sábado, 14 de agosto de 2010

A Palavra é a Revelação Operacional de Si Mesma

==========================================================
Introdução por Diógenes Dornelles ao sermão:  "Carne Para Nós, Palavra Para Deus; Deus Com Logos: Inseparável" do Rev. Lee Vayle

Em seu estudo anterior o Rev. Lee Vayle havia explicado que a expressão grega Logos de João 1:1, que quer dizer Palavra, não se trata simplesmente de uma palavra como uma unidade de linguagem que pode substituir uma realidade a qual ela represente, mas mais do que isso, o Logos é a união dinâmica da linguagem com a substância real daquilo que é expresso. É a forma externa pela qual o pensamento interior é expresso e o próprio pensamento interior em si.

A palavra “logos” tem o sentido de cogitar coisas e após coligá-las, torná-las pública pela manifestação. E foi exatamente isto que Deus teve em mente fazer no princípio ao se tornar Logos e manifestar todos os Seus atributos.

Como uma palavra expressa um pensamento, o Logos que é o próprio Deus, é conhecido pela expressão externa da realidade interna de Si Mesmo às mentes humanas transfiguradas pelo Espírito Santo, o que significa que não pode ser apreendida intelectualmente, mas somente através da revelação.

Jeová-Elohim que no princípio havia preordenado todas as coisas por meio de Sua onipotência, iniciou o processo da revelação de Si Mesmo e daquilo que Ele havia em Sua infinita mente pensado e decidido expressar, como a Sua família, que em Seu divino amor constituiu em Sua mente antes mesmo que ela fosse expressa.

Todos os filhos de Deus já estavam em Seus pensamentos predestinados para a adoção e como atributos dos pensamentos de Deus foram expressos conforme à Sua imagem.

Segundo o Rev. Lee Vayle, quando é dito no evangelho de João que a Palavra estava com Deus, esta preposição “com” denota uma união ativa e inseparável entre um e outro, o que significa que não pode haver uma separação ou qualquer diferença entre Deus e a Sua Palavra, visto que a Palavra é a revelação operacional de Si Mesmo. E o Filho de Deus manifestou esta Palavra em Sua plenitude ao declará-La por meio de obras e palavras; portanto, Ele não poderia ser nada menos do que a Palavra porque é exatamente isso que o Seu Pai é, mas tentar fazer do Filho a própria Palavra seria fazer Dele Pai de Si Mesmo, o qual é o pensamento unicista e que o profeta de Deus considerava errado.

O Filho foi chamado de Palavra pelo profeta porque o Seu Deus e Pai é a Palavra.

O Filho apoderou-se de uma onipotência e onisciência, mas em uma medida, uma vez que Ele somente sabia aquilo que o Pai Lhe havia revelado e Ele atuava somente em cima dessa revelação.

Deus criou todas as coisas por Cristo Jesus, porém o Filho não é o planejador, mas sim o instrumento para por em prática todos os propósitos de Deus que é Aquele que faz todas as coisas segundo o conselho de Sua vontade.

O mesmo Deus que revelava e mostrava ao Primogênito todas as coisas é o mesmo que igualmente concede aos Seus filhos o Espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento Dele, e é somente por meio de Sua Palavra que Deus Se revela e Se torna conhecido.

O homem não é identificado pela sua alma, porém ele é qualificado e quantificado pelo seu corpo físico. A imagem visual que se forma pela percepção sensorial define o ser humano à sociedade. Seu interior (alma e espírito) que não pode ser captado ou conhecido pelos sentidos é julgado pelo seu físico que representa um terço de seu ser porque o seu corpo é COM ele.

A realidade do ser humano é a sua alma, porém tudo que é avaliado é imputado do que se apreende pelas suas características e feições individuais. E assim como Deus escolheu a carne para o homem, Deus escolheu a Palavra para Si Mesmo, pois tudo aquilo que Ele é somente pode ser apreendido pela Sua Palavra que é a sua “carne” e assim Deus Se torna real. O invisível se torna visível e o desconhecido se torna conhecido.

Deus é julgado e conhecido pelo Logos, a Palavra, da qual é inseparável e eterna porque o Logos estava COM e é Deus. Ele somente pode ser conhecido pela Sua Palavra que funciona como uma pele da vida e dos pensamentos de Deus. E da mesma forma o corpo do Filho foi a pele de Deus para Se revelar ao Seu povo e reconciliá-lo Consigo Mesmo.

Deus não está em Sua igreja. Deus está em Sua Palavra e um testifica do outro; e o conhecimento que obtemos de Deus pela revelação da Sua Palavra também se torna parte de nós. Deus julgará o mundo por meio de Sua Palavra e Ele o fará através do Seu Filho que é a personificação do Logos e o pensamento expresso do doxa de Deus.

Diógenes Dornelles

===========================================

O Sermão: "Carne Para Nós, Palavra Para Deus; Deus Com Logos: Inseparável" do Rev. Lee Vayle está traduzido e disponivel.
 
Faça seu pedido:
 
radiounife@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário