Você se torna os próprios nutrientes.

15-       Bem, versículo quarenta e oito: Depois falou o Senhor à Moisés naquele mesmo dia, dizendo: Sobe ao monte de Abarim, ao monte Nebu que está na terra de Moabe, defronte de Jericó, e vê a terra de Canaã... Observe, o que é que Moisés está sendo chamado para ver? Para cima do monte e de lá contemplar Canaã.

16-       Se você traz isto para o ministério dos últimos dias, então, lembre-se que seria a mesma coisa de se pegar o profeta, levar para uma determinada posição, e ele veja na frente o que o povo iria saber, o que o povo iria possuir: a terra de Canaã, que é o Espírito Santo.

17-       Veja isto aqui:
            Darei aos filhos de Israel por possessão, e morre no monte, à qual subirás, e recolhe-te ao teu povo, como Arão, teu irmão, morreu no monte Or, e se recolheu ao seu povo, porquanto transgrediste contra mim no meio dos filhos de Israel, às águas de Meribar, de Cades, no deserto de Zim, pois não me santificastes no meio dos filhos de Israel, pelo que verás a terra diante de ti. Porém, não entrarás nela, na terra que darei aos filhos de Israel.

18-       Pois bem, Moisés estava consciente agora, Deus o conscientizou que ele não iria ver a terra de Canaã, ele iria morrer antes, antes de cruzar o Jordão.

19-       Vamos para o capítulo trinta e quatro. Capítulo trinta e quatro de Deuteronômio. Capítulo trinta e quatro diz assim:
            Então, subiu Moisés das campinas de Moabe, ao monte Nebu, ao cume de Pisga, que está em frente a Jericó.
            E o Senhor mostrou-lhe toda a terra, desde Gileade até Dã, e todo Naftali, e a terra de Efraim, e Manasses, e toda terra de Judá, até ao mar ocidental, e o Sul, e a campina do vale de Jericó, à cidade das Palmeiras, até Zoar.
            E disse-lhe o Senhor: Esta é a terra que jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: à  tua descendência a darei. Eu te faço vê-la com os teus olhos, porém lá não passarás.
            Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a Palavra do Senhor.
            E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor. E ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura.
            Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu, e os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor. Amém.

20-       Vocês que acompanham esta série de cultos que estamos pregando, observem por que eu disse que Moisés morreu, não por que estava tão fraco, que não poderia conduzir o povo à uma milha ou duas. Ele já tinha passado quarentas anos antes, não é? No Egito, deserto, e tudo mais. Agora mais quarenta anos peregrinando com o povo.

21-       Eu sei que já estava... Três vezes, quatro, doze, não é? Quarenta anos, quarenta anos, mais quarenta anos: cento e vinte anos estava Moisés quando morreu. Comparado com as pessoas que viviam naquele tempo, estava novo ainda, estava forte, não era como você quando chega aos sessenta. Aqui diz que seus olhos não escureceram, seu corpo não perdeu o vigor. Ele estava pronto para enxergar ao longe, sua visão profética estava tão autêntica como no início de seu ministério, e seus pés, seu corpo estava pronto para caminhar o mesmo tanto que ele já tinha caminhado. Ele não morreu por que estava “acabado”, velhinho, fraquinho, ele estava no auge... No auge.

22-       E é no auge que o ministério é coroado. E o ministério é coroado com a morte, com a entrega de si mesmo, com o fazer a vontade do Pai, com o sair de frente para outro entrar e assumir a obra. Isto é uma coroação. Não é a vergonha que passam os políticos que ficam velhos, com cabelos brancos e mentindo mais ainda, e enganando ao povo, e não sai de frente, e todo ano vai lá... E de quatro em quatro anos se apresenta de novo. Eles nunca... Dificilmente você encontrará um deles que alcançou um auge, uma popularidade alta no meio das pessoas, e disse: “Me despeço de vocês, tem alguém que também é capaz de fazer alguma coisa; agradeço o apoio que me deram, mas daqui por diante eu quero parar, quero descansar”. Veja quem faz isso! Nenhum deles fazem isto! É por isso que o final de todos eles é vergonhoso. É vergonhoso, pois eles vão, vão, vão, e descamba daquilo e cai, até que ficam apenas nos livros de história, e olhe lá. E olhe lá.

23-       Mas, com o servo de Deus é diferente. Quando chega o momento, Deus tira aquele homem de cena. E como Deus o tira de cena? Muitas vezes da forma mais inesperada possível. É como no caso de Moisés, ele nem se quer pôde ver. Foi como se Deus tivesse sido injusto para com Moisés. Lutou tanto com as pessoas, sofreu tanto, mas quando estava bem próximo de Canaã, Deus disse: “Você não vai entrar lá! Vou te mostrar, ainda vou ser bonzinho contigo, vou deixá-lo ver, mas você não entra! Tem um lá embaixo no pé do morro (Josué) que está pronto para conduzir o povo”.

24-       Pois era isto que aconteceria nos últimos dias, o profeta sairia de cena para que o próprio Deus assumisse a questão. Este é o ministério Josué. E William Branham disse: Josué é o mesmo nome Jesus; Jeová Salvador. É o mesmo nome. Observem estas coisas.

25-       Pois bem, vamos trazer isto agora para os nossos dias um pouquinho. Nós temos pessoas que estão chorando até hoje pela morte de William Branham. Você não vai vê-los derramando lágrimas, mas só em estarem esperando William Branham ressuscitar para pregar para eles, para revelar mistérios para eles, isto quer dizer que eles estão chorando até hoje pela morte do profeta. Eles não conseguem se desprender daquilo, eles não conseguem se desprender daquele sistema que Deus usou até um certo ponto, e disse: “Daqui por diante você pára, pois tem algo para ser feito, e isto que deve ser feito já não é mais com você”.

26-       Então, se você observar a vida de João Batista, você vai ver agora na vida de William Branham a mesma coisa. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Como nos últimos dias houve um homem enviado de Deus, cujo nome era William Branham. E o que William Branham fez? Foi dito para ele: Assim como João Batista foi enviado para precursar a minha primeira vinda, tua mensagem precursará a minha segunda vinda.

27-       Então, se você observar como foi que João Batista precursou a primeira vinda, você saberá como seria também na segunda vinda. Na primeira vinda João Batista entrou em cena, atraiu discípulos ao seu redor, atraiu grandes multidões, começou a batizar as pessoas, começou a apontar o dedo para os seus defeitos, a mostrar a condenação e o juízo para elas, a chamá-los de raça de víboras, descendentes da serpente. Não é a mesma coisa que William Branham fez? A mesma coisa, tirando as pessoas do... Vamos dizer assim, das sinagogas, do farisaísmo, e tudo mais, trazendo-os à uma mensagem nova.

28-       E esta mensagem nova que João Batista trouxe trazendo as pessoas ao arrependimento: Arrependei-vos, e convertei-vos; arrependei-vos, porque é chegado o Reino de Deus. Como foi que William Branham chegou ao seu ministério? Arrependei-vos, e cada um de vós sejam batizados em nome de Jesus Cristo. O ponto de partida do ministério do irmão Branham, foi Atos 2:38, chamando o povo ao arrependimento. E onde estavam estas pessoas? Estavam nas denominações, nas igrejas, nas sinagogas, como estavam as pessoas que ouviam João Batista. Mas, quando chegou o momento de João Batista coroar seu ministério, sair de cena, ele primeiro apontou o Messias e disse: Daqui por diante, convém que Ele cresça, e que eu diminua. Então, meus amigos, a mesma coisa aconteceu com o ministério de William Branham.

29-       E eu quero ler algo para vocês aqui, agora, vou mostrar algumas citações, e eu espero que fiquem bem compreendidas estas coisas. Na mensagem “O Pacto da Graça de Abraão”, o irmão Branham disse nessa mensagem... Ele estava orando, dizendo: E, Senhor Jesus, esse ministério logo chegará ao seu fim... Vê o que é um homem... Vê o que é um ministério, quando é chamado para cima do monte? Pois tem que morrer. Causa tudo isto, olhe: E, Senhor Jesus, esse ministério logo chegará ao seu fim. Eu creio que isto logo terminará. Eu creio que a chegada do Filho esperado para semente de Abraão, logo chegará, mas de forma que a Tua Palavra seja cumprida, Senhor. Que seja manifestado nesta noite que Tu és Deus, e eu sou Teu profeta... Ou Teu servo, nascido, enviado, ordenado para esta obra. De forma que isto possa ser um sinal para a Igreja (para os eleitos chamados fora, semente de Abraão) que o fim está à mão. Ele estava consciente que o seu ministério estava chegando ao fim.

30-       Na mensagem “O Sinal”, parágrafo 74, o irmão Branham diz: Este é o entardecer da Era em que estamos vivendo. Mas, meus amigos, você sabe que a profecia diz que no tempo do entardecer haverá o que? Luz. Mas como pode, chegou o tempo do entardecer, a Luz chegou, e agora ele diz que está se acabando isto. Por quê? Porque ele não era a Luz! William Branham não é a Luz! É assim que está nas Escrituras, William Branham não é a Luz. Você diz: “Mas eu nunca li isto nas Escrituras”, será que não? Quando fala de João (o primeiro precursor) diz assim: Ele não era a Luz, mas veio (para que?) para testificar da Luz. Então, aquele que veio para testificar a Luz do entardecer, ele veio, testificou e disse: “Então, agora eu preciso sair de cena, pois tem outro para assumir daqui por diante”.

31-       Observe: E este é o entardecer da Era em que estamos vivendo. Este é o entardecer para a Igreja; este é o entardecer para mim; este é o entardecer para a minha mensagem. Estou morrendo, eu me vou! Estou mudando, no entardecer do evangelho. Ele sabia que estava indo, ele sabia que já estava saindo de cena.

32-       Na mensagem sobre os selos, na página quatrocentos e vinte e quatro... Você diz: “Bem, mas que mensagem é essa com tantas páginas?”. Eu estou me referindo ao livro dos selos todo completo.

33-       Nas páginas quatrocentos e vinte e oito e quatrocentos e vinte e nove, está dizendo: Logo, Senhor, rogo que me ajudes. Estou começando a decair. Sei que meus dias já não podem ser muitos. Rogo que me ajudes, e me concedas ser sincero, honesto e verdadeiro para que assim possa levar a mensagem até onde me é ordenado levá-la... Ele não poderia passar do limite, ele não poderia sair do centro da coisa. Ele sabia que pegou a mensagem de um lugar e teria que deixá-la até certo ponto, dali por diante não era mais com ele, não senhores! E qualquer um que quiser voltar àquilo, tentando ressuscitar a velha forma que Deus trabalhou, dentro da forma que Deus está trabalhando, dará tudo errado! Acontecerá tudo errado, não dará certo, pois estamos em uma outra Era. E antes de William Branham sair de cena, ele nos orientou isto: Estamos em uma outra Era. Estamos em uma outra Era!

34-       Vamos ver aqui: Me ajude a levar a mensagem até onde me é ordenado a levá-la. Logo, quando chegue o tempo de meu descanso, quando chegar à margem do rio, e me chegues as ondas, ó Deus, conceda que possa entregar esta espada à outro que seja honrado e continue com a verdade. Ele sabia que chegaria até a margem, como Moisés chegou até a margem do Jordão, e Deus disse: “Não passe daqui por diante, suba no monte e despeça-se do povo, despeça-se da terra, porque você vai ter que... Eu vou te recolher daqui, você não pode seguir adiante”. William Branham sabia disso, que ele chegaria até certo ponto, e dali por diante outro continuaria.

35-       Na mensagem “O Sétimo Selo”, parágrafo trezentos e vinte e seis (agora você pode encontrar com facilidade na mensagem “O Sétimo Selo”, pois eu estou lendo a tradução nossa, que fizeram, aqui no Brasil). O parágrafo trezentos e vinte e seis, parte B. O irmão Branham diz: Talvez seja a hora. Pode ser a hora agora, que esta grande pessoa que estamos esperando, que entre em cena, possa entrar em cena...

36-       Esta grande pessoa que entra em cena, que William Branham disse: “Que ela possa entrar em cena”, lembrem-se que esta outra pessoa se levanta, se põe de pé para fazer um trabalho, pois foi isto que Josué fez depois de Moisés. Recordem que a Josué foi dito: Levanta-te (em Josué capítulo um, versículo dois)... Levanta-te, toma este povo, atravessa o Jordão e entra na terra. Lembrem-se disso.

37-       No parágrafo trezentos e vinte e sete (“O Sétimo Selo”), o irmão Branham diz: Talvez este ministério (pelo qual tenho tentado levar as pessoas de volta à Palavra) tenha feito o alicerce... O que é um alicerce? A base, a fundação. E às vezes você faz o alicerce (não é?), e deixa ali um ano, dois anos, até que você possa construir de novo, até que você possa continuar construindo ali.

38-       William Branham disse: Talvez este ministério (pelo qual tenho tentado levar as pessoas de volta à Palavra) tenha feito o alicerce. E se tem feito, eu estarei lhes deixando para sempre... Não é; lhes deixando até que um tempo eu volte de novo para falar alguma coisa que eu não disse, não, viu? É lhes deixando, quer dizer, encerra-se aqui a minha parte, encerra-se aqui o meu trabalho. Pois o trabalho chega a ser coroado, e esta coroação é uma vergonha para as pessoas, pois se coroa o ministério com a própria morte, com a entrega da própria vida. Foi assim com Moisés, foi assim com João Batista, foi assim com Jesus, foi assim com Paulo, e queríamos que fosse diferente? Não senhores!

39-       Vamos ver aqui: Se tem feito... Quer dizer, a base. Se este ministério meu, desde os anos trinta (não é?) até este tempo... Se eu tenho feito a base, então eu estarei lhes deixando para sempre. Não haverá dois de nós aqui, ao mesmo tempo... Por isso que João e Jesus não puderam continuar. Não vem outro precursor, não vem outro para apontar o Messias. João saiu de cena e disse: “Agora é com Ele, convém que Ele cresça e que eu diminua”. Então João saiu de cena e Jesus continuou, então, o trabalho, porque o outro já tinha feito a introdução.

40-       Então, lembrem-se que  William Branham faz a mesma coisa, ele faz uma introdução para outro que ele disse que iria tomar, vamos dizer assim, as rédias da situação. E Este que veio para tomar as rédias da situação o irmão Branham disse que o propósito do Seu ministério era declarar a este que tomaria as rédias. E ele chamou Este de O Mensageiro. William Branham chamou a Este (que depois dele levaria o povo), ele chamou Este de O Mensageiro, o Elias, Cristo, o Espírito Santo. Talvez dentro dessa mesma série nós estaremos pregando sobre um ou dois cultos sobre “Quem é O Mensageiro”. Aguardem!

41-       Vamos continuar lendo aqui: Não haverá dois de nós aqui ao mesmo tempo. Vêem? Se houver, Ele crescerá, eu diminuirei. Eu não sei, mas tenho sido privilegiado por Deus para olhar e ver o que foi isto.

42-       O que estamos dizendo aqui, irmão Fulano, Ciclano, Beltrano (ou seja você quem for)? Moisés teve o privilégio de subir até monte e ver o que era a terra, e William Branham disse: “Eu tive o privilégio de ver o que é isto”. Por isso que ele disse: “Meu tempo está encerrando, pois Deus já me mostrou o que é”.

43-       Eu tenho sido privilegiado por Deus para olhar e ver o que foi isto. Veja, ver isto tão revelado. Esta é a verdade! Foi mostrado para ele. Por isso ele entendia... Ele entendeu o que era o mensageiro, ele entendeu Quem desce, Quem desceu, Quem se manifestou, ele entendeu que é o Pilar de Fogo; ele entendeu por que Jeová do Velho Testamento é Jesus do Novo; ele entendeu porque Paulo chamou a Coluna de Fogo de Jesus; ele entendeu porque Jesus manifestou o nome do Pai; ele entendeu que Aquele mesmo que João introduziu... A introdução de João foi exato, no momento onde o Filho de Deus recebeu em Si Aquele que ia fazer as obras, e Este era Deus mesmo. E o Espírito Santo entrou ali, e começou a trabalhar através de Jesus de Nazaré, e Jesus de Nazaré começou a dizer: O Pai, que está em mim, é quem trabalha; O Pai, que está em mim, é que faz as obras... E vocês conhecem todas essas coisas.

44-       Então veja, quem faz o trabalho dos últimos dias não é um homem, não é um profeta, não é uma igreja, não é um grupo; quem faz este trabalho é O Mesmo que realizou através de Jesus de Nazaré. E leve em consideração que Aquele que ungiu a Jesus de Nazaré com a plenitude e a totalidade da Palavra, ungiu a William Branham com a porção correspondente da Palavra para o seu dia, para que ele cumprisse as profecias, para que sobre a sua vida e seu ministério entrasse em cumprimento as profecias de Malaquias quatro, e tantas outras Escrituras. Mas depois disso, que este homem sai de cena, Aquele mesmo que o ungiu, Aquele mesmo que falou através dele agora assumiria a coisa, do jeito que Aquele que estava em Jesus, e trabalhou através de Jesus, depois que Jesus saiu de cena o Espírito Santo continuou no Livro de Atos. Vocês sabem que foi assim! Não pode ser diferente, é o mesmo paralelo. Amém. [a congregação diz: Amém – Ed.] Não é complicado isto.

45-       Note uma coisa, da mesma forma que Moisés, também o irmão Branham. Moisés teve o privilégio de ver a nova terra, mas não foi permitido ele entrar nela. Não senhores (foi onde nós lemos em Deuteronômio trinta e quatro). No versículo quatro diz: eu te faço vê-las com seus olhos, porém não a passarás. Para lá não!

46-       O profeta de Deus para o século vinte, viu o plano de Deus se desenvolver, se desenrolar na abertura dos sete selos, mas, então, sua vida foi cortada antes de seu total cumprimento, do desenvolver desse plano de Deus, da abertura dos sete selos. Isso mesmo abriu a porta, isso mesmo (este corte abrupto, tirando o profeta de cena), isto abriu o passo para a Era da Noiva, para a Era da Palavra. E ele falou da vinda de outro tempo, William Branham falou de outro tempo, e que ele tinha muito desejo em seu coração de ver este outro tempo, no entanto, Deus não permitiu que ele visse.

47-       Da mesma forma que Moisés desejou, e disse: “Senhor, deixa-me entrar! Eu lutei tanto com essas pessoas, eu prometi à elas conduzi-las. Eu queria tanto ver esta terra!”. Deus disse: “Moisés, não falaremos mais disso, não tocaremos mais nesse assunto! Vou te mostrar a terra, mas você não pode vê-la”. Mas era desejo de Moisés ver, era desejo de William Branham ver o que aconteceria depois, depois daquele desenvolvimento, depois do desenrolar desse grande plano da última... Dos tempos finais. E Deus disse: “Não, você também vai como Moisés! Você vai como Moisés; você vai ver uma parte, você vai ver o panorama, mas não será para o seu tempo”.

48-       Pois bem, vamos ver o desejo do irmão Branham na mensagem “O Único Lugar Provido por Deus para Adoração”, página dois, ele diz assim: Agora, eu estou envelhecendo, e tenho pensado: haverá outro avivamento? Verei eu outra época semelhante?... (isto era um outro tempo que viria)... Verei eu outra época semelhante?... (ou tempo semelhante, como ele disse)... Recordem, do oeste sairá um cavaleiro sobre um cavalo branco. Cavalgaremos por esta estrada uma vez mais. Correto. Lembre-se, estava indicado, é uma promessa. Vê você?

49-       Pois bem, nós já falamos um pouquinho sobre este... Sobre este parágrafo, mas não o suficiente para, vamos dizer assim, deixar as pessoas satisfeitas, pois dentro desse parágrafo, doutrinas erradas se levantaram, e as pessoas querem compreender ou destrinchar isto da melhor forma possível. E eu... Internamente eu dou risada disto, do desejo de saber como se explica isto. E apenas deixo com o tempo de cada um.

50-       Por isso eu vou ler outra vez o parágrafo: Agora eu estou envelhecendo, e tenho pensado: haverá outro avivamento? Verei eu outra época semelhante? Recordem, do oeste sairá um cavaleiro sobre o cavalo branco, cavalgaremos por esta estrada uma vez mais. Correto. Lembrem-se, estava indicado, é uma promessa.

51-       Eu quero levar vocês para a mensagem “Senhores, é este o Sinal do Fim?”, parágrafo trezentos e catorze: E se é algo para nos deixar saber como entrar na fé do rapto? Hã? Corremos e saltaremos sobre paredes? Saltaremos muralhas? Haverá algo se preparando para ocorrer, e estes velhos corpos vis, fadados a se perderem vão ser mudados? Ó Senhor... Quer dizer que ele está... Vejam as perguntas que o irmão Branham está fazendo.

52-       Vejam: Será que... Vai acontecer algo que vai nos fazer entrar na fé do rapto? Vamos poder atravessar paredes? Haverá algo para fazer nossos corpos mudados? Isto é pergunta que o irmão Branham está fazendo para a congregação. E ele diz: Ó Senhor, viverei para vê-lo?

53-       Será que eu vou viver para ver estas coisas? Corpos sendo transformados, poder atravessar paredes, e uma fé de rapto entranhada nos corações das pessoas. Ele diz: Ó Senhor, viverei para vê-lo? Estará tão perto que eu poderei ver? É esta geração? Senhores, meus irmãos, que tempo é este? Onde nos encontramos?  Vêem? Observem as suas perguntas. Ó Senhor, viverei para vê-lo? Viverei para vê-lo?

54-       Pois bem. Quero levá-los também para a mensagem “Adoção”. “Adoção – Parte Quatro”, parágrafo oitenta e sete: Como vão fazer vocês? Fiquem quietos. Deus está querendo colocar a Sua Igreja, os filhos e filhas de Deus. Deus, permita-me viver para vê-lo. Você pensa que é fácil? Pensa que é só pedir a Deus, e Ele te dá? Qual era o desejo do irmão Branham? “Senhor, quando chegar a minha hora, eu quero subir para uma montanha, encostar meu velho rifle lá, minha velha Bíblia ali, e como aconteceu com Moisés, não deixe ninguém encontrar meu corpo, e que meu filho José depois encontre a minha velha Bíblia, calce os meus sapatos e comece a pregar esta mensagem”. Este era o desejo sincero do seu coração. Deus disse: “Não é como você quer! Moisés, eu o levei para cima do monte e de lá Eu dei um jeito, sumi com ele de lá. Procuraram em tudo quanto é lugar, Lúcifer correu para e para atrás do corpo, e tal, e tal... A mesma coisa!

55-       Se eles tivessem o corpo de William Branham, se alguma igreja, se alguma denominação (formando-se dentro da mensagem) conseguisse o corpo de William Branham, estaria ali um monumento, tanto como em Aparecida do Norte, como no Juazeiro do Norte, como em qualquer lugar.

56-       Ah! Você não imagina o que aconteceria com o corpo de Moisés, se Deus não tivesse dado um sumiço nele. “Ah! Senhor, aconteça comigo como aconteceu com Moisés”; não, irmão Branham, não é assim, não! “Com Moisés, Eu o levei para cima do monte, ele se despediu, morreu, Eu escondi o corpo dele, e tal, e tal... Vocês vêem lá na frente, ele estava vivo. Mas com você será diferente, será a sua cabeça inchando, com o cérebro ferido. Será seu cérebro inchando dentro da “caixa” (não é?), dentro da “caixa”, dentro do”... Como é que chamam isso aqui, meu Deus do céu? [uma irmã diz: Crânio – Ed.] Do crânio... O cérebro inchando, por causa da batida do automóvel. Será desse jeito!

57-       Mas, por que de uma forma tão triste, tão dolorida? Qual era mais fácil, de uma forma rápida (como João Batista), machado bem afiado, e cortar o pescoço fora? Qual é mais fácil? É como Deus quer, é como Deus deseja. Vêem?

58-       Então, o desejo do irmão Branham era... Ele anelava ver o que viria depois, pois ele sabia que algo grande estava para entrar em cena. E este algo grande que entraria em cena deixaria o povo quieto, pois não depende do povo.

59-       Observem: Como vão fazer vocês? Fiquem quietos! Deus está querendo colocar a Sua Igreja, os filhos e filhas de Deus. Deus, permita-me viver para vê-lo, é minha oração! Tão perto, ao ponto que quase posso senti-lo com minhas mãos. Parece, está ali mesmo, e isto é o que eu tenho anelado ver, esperando o tempo quando caminho pela rua... Ali está o inválido, estendido ali, desde o ventre de sua mãe. Não tem ouro nem prata, ou esperando a manifestação dos filhos de Deus! Aleluia! Quando Deus mesmo se dará conhecer, quando eles pararão as enfermidades. Eles pararão o câncer, eles pararão enfermidades...

60-       Olha, estamos aqui ouvindo as palavras de um homem que nada ficaria diante dele, diante de sua oração, nem mesmo o  câncer, ou seja que doença fosse. E aqui está desejando ver este tempo, um tempo que seria muito mais sobressaliente do que no período do seu ministério. Ele estava desejando ver.

61-       Deixem-me levar vocês mais um pouquinho aqui para a mensagem “A Palavra Falada é a  Semente Original”. Na parte dois, parágrafo cento e quarenta e quatro, o irmão Branham diz: A chuva cairá em breve... (ele está falando de uma chuva de ensinamento)... Eu quero dizer, a chuva verdadeira. E tem que haver a semente, sobre a qual cair.

62-       Então ele diz: Eu espero viver para ver isto. Então, lembrem-se que isto era algo que aconteceria depois da sua partida, no entanto, ele desejava ver. Eu espero viver para ver isto, você compreende agora? Essa será a Palavra viva, como ela foi no princípio, a Palavra viva de Deus, ter Seu poder, pois está Nele, em Seu próprio corpo, operando de Sua própria forma. Veja as promessas de Deus... As promessas que Deus deu à Seu corpo. O que eu li aqui está na mensagem “A Palavra Falada é a  Semente Original”.

63-       ... (Pois bem, vocês fecham a porta e ficam do lado de dentro, assim vocês protegem muito os irmãos que estão aqui dentro)... {Estava chovendo muito.Ed.}

64-       A mensagem “Evidência da Ressurreição”... “Evidência da Ressurreição”, o irmão Branham quando pregou esse sermão, disse: E eu creio que talvez eu não viva para vê-lo. Observem, apesar do desejo... Apesar do desejo do irmão Branham de ver estas coisas, ele disse: Eu creio que talvez eu não viva para vê-lo, mas eu creio que vem a hora (e talvez está mui próxima), em que Deus vai fazer algo desta maneira para provar que Ele ainda é o Deus Todo-Poderoso. Eu o creio! O tenho visto em parte... O que é que o irmão Branham viu? Ele viu a parte que Deus quis mostrar para ele, porque era o tempo dele ver isto. E tudo que Deus tinha que revelar, Ele revelou através daquela parte que mostrou. Tudo que viria depois...

65-       Por isso que hoje muita gente diz: “Querem pregar mais do que o irmão Branham, querem explicar mais do que William Branham?” Não é esta a questão! Não é esta a questão! William Branham revelou algo que se cumpriria depois de sua partida. E aqueles que acompanharam o seu ministério, de uma forma correta e verdadeira, aqueles que não interpretaram o seu ministério, então à estes Deus abriu o entendimento para compreender o que foi naquele tempo, uma revelação através da profecia, através do ensinamento da Palavra. Quando chegar o tempo daquilo entrar em cumprimento, essas pessoas podem ver, e ainda explicar, levar isto adiante, pois é o tempo da verdadeira chuva. O irmão Branham disse: É uma verdadeira chuva de ensinamento. Ele disse que uma obra rápida percorreria a Terra. Observem: Eu tenho visto em parte, mas creio que tenha sido em uma medida muito pequena comparado com o que veremos.

66-       Na mensagem “Olhando sempre para Jesus”, ele diz: Agora... (parágrafo cinco)... Estamos mais pertos do que parece. Não sei quando, mas está muito perto. Eu, talvez, esteja edificando uma plataforma para que alguém mais se coloque nela... Observem: Eu, talvez, esteja preparando uma plataforma para que alguém mais se coloque nela. Talvez eu seja levado antes desse tempo. Eu não sei! E este tempo poderia ser esta semana que vem, em que o Espírito Santo virá e trará a Cristo Jesus... Veja que coisa grande era esta que ele estava sabendo que ia acontecer?

67-       Na mensagem “E Não Sabeis”, parágrafo noventa e quatro (da mensagem em inglês), ele disse: Eu estou somente edificando, a hora está se aproximando, quando vocês vão ver algo suceder. Quando algo vai suceder, e toda esta base aqui só tem estado pondo um fundamento para uma mensagem curta e rápida que sacudirá todas as nações.

68-       Na mensagem “Fala a este Monte”, ele disse nessa mensagem: Estamos no processo disso agora mesmo. Eu creio que, mui logo, sucederá. Creio que será exatamente dessa maneira; creio que logo imprensará a Igreja de Deus, e dará início a um avivamento que sacudirá  a todo o mundo. Ele disse: Eu o creio! Eu o creio!

69-       Pois bem, se é um avivamento que sacudirá todo mundo, você sabe que muita gente poderá esperar,  que o mundo inteiro entenda a mensagem por um grande trabalho de evangelização, campanhas, e todas essas coisas. Mas, eu gostaria que vocês entendessem que este avivamento é um avivamento interno. Interno. Isto sacode o mundo, pois é como lançar uma rede no mar, todas as águas são revolvidas, todas... Até mesmo a lama que está por baixo, aquilo “arregaça” tudo, o que está na ribanceira, tudo é revolvido. E você sabe que águas são povos, nações e línguas. E neste avivamento que viria no tempo do fim... Do evangelismo para o tempo do fim, isto mexe com toda a Terra porque Deus estará tirando Seus filhos. Amém. Vamos nos colocar de pé.

70-       Vamos cantar mais um hino, neste final, e assim estaremos concluindo a nossa parte. Em um outro culto estaremos tratando de mais assuntos sobre isto, e logo em seguida nós estaremos falando sobre quem é O Mensageiro, para que você entenda... Para que você entenda que não estamos em torno de um homem... Não estamos em torno de um homem, estamos em torno de uma mensagem, que é Deus mesmo...

*******
Digitação: Simone Helena
Revisão ortográfica: Igor Hennrich 
O Livro de Josué – Parte I – Introdução-cruzando o Jordão
O Livro de Josué – parte ll“A Morte de Moisés”
O Livro de Josué – parte III – O Líder Alfa e Omega
O Livro de Josué – parte IV – A Morte do Grão de Trigo
O Livro de Josué – parte V - Quem lidera depois do Profeta
O Livro de Josué – parte VI – A Morte de um ministério

Esperamos que estes estudos sejam de bênçãos para você, como tem sido para nós, lembrando sempre que este não é o trabalho de um só homem, mas o esforço de um grupo e crentes dedicados ao serviço de Deus e de Seus filhos

Se você deseja nos ajudar a divulgar a Doutrina da Mensagem, entre em contato conosco.

Por Carta: “Revelação Profética” – Caixa Postal 12 – Cep 07910 970 – Francisco Morato – SP. Brasil


e-mail: doutrinadamensagem@gmail.com


Ouça a Rádio Unife: www.doutrinadamensagem.com.br





                               www.doutrinadamensagem.com.br


www.doutrinadamensagem.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário