sexta-feira, 14 de outubro de 2016

deidade2

O Filho e o Nascimento Virginal

Introdução

Dando continuidade ao estudo do dia anterior sobre o tema da Deidade, o irmão Lee Vayle prosseguirá em seus esclarecimentos sobre os vários tópicos que envolvem este assunto baseando-se nas Escrituras e nas mensagens pregadas pelo irmão Branham. Aqui ele interrompe os seus apontamentos expostos no culto anterior sobre o Logos, o qual será retomado na próxima aula, para tratar sobre o nascimento virginal do Filho de Deus, fazendo uso de uma série de citações do profeta que foi quem nos prestou maiores esclarecimentos sobre de que maneira o Filho formou-se no ventre de Maria e veio ao mundo.
 Ao fazer as citações, o irmão Vayle chama a atenção da audiência para algumas colocações do profeta que uma vez mal compreendidas tem resultado em uma interpretação extremamente contrária do pensamento exposto pelo irmão Branham, vindo a formular uma concepção puramente unicista de Deus, fruto, é claro, de uma mente destreinada para compreender o que de fato foi ensinado. Ninguém estará apto para entender de maneira correta e precisa o que o profeta disse em seus sermões com respeito a Deus e ao Seu Filho, se não mantiverem de forma definitiva e permanente em sua mente, de que o irmão Branham ensinou que Jesus Cristo possuía uma personalidade dual. Em algumas ocasiões, explica o profeta, o Filho falava, enquanto que em outras, Deus Mesmo falava através de Seu Filho. Ele tinha sim uma vontade, porém Ele a sacrificou para fazer a de Seu Pai. Deus habitou em Seu próprio Filho, a fim de reconciliar o mundo Consigo mesmo, por meio de um corpo de carne, ou nas palavras do profeta “Deus desceu e habitou em Seu Filho Jesus, tornando-O Deus na terra”.
 Ninguém pode ser pai a menos que tenha gerado um filho, e Deus tornou-Se Pai ao gerar o Seu Filho Jesus. Mais tarde Ele providenciou um corpo ao criar uma célula de Sangue inadulterado no ventre da virgem Maria, sem o envolvimento sexual, para que nele o Filho habitasse. O Sangue foi uma criação de Deus, o Pai, por isso é dito nas Escrituras que o Sangue de Jesus era o Sangue de Deus, todavia como Deus é Espírito e Espírito não possui sangue, Ele teve que criá-lo para dar ao Seu Filho fazendo-se homem. O profeta explicou que a vida vem do sangue, e o sangue vem do pai cuja semente fecunda o óvulo, assim a Vida do Filho era a Vida de Seu Pai que O gerou, e como um filho leva consigo a vida do sangue daquele que o precedeu, assim o Filho Jesus tinha em Si a Vida Daquele que O precedeu e que era antes de todas as coisas e que não teve um princípio. Deus não pode nascer e nem morrer. Ele não teve um princípio assim como não pode ter um fim.  A vida do Filho foi uma vida concedida, enquanto que a de Deus não é porque Ele é eterno. Porém quando Deus criou para o Seu Filho um corpo que também serviu para Ele mesmo, o Pai, ao habitar no corpo de Seu Filho, fez Dele Deus na terra. Deste modo é que se pode dizer que por representação Deus foi Quem morreu na cruz e Seu Sangue foi derramado, uma vez que o Filho O substituiu, sendo que o Espírito do Pai que habitara naquele corpo desde o rio Jordão o abandonou no jardim do Getsêmani.
Cristo é a imagem visível do Deus invisível, por isso ao homem não lhe é permitido fazer qualquer imagem para representá-Lo, pois Deus já havia feito uma para Si e somente esta deveria ser reconhecida, pois nela habitou corporalmente toda a plenitude da Divindade. Cristo é o Profeta-Deus, o Profeta-Messias, a Essencialidade de Deus manifesta. Emanuel. Deus conosco.
Como o Filho deu passagem para Deus habitar em Seu corpo, assim devemos nós fazer o mesmo, dando a Deus a preeminência em nossas vidas, para que também por meio delas Ele se faça conhecido e seja por Sua Noiva representado na terra.
                                                                                                                    Diógenes Dornelles
Deidade – Parte 2
O Filho e o Nascimento Virginal


Descrevendo o Pai e o Filho Usando as Declarações do Irmão Branham
3 de Outubro de 1999
Irmão Lee Vayle
https://www.youtube.com/watch?v=W1rl1y3pwxQ

Assista ao vídeo deste culto
https://www.youtube.com/watch?v=W1rl1y3pwxQ



Pai celestial, estamos muito agradecidos pela Tua Presença nesta última hora, sabendo que Tu estás aqui para colocar Tua igreja em ordem, para pôr todas as coisas sob os pés de Jesus, dando-Lhe esta supremacia, indo para o Milênio, onde O veremos entronado sobre o trono de Davi, sendo o maior filho de Davi, sendo também Rei dos reis e Senhor dos senhores, e guiando-nos aonde não temos sido levados antes, até mesmo para o templo de adoração e para aquelas coisas as quais são tão estranhas a nós, e todavia não serão estranhas, porque já temos as básicas que Tu tens providenciado para nós para entrar naquele lugar onde estaremos Contigo para sempre.
E apreciamos isto, Pai. Sabemos que mesmo agora estamos sendo edificados para aquela extensão. Ajude-nos a entender que toda a Palavra que Tu nos concede tem vida dentro Dela, e um lugar devido em nossas vidas de modo que podemos certamente manifestar a Ti enquanto Tu nos concedes lugar em nossas vidas como nunca antes.
Ajude-nos, Senhor, a ser exatamente como Sansão, em seu último dia, que disse: “Só uma vez mais, Senhor”, e ele levou muitos mais em sua morte do que ele levou em sua vida, sendo aquela a sua comissão, Senhor, e que possamos brilhar mais neste último pequeno espaço de tempo do que jamais temos brilhado antes, para Tua glória e para Tua honra, dando de volta a Ti o que Tu tens nos dado, que é a graça e tanto mais em nossas vidas. Devíamos apresentar isto, e assim apresentamos isto esta manhã. Que Tu possas ter glória em nossas vidas. Em Nome de Jesus Cristo oramos. Amem. Podem se assentar.

1           Agora, antes de eu ir para a mensagem que o irmão Branham pregou anterior a “Influência”, embora eu não tomarei aquela que ele pregou antes da mensagem “Identificação” em Tulare,[1] eu prefiro voltar a uma que ele pregou em Jeffersonville algum tempo antes. O irmão Branham frequentemente repetia suas mensagens, de fato, eu acho que “Maior do Que Salomão Está Aqui” deve ter sido cerca de dez ou doze vezes.[2] E outras mensagens que ele expôs que ele pensava que eram bastante apropriadas, e certamente, você descobrirá que aquelas mensagens tratam da presença de Deus e do profeta vindicado.
E, como eu mencionei muitas, muitas vezes, aproximadamente oitenta por cento de tudo que o irmão Branham disse, apontava diretamente para Deus estando presente e vindicando-Se a Si Mesmo, Deus vindicando o profeta, Deus vindicando a Palavra, e com isso pondo em movimento uma nova e uma verdadeira Noiva, que seria o Ômega do Alfa da igreja de Éfeso, que foi uma igreja perfeita, até que ela começou a perder o seu primeiro amor. E podemos ver que a Escritura não somente lida em um lugar, e estou me referindo agora a igreja de Éfeso e a mensagem aos efésios pelo apóstolo Paulo, sabendo que depois que Paulo saiu, João foi o seu pastor.

2           Porém todas as epístolas foram sendo escritas ao mesmo tempo. Isso não era exatamente uma maneira de se dizer: “Bem, tomaremos a igreja de Éfeso agora, e esta é a primeira igreja...”. Eu não sei o que Paulo não sabia, ou sabia, que João viria com uma revelação e que a igreja de Éfeso foi a primeira era. Isso particularmente não importava, porém como vimos na noite anterior, o Livro de Gálatas foi escrito ao mesmo tempo em que o Livro aos Efésios foi escrito, e também que o discurso que João teve em Apocalipse, o qual era referente à igreja de Éfeso, que foi a primeira era, você descobriria que cada uma daquelas igrejas foi também parte da primeira era, e as sementes na primeira era, que começariam a lidar com a corrupção e o declínio, não seria diferente em qualquer das igrejas, de modo que com sete igrejas existentes, isso mais tarde chegaria à história, tipificando todas as Setes Eras da Igreja, e você não teria a igreja de Éfeso: “Bem, agora, a igreja de Éfeso tinha esta semente má... e a igreja de Laodicéia, aqui em cima, tinha isso, e bem abaixo da linha...”.
Você não teria isso, porque tudo isso foi na primeira era. E assim, se a igreja dos Gálatas errou por alterar o Evangelho, como Paulo havia colocado Isto mais adiante, e ele colocou para a defesa do Evangelho, e ele, em Atos 20, dizendo aos anciãos que eles eram aqueles que seriam condenados por mudarem a Palavra, deixando o Evangelho, tendo declarado depois que a igreja de Éfeso teria absolutamente perdido o seu primeiro amor, o qual seria o amor desta Palavra.

3           E, como vimos na noite anterior, considerando a palavra “Logos”, e depois considerando aquela pequeníssima, minúscula preposição “com”, vocês puderam ver que isso é onde eles teriam completamente se perdido¸ porque você não pode separar “Logos” e “Rhema-Logos”. Não existe meio de você poder fazer isto.
É por essa razão que o irmão Branham constantemente dizia isto, referente a Cristo sendo a “Palavra”, e até mesmo depois mencionando que Deus Ele Mesmo é “A Palavra”, e isso é verdade... descendo aonde o próprio irmão Branham ficou, ele disse: “A mensagem e o mensageiro são um”. É por esta razão que você tem a Lei de Moisés, o Evangelho de Paulo, e se as pessoas sabem disso ou não, você tem a Mensagem de William Branham. E eles na realidade são todos um de Deus, onde Deus Mesmo apareceu para trazer a Palavra para estes três homens chave, e você perceberá que estes três homens chave na verdade tem a ver com “êxodo” e “saída”, a “partida” e “entrada”. Sob a era de Moisés eles saíram do Egito, entrando na Terra Prometida. Sob Paulo, os gentios deixaram de ser gentios para entrar em uma Noiva, ou Igreja do Senhor Jesus Cristo.
Agora no tempo do fim, sob William Branham, temos a Igreja saindo de todas as denominações que começaram com Roma, aonde Roma... a ferida da besta, que foi... que parecia mortal, foi curada através do papado onde Roma depois assumiu o controle por meio da igreja, a igreja caída, o Império Romano. E naturalmente que isto se estende mais além disso por causa do Evangelho.
Isto é exatamente uma isolação que causará a todo o cristão, e ao mundo inteiro, para cair. Isto começou em Roma. Mas lembre-se: o grão de mostarda da semente plantada cobriu a terra inteira. E ela se tornou um abrigo para todas as aves, e aves significa “iniqüidade e corrupção”. De modo que o sistema inteiro se tornou corrupto. E no passado nos dias de Moisés você não poderia acrescentar ou tirar uma Palavra. E no tempo de Paulo, ele enfaticamente denunciou os gálatas, porque eles haviam apagado e acrescentado à Palavra. Eles começaram adicionando “dias santos”. A igreja dos coríntios começou manifestando dons, que mesmo naquele tempo, sem dúvida eram dons genuínos, mas utilizados de uma forma ilegítima. E você verá ali dentro sempre o mesmo pecado no Jardim do Éden: a mudança da Palavra. E é por esta razão que encontramos a palavra “iniqüidade” em Satanás, que significa perverter a Palavra de Deus.

4           Então bem abaixo da linha temos a perversão da Palavra, o qual é um grande perigo. Isso acrescentará os flagelos ou isso tirará o seu nome do Livro. Na verdade, eu realmente não posso ver onde você tem um sem o outro. Se você tinha flagelos somados, simplesmente porque você acrescentou à Palavra, isso significaria que Deus está empurrando você diretamente para um purgatório, e não existe tal coisa como purgatório na Bíblia. Existe uma purgação da nossa carne e de nossos modos ao colocar Deus perante nós a Sua Palavra, a qual temos acesso para obedecer ou não obedecer. Temos o privilégio, porque temos a força para obedecê-La ou não obedecê-La. E quando entramos em erro, Deus corrige os Seus Filhos. E essa correção às vezes pode ser muito, muito severa.
Então quando estamos falando a respeito de acrescentar a esta Palavra, e tendo os flagelos acrescentados, essa é somente a única coisa pela qual podemos olhar como verdade, e de que é no tempo do fim que as pessoas acrescentam a esta Palavra, e elas estão por toda a parte. Não é somente... esse foi o pecado original, acrescentando à Palavra, não tirando Dela. Quando Satanás acrescentou uma palavra à Palavra, a qual não foi a que Deus disse, isso tirou da... você me acompanha? Da revelação original. Assim, acrescentar “tira de”. “Tirando de” acrescenta à. Então tudo isso resulta na mesma coisa.

5           Então no tempo do fim o grande perigo é mudar esta mensagem que o irmão Branham nos deu: acrescentando uma palavra ou tirando uma palavra. E o que acontece: isso trará os flagelos. E isso é exatamente o que está acontecendo, aqueles flagelos não poderiam vir, os selos não poderiam ser abertos, particularmente o sexto com o derramar das taças sobre a terra, e assim por diante. Isso não poderia ter vindo sem o irmão Branham, absolutamente que não. A palavra tinha que ser restaurada. Agora as pessoas acrescentam a Ela, e elas acrescentam, porque você sempre segue o modelo do diabo. Ele põe uma palavra ali: “não” – “Tu não morrerás”. E então depois ele conseguiu a atenção por ter acrescentado uma palavra, e ele então removeu o que eles tinham por mais revelação, o qual era: “Vós sereis como deuses, conhecendo o bem e o mal, e seus olhos se abrirão”.[3]
Agora, isso é gnosticismo. O gnosticismo acompanhou Moisés. O gnosticismo acompanhou Paulo. O gnosticismo acompanha esta Mensagem. Então o que eu estou olhando é para este quadro inteiro. O acrescentar e o tirar está bem aí, e todo mundo está fazendo isso. No minuto em que você acrescenta, você remove; você perde. Então aqui diz: “Se você tirar, seu nome é tirado do Livro da Vida do Cordeiro”.[4] Então agora nós temos um povo que permite Satanás acrescentar à Palavra, e tem, definitivamente. Ao mesmo tempo em que se acrescenta, a Vida é tirada, os nomes saem fora do registro.
Então isso não é tão complexo quanto possa parecer, e então novamente, isso não é tão simples quanto possa parecer. Isso é um assunto, da maneira que eu olho para isso, isso é um assunto da breve realidade que desafia-nos nesta mesma hora. Então tudo bem agora.

6           Na noite anterior estávamos olhando para a Deidade, e eu fui até aqui no quadro com você, para tentar mostrar a você e dar a você um conceito básico bastante forte do que na verdade se obtém. E o que se obtém é: você nunca deve se esquecer do preceito do Alfa e do Ômega. O preceito do Alfa e Ômega é: o que é semeado deve surgir no final, e é exatamente o que foi semeado e o será numa forma multiplicada, porém isto será idêntico. E começamos com Deus Ele Mesmo na noite anterior e mostramos a você: antes nada havia a não ser Deus, isso é tudo que havia. E naquele tempo Ele pode ter dito, e você pode considerar dentro de si mesmo, de que Deus pensava cada um de Seus pensamentos. Então como disse o irmão Branham: “Ele não pode acrescentar um pensamento hoje; nem pode Ele tirá-lo”. E com isso, em Sua onisciência, Ele podia executar a Sua onisciência pela Sua onipotência, de modo que nenhuma Palavra estaria sem poder ou nenhuma Palavra poderia possivelmente falhar, nem sequer um jota ou um pequeno – seja um adjetivo, ou seja uma conjunção, ou seja uma proposição – isso não importa. Não tem que ser a plena extensão de um número e um verbo, o que certamente, constitui as partes principais de sua sentença. Você também precisa do objeto ali dentro em alguns casos. Porém a Bíblia não necessita de análise gramatical. A Bíblia necessita de revelação. Hoje todo mundo está analisando gramaticalmente tudo, melhor do que recebendo revelação. O irmão Branham nunca analisou a Palavra de Deus. Ele recebeu de Deus uma revelação desta Palavra. Então tudo bem.

7           Vemos Deus logo no começo. Agora, para entender sobre o que estamos falando, tudo que você tem que fazer está em sua mente, simplesmente olhe para baixo no decorrer das eras e diga: “Tudo bem. Tudo”. ...Agora, isso não é verdade, mas isto é verdade... “Tudo que Deus fez, exceto por uma soma infinitesimal do que foi feito, desceu o esgoto por causa de uma questão de iniqüidade, de uma mudança e perversão”.
Agora vamos dizer por um minuto, que porque até mesmo os Filhos de Deus, postos em carne humana, foram contra a Deus, se tornaram desobedientes, embora não fossem filhos da desobediência... Eles não eram; eles foram filhos desobedientes porém não filhos da desobediência. Existe uma grande diferença, e você encontrará o irmão Branham ensinando muita coisa disso, e você encontrará isso na Bíblia. Há uma grande diferença aí. Tudo bem.

8           Vamos somente dizer, não obstante, que tudo estava corrompido, e de modo que até mesmo tudo aquilo que veio de Deus estava corrompido, e Deus disse: “Certo. Terminei. Eu irei apagar tudo isso”.
O que aconteceria? Você ficaria bem atrás para Deus. Correto? Tudo bem. Então o que Deus não quis apagar em Sua própria mente, e de Sua Deidicidade e de Sua Divinidade, Ele disse: “Tudo bem. Isso é o que resta”.
[O irmão Vayle refere-se de volta ao diagrama no quadro branco do ponto em que ele deixou de fora durante sua mensagem anterior. Veja “Deidade – Parte 1” – Ed.]. E então você pega um apagador e você apaga cada coisa em particular, exceto os anjos, arcanjos, e querubim, os exércitos celestiais que não caíram, e o Filho que não caiu. Então todos aqueles foram apagados. Agora, os filhos de Deus têm sido redimidos por meio do Sangue de Deus Mesmo, para o qual Jesus é o Sangue de Deus. Então eles, sendo redimidos, você não pode apagá-los. Então o que você faz? Você pega o seu apagador e você limpa todas as demais coisas. Agora você tem Deus, e tudo que Deus quer. Agora, isto é a simplicidade.
9           Agora vamos ir mais adiante. Vamos somente por um véu sobre isto. Não limparemos isto.
Não apagaremos isto. Nós somente penduraremos uma cortina sobre isto de cada coisa em particular que é manifestado de Deus, e que serão todos os arcanjos, todos os querubins, todos os anjos, todos os exércitos celestiais... Quantos? Quantos forem. Não sabemos. E então você encontrará até mesmo o Filho de Deus que veio de Deus; um lençol pendurado sobre isso. Um lençol pendurado sobre todas as demais coisas, e você ficará bem para atrás para Deus. Um Deus, período.
O que eu mostrei a você na noite anterior é este arco aqui, do Logos, este pequeno arco aqui dentro. [O irmão Vayle aponta para o círculo “Eternidade” que ele desenhou no quadro branco da mensagem anterior – Ed.] Isto somente permanece com o que não caiu no céu. Então para o que você está olhando? Você está olhando para um Deus se tornando Tudo em todos, o que Ele era no princípio. E agora com Seu plano completamente cumprido, por meio da redenção, os novos céus, a nova terra, tempo e eternidade completamente unidos, e que é de fato a plenitude, este pequeno segmento aqui, não aqui em cima, onde os arcanjos e todas aquelas coisas estão, mas o que saiu daqui debaixo, a humanidade, debaixo da carne, que é onde você verá Deus, a plenitude da Deidade manifestada corporalmente. Agora, a plenitude da Deidade manifestada corporalmente, em sua inteireza, foi quando Deus habitou em Jesus. Deus queria isto. Porém depois Deus se retirou.

10       Agora, o meu entendimento, do que o irmão Branham ensinou, é de que não existe reencarnação da Deidade no Filho até a Ceia das Bodas, porque o irmão Branham disse, indicando Quem que estava aqui – que era Elohim, ele disse: “Quando este Espírito que está em nosso meio se torna encarnado para nós, nós O coroaremos Rei dos reis e Senhor dos senhores. Este será o Filho de Davi, o Filho de Deus, o Filho do homem, Pai, Filho e Espírito Santo, o Lírio dos Vales, o Totalmente Amável”. Então, veja você, agora você tem a plenitude da Deidade naquele corpo.
Mas observe: também existe uma plenitude do que veio de Jesus na Noiva aqui. E então agora descobrimos que assim como em Adão todos morrem, exatamente assim em Cristo, todos estes em algum lugar na Nova Jerusalém, bem aqui dentro, todas estas pessoas aqui manifestam e mostram aquilo que é o que Deus desejava corporalmente. Que é onde Deus desejava os corpos. Que é onde Deus põe Sua Vida.
E é para isso que estou olhando, e o meu pensamento é um pouco diferente do da maioria das pessoas, porque elas não querem compreender o fato de que somos templos do Espírito Santo. E como templos do Espírito Santo, como disse o irmão Branham: “Temos uma pequena medida do tanto que Cristo tinha” que nós entendemos. Então se você vê a Deidade neste respeito você pode começar a moldar o seu pensamento de uma maneira que você não fique confuso.

11       Agora irei ler outra vez – o que tenho lido várias vezes – alguns excertos aqui, e eu não peguei um grupo de excertos sobre o que eu realmente queria, e pegaremos mais tarde para você, talvez enquanto temos tempo, algum tempo ao longo do caminho, sobre o Logos, onde o irmão Branham usa o termo. Eu mostrei a você na noite anterior, que ele usou o termo “teofania” o qual somente seria correto numa posição, porque a palavra “teofania” vem de duas palavras: “theo” significando Deus, que é o grego, e “phanero”, para mostrar adiante. E assim, portanto, quando você fala sobre teofania, você tem que entender que Deus Ele Mesmo está ali em alguma medida: o Deus Vida.
Agora, não há maneira de você e eu podermos comparar nós mesmos à Deidade, embora o Deus-Vida esteja aí. Deste modo é realmente justo então, se fôssemos dizer: “Bem, tenho uma parte de Deus. Você tem uma parte de Deus”, de que isso é uma teofania para a qual estamos esperando? O irmão Branham disse que isso era uma teofania, mas observe, ele usou outras expressões. Uma foi um corpo-Palavra, e uma foi corpo-Espírito. Eu não gosto da palavra “teofania”, eu serei muito franco com você. Para mim, isso conduz um entendimento o qual é muito resumido e muito desviado, apesar de que está aí. Porque se você é uma parte de Deus, e o real de você é aquela personalidade dentro de você, e essa realidade vem de Deus; realmente, existem teofanias. Não há nada que você possa fazer a respeito.
Mas se você, você mesmo, é uma personalidade, um ser aparte de Deus, então evidentemente existe algo aí que possa estar um pouquinho apagado, mas que repousa aí, porque por outro lado por qual motivo o Espírito Santo então viria até nós, unindo-nos de volta a Deus, para que possamos entender um degrau, porque estávamos distante Dele, e agora somos trazidos de volta por um renascimento e selado no Corpo do Senhor Jesus Cristo. Mas o Corpo todo do Senhor Jesus Cristo, de que estamos falando agora sobre os vários membros, que é a Noiva inteira, não poderia sequer começar a se comparar ao Noivo, à Cabeça, que é Cristo. Você não poderia fazer isso.

12       Então quando eu olho para a terminologia, a terminologia que eu prefiro usar é “corpo-Espírito” ou “corpo-Palavra”. Agora por outro lado, eu concordo plenamente com o irmão Branham: você pode chamar isso de “teofania”, porque isso é eterno nos céus, e ninguém senão Deus é eterno. Então quando isso chega à terminologia para de fato dar a você o definitivo com que você possa trabalhar, então não existe nada apagado, então não existe nada relacionado no sentido de... coloque-o desta maneira... realmente fechado dentro de você. Eu vejo o termo “corpo-Espírito” e “corpo-Palavra” serem termos melhores do que “teofania”, porém sempre conservando em minha mente de que este termo também está correto.
Mas ao mesmo tempo é dificultoso usar, porque “teofania” na verdade significa “Deus Ele Mesmo está presente aí”. Vê? Manifestando-Se a Si Mesmo. E quando você e eu nos manifestamos como filhos de Deus, o melhor que pode ser dito, de acordo com Paulo, é: “Agora então somos embaixadores de Cristo, somos sementes; somos filhos”. Mas para ninguém se exaltar, nem mesmo um profeta pode fazer isso. E mesmo assim um profeta é um perfeito exemplo disso, sendo uma forma teofânica agora, porque Deus está no profeta. Mas veja você, o irmão Branham levou-nos de volta para aquilo que nós nem sequer sabemos ou entendemos uma coisa a respeito. Como disse Jó: “Onde você estava quando os filhos de Deus cantavam, e as estrelas da manhã cantavam, e os filhos de Deus batiam palmas”,[5] e assim por diante.
Não temos memória disso. O irmão Branham pôs isso na memória de Deus. Ele pôs isso em um lugar da realidade da substância, e parece seguir lá detrás para dentro da mente de Deus. Eu não imagino estas coisas, e eu nem tento. Não estou interessado. Estou na verdade interessado para o que vem a você e a mim, com o que estamos lidando agora, neste exato minuto, de onde nossa substância veio (e veio de algum lugar, ou substância) de onde viemos desde antes que houvesse uma substância, se existíamos antes que houvesse uma substância. São para aquelas coisas que estou olhando. E eu gosto da terminologia, como eu digo, porque isso traz uma distintiva diferença quando usamos a terminologia de um “corpo-Espírito” ou de um “corpo-Palavra”. Então lembre-se do que o irmão Branham disse: Quando você é batizado com o Espírito Santo, tendo passado aquele corpo-Palavra”, e o que estamos lidando com esta palavra estritamente, vamos encarar isto, e a Palavra cheia de Vida produz aquela Vida nos vasos humanos aqui embaixo”.
Eu gosto disso, digo, desta terminologia então. Ele disse: Quando você é batizado com o Espírito Santo, o batismo torna-se plenamente igual com o que quer que tenhamos perdido na queda, e perdido por ter contornado o corpo-Espírito”.

13       Agora, aquelas são porções tremendas. Elas são porções que eu não conheço ninguém que eu admiro o bastante para sequer deixar pregar sobre o assunto, para ser honesto com você. Não conheço nenhuma pessoa, ou todas as pessoas colocadas juntas – e eu conheço vários pregadores ao redor do país. E a maioria que eu ouço, a maioria absolutamente me confunde pelo o que está sendo ensinado, e que se levanta para dar a entender ser algum grande líder, alguma grande pessoa, dizendo-nos o que irá acontecer, quando, abençoado Deus, a Bíblia já alerta você: “Nem sequer diga: ‘Amanhã iremos a cidade e faremos tal e tal coisa, para dizer que se Deus quiser faremos isto’”.[6]
Porém eles têm tudo isso resolvido. Bem, então, eles são inteligentes, e talvez eles não sejam. Porém este é o meu terreno, e este é o meu entendimento.

14       Agora eu irei ler para você o que eu tenho lido antes. Vamos somente ver se você pode seguir junto e entender completamente a Deidade, entender o que o irmão Branham está falando a respeito, e aplicar isso para nós mesmos em nossos pensamentos.
Então o irmão Branham começa aqui e ele diz, ele está falando sobre a crença no nascimento virginal, como que o nascimento virginal aconteceu, e de como temos o Sangue derramado, cujo Sangue era Isto, e assim por diante. E ele disse:
...Esse é o Sangue inadulterado do Filho de Deus.[7]
Então agora sabemos que Deus tem um Filho, independente do que qualquer um diga. Você absolutamente não pode ter um filho sem ser um pai. Ninguém pode dizer “Sou um pai”, a menos que ele tenha um filho, menino ou menina. Isso não importa. E lembre-se, a Bíblia não diz “filhos de Deus”. Ela diz “nascidos de Deus”. E Paulo mesmo diz “filhos e filhas”. Então o que estamos olhando não é para a questão de sexo. Estamos olhando para a questão vida. E a questão vida tem a ver: de onde sua vida veio? Bem, a vida veio de Deus, e não estamos olhando para sexo; absolutamente, não estamos.

15       Agora ele disse:
...De nenhuma outra maneira senão através do Sangue de Jesus Cristo. Vê? Agora ele disse: O Sangue inadulterado do Filho de Deus. E amigos, se você não crê nisso, então você não pode ser salvo. De nenhuma outra maneira senão através do Sangue de Jesus Cristo, o qual é, agora observe o Sangue de Seu Pai, Deus.
Tudo bem, agora. Ele está colocando os dois juntos; e lembre-se, o irmão Branham disse: “Jesus era uma personalidade dual”. E sabemos que o Pai habitava Nele. Agora, o fato é: se você não mantém estas coisas em sua mente, sua mente preparará uma armadilha, porque lembre-se: o diabo irá direto à sua mente. E não há lugar que eu conheça em que o irmão Branham, ou a Palavra, ou qualquer outro disse que o diabo não pode ter algum tipo de influência. E se ele teve alguma influência sobre a mente de Eva, eu não sei como que podemos escapar disso. E ele era um espírito no animal naquele tempo – o animal mais esperto. Então tudo bem agora. Temos obtido o Sangue do Filho de Deus.
...Temos obtido o Sangue de Jesus Cristo, e aquele Sangue era o Sangue de Seu Pai, inadulterado, sem sexo misturado nele. Isso foi um nascimento criado.
Agora, deste modo então ele disse aqui a completa verdade. Então o que é isto? Isto é o Sangue de Jesus, ou é o Sangue de Deus, ou isso é uma coisa única? Bem, se isso é uma coisa única, você tem que entender então como que isso era o Sangue de Deus que fluiu nas veias de Jesus, como Atos 20 que menciona o “Sangue de Deus”, o mesmo como o irmão Branham está fazendo, apesar de você não ouvir qualquer teólogo realmente dizendo isso. Agora, eles diriam isso sobre os fundamentos da crença de que existe uma trindade.

16       Agora, indo mais adiante, em “Ressurreição de Lázaro”: Deus é um Criador, e Deus o Criador, criou a célula de Sangue no ventre de Maria. Veio do Pai, que é Deus, pelo nascimento virginal.
Agora ele diz a você que Isto vem de Deus. Mais acima ele disse: “Sem sexo”. Se isso foi sem sexo, como que isso foi feito? Isso foi feito pela criação. A quem foi feito isto? A virgem Maria. Como que foi feito? Simplesmente pela criação no ventre. Agora:
...E este é o Filho de Deus a Quem amamos e acariciamos hoje.
Então tudo bem. Temos uma célula de Sangue, criada no ventre de Maria. De modo que ela se torna então um ventre para Cristo, como eles dizem: “Jesus teve um ventre emprestado, Ele teve que tomar emprestado um ventre, Ele teve que tomar emprestado um sepulcro”, e assim por diante. Ele nada tinha de Si próprio. Isso é um pouquinho poético, então apenas deixamos isto seguir.

17       Aqui diz:
...A Quem amamos hoje, que morreu e deu o Seu Sangue no Calvário.
 Agora você perceberá aqui em cima que ele disse: “Esse é o Sangue de Deus. Esse é o Sangue de Jesus Cristo”, mas quando isso chega a dar, é Cristo quem o deu; porque lembre-se, Ele tinha a capacidade para ou dá-lo, ou retê-lo. E Ele disse no jardim do Getsêmani: “Seja feita a Tua vontade – não a Minha, mas a Tua; mas se possível, afasta de Mim este cálice”.[8] E então depois suando grandes gotas de Sangue, e anjos vieram para ministrar a Ele.
Agora você tem que entender que este Ser, em decisão, sofreu com esta decisão tão fortemente que os vasos sanguíneos começaram realmente a se romper, e Ele suou sangue. Agora, esta é uma condição que é difícil de entender, mas ela é verdadeira. Posteriormente, a coroa de espinhos cravou os vasos no templo, e então com isso, eles foram drenados. A espada transpassou o coração, o pericárdio, sangue e água saíram, e Jesus morreu sobre o Calvário.
E aquele Sangue é distintamente dito ser o Sangue de Jesus, e ele é distintamente dito ser o Sangue de Deus, e com isso é dito agora que este é o Sangue de Deus. Assim seu pensamento poderia ser dizimado por estes pensamentos: como que poderia ser tudo isso? Bem, isso é! Se você dá ouvidos para o que o irmão Branham ensinou sobre o nascimento virginal.

18       Novamente, ele diz em “A Ressurreição de Lázaro”:
...E somos redimidos através do Sangue de Cristo, e o Deus Todo-Poderoso é um Espírito.
Agora ele está dizendo a você, antes de mais nada, de que somos redimidos através do Sangue de Cristo. Então isso é uma pessoa; não é um espírito. Cristo tem que ser uma pessoa aqui. Agora, você pode se referir a Cristo como “o Espírito”, o qual você pode fazer “o ungido” ou “o Ser ungido”. Isso pode ser “ungido” ou “Ser ungido”, ou isso poderia ser o “Ungidor”. Isso tem todas aquelas aplicações ali, e assim isto poderia ser desta maneira. E todavia agora: espíritos não tem sangue, então tem que haver um corpo envolvido. Somos redimidos por meio do sangue que esta pessoa tinha, contendo sangue, e o sangue foi derramado, constituindo o processo.
...E agora o Deus Todo-Poderoso é um Espírito. E Ele fez sombra sobre a virgem Maria e criou... Deus o Criador, criou a célula de Sangue no ventre daquela mulher, sem ela conhecer nenhum homem pelo desejo sexual. Você crê nisto? E aquela célula de Sangue se desenvolveu, agora observe, no homem, o qual era o Filho de Deus. Agora você tem um Pai e você tem um Filho, e você tem um entendimento exato de como que o Filho se originou através do nascimento virginal. Agora: ...E por meio daquele Sangue inadulterado do Filho de Deus, Sangue criado por Jeová, sem o desejo sexual. Através do derramamento daquele Sangue na cruz do Calvário, redime-nos dos pecados e enfermidades. Aleluia. Irmão, estou pronto para morrer nesta tarde. Se você não crê nisto, você está perdido. Isso é correto. Eu creio de todo meu coração. Sim, senhor.
Assim, portanto, se as pessoas não crêem no nascimento virginal... Agora, eu não diria que você estaria perdido se você não cresse e entendesse exatamente como o irmão Branham descreveu o nascimento virginal. Embora para esta hora, a Noiva crerá no que está sendo ensinado aqui. Porém o entendimento é: este é o Sangue deste Ser, mas não de uma terceira pessoa da trindade, não de Deus o filho, mas do Filho de Deus. Agora lembre-se, filhos tem começos. Então se existe um filho envolvido, não é Deus. [Alguém na audiência diz: “Amem” – Trad.] De maneira nenhuma, forma e condição porque Deus não tem começo ou fim. Deus não pode nascer; Deus não pode morrer. Todavia o irmão Branham dirá a você que Deus morreu. E depois ele terminará dizendo mais adiante a você que Ele morreu. Como? Vicariamente. Deus estava em Cristo. Depois Ele Se retirou Dele, naturalmente. Agora Ele está em pé ali. Certo.

19       Existe outra citação:
Então quando O vimos na forma de corpo, não importa se Ele é um homem branco, amarelo, marrom, o que quer que Ele seja, Ele é o meu Salvador. Ele poderia ser um homem pequeno, alto, gordo, grande, magro... não importa. Em outras palavras, até onde o exterior interessa, como para cor e forma, isso não faria qualquer diferença. Ele é o meu Salvador. Vê? Eu O amo tanto. Eu O amo de todo o meu coração. E agora... Mas Ele foi, e não é tanto a carne, mas a carne foi maravilhosa. Ela era de nascimento virginal. Você crê nisso? Eu creio que o Deus Todo-Poderoso fez sombra sobre a virgem Maria e criou uma célula de Sangue no ventre de Maria.[9] Agora o irmão Branham está dizendo aqui: não importa como você olha para a carne, você tem que olhar além e ver como que aquela carne veio. E então como que a carne se parecia, como a cor e como ao tamanho, tudo mais é irrelevante. A relevância repousa em como que Este veio a ser, e como poderia ser um redentor.

20       Agora observe rapidamente. Deus o Pai, o Espírito fez sombra sobre a pequena virgem, e Deus o Pai, Criador de todas as coisas, criou a célula de Sangue no ventre daquela mulher e gerou o Filho, Cristo Jesus, o tabernáculo de Deus na terra.
Então agora estamos olhando para o fato de que Aquele é o tabernáculo de Deus, Ele é o Filho, aqui está como Ele nasceu, agora, como que Deus fez Dele um tabernáculo?
...Então não somos salvos pelo sangue sexual, mas somos salvos pelo Sangue criado, pelo Próprio Sangue de Deus Ele Mesmo. Agora aí estamos olhando para isso outra vez: o Próprio Sangue de Deus. Ele era o Sangue que foi derramado na cruz do Calvário. Agora observe que ele vai para uma pessoa. E este é Atos 20, onde Jesus é conhecido como o Sangue de Deus. É por esta razão que eu tenho fé na salvação e na cura divina, porque isso foi o Próprio Sangue de Deus que foi totalmente derramado, agora observe, através das veias de Seu Filho na cruz do Calvário. Amem.
Agora, sendo este o caso, isso é absolutamente verdade: “Eis que um corpo Tu me Tens preparado”.[10] Porque Isto diz a você que este é o Sangue de Seu Filho, e todavia este não é o Sangue do Filho. Bem, isso não é tão difícil. Como seria se eu drenasse cada onça de sangue de seu corpo, e enchesse você com o sangue de algum outro? Isto seria o seu sangue, mas isso não seria o seu sangue. Mas você viveria por ele. Você está vivendo por causa do sangue de outro alguém. Porém este é o seu sangue, porque estas são as suas veias. É por essa razão que podemos permanecer em face à oposição e dizer isto correto. Você sabe onde você está parando, se você obtém os fatos básicos para entender o que isso foi.
...Somos salvos através do Sangue de Deus.

21       Agora note que ele vai diretamente de volta ao Sangue de Deus, e todavia Jesus não é Deus. Ele categoricamente não é Deus. Ele tem um começo. Agora lembre-se, Ele não é diferente de Seu Pai, geneticamente, etnicamente, ou qualquer outra maneira que você deseja colocá-lo; por exemplo, por espécies... Chame-o do que você quiser. Ele é um Filho de Deus, na família de Deus; a linha de vida é a linha de vida de Deus. Agora:
Deus é a parte macho daquilo que trouxe Jesus Cristo aqui. Agora, Deus é um Espírito, então não poderia haver qualquer sexo.
Ele está explicando o fato de que como o macho fertiliza a semente, isso ocasiona a semente a ter vida, o óvulo ter vida, Deus Ele Mesmo fez algo com relação a isso, porque Jesus teve que nascer por meio de canais humanos, embora Ele mesmo não fosse um ser carnal, como somos seres carnais, nem mesmo como Adão. Há uma diferença aqui. Agora:
...Deus é um Espírito de modo que não poderia haver qualquer sexo. Não poderia haver qualquer desejo sexual. Porque se isto fosse, então Jesus não teria um nascimento virginal. De modo que Deus é um Espírito, e Ele fez sombra sobre esta Maria e criou nela a célula de Sangue que gerou o Filho de Deus. E é através de Seu santo Sangue que temos acesso à vida. E nosso sangue sexual é rejeitado, e temos o Sangue de Jesus Cristo que permanece por uma expiação, fazendo uma expiação pelos nossos pecados. Que belo quadro. Você tem que ser se você é salvo. Você não pode aceitar qualquer outra coisa, e ser salvo. ...Simplesmente não sabia nada sobre um homem, então Ele simplesmente fez sombra sobre ela e criou nela esta célula.[11]
22       Um ministro estava me contando há não muito tempo atrás, (ele estava deixando a cidade em seu carro), e eles eram pessoas realmente pobres, os pregadores do Espírito Santo normalmente são. Então ele tinha suas coisas embrulhadas na parte detrás do carro e eles estavam se mudando. E seu nome era Vance, Levi Vance. Ele havia sido curado de câncer. Estava sentado fora no meio fio; o hospital o havia rejeitado para morrer. E uma adorável mulher apareceu e disse: “Venha e receba a oração; você será curado”.
E ele disse: “Eu sou judeu”. E ela disse: “Não me interessa o que você é, Jesus também foi”. E certamente que ela tomou-lhe um pouco em erro, não uma mentira, mas um erro. E ela disse: “O Sangue de um judeu tem nos salvado”. Agora o irmão Branham disse: “Isso não foi o sangue de um judeu. Foi o Sangue de Deus que nos salvou, não o Sangue de um judeu. Ele não era Sangue de homem”.
Agora, se a vida está no sangue, e a vida veio do seu pai, então você é o sangue de seu pai, e que vem do seu avô, tataravô, ta-ta-ta-ta-ta-ta-ta-tataravô, por todo o caminho de volta até Adão. Vê? Porque a vida está no sangue. Então se a vida está no sangue, e você é uma criatura viva, você é a vida, ou o sangue, de um daqueles que precederam você. E assim por diante e assim por diante.
Agora naturalmente, sabemos que tudo isso está misturado hoje. Tudo isso está misturado. A ciência tem descoberto que existe uma mulher, uma mulher, e dois pais; e agora eles estão descobrindo um gene peculiar... e eu creio que isso de fato terminará com Cam, Sem e Jafé, serão três diferentes peculiaridades. Porém isso tudo voltará à serpente e à Adão e à Eva. E a ciência está provando esta Mensagem ser cem por cento correta, porque lembre-se, o irmão Branham discorria continuamente sobre os três tipos: Cam, Sem e Jafé. Certo.
23       Não era o sangue de um homem, isso era o Sangue criado de Jeová Deus, que criou a célula de Sangue. Ele não era nem judeu nem gentio pelo sangue. Ele era Deus.[12]
Agora, Ele não era Deus. Vê? Agora, você tem que entender que quando o irmão Branham faz uma declaração como esta, não vá sua mente: “Oh! O que ele está me dizendo? Ele não é Deus? Mas Ele é Deus!”.
Você tem que ser muito definitivo, porque você não pode entender a mente do irmão Branham. O que mudou a mente do irmão Branham naquele ponto? Estava ele falado sobre o Pai ou sobre o Filho? Agora, se ele era o Sangue de Deus, a vida está no Sangue, e o Sangue desceu, Deus criando uma célula de Sangue, que não era Deus. Aquilo era o Filho de Deus. Aquilo era a vida concedida, a vida que vem em um determinado caminho. Lembre-se: a vida de Deus não é uma vida concedida; Ele sempre foi. Sem começo e sem fim. Vê? Então se você encontra aqui alguém nascido, isso é um começo. Isso não é Deus. Não, isso não é Deus.
Agora, se Ele é um objeto de adoração, você pode torná-Lo “deus”, como um “deus pequeno”. Como a esposa de Abraão, Sara, que chamou-lhe de “senhor”,[13] você pode fazer o mesmo com isto, e você encontra “Disse o Senhor ao meu senhor, assenta-te a Minha mão direita”.[14] Então Ele é o nosso senhor. E Ele tem um Senhor, e Eles têm um contrato que você e eu nada tivemos a ver com isso a não ser tornar-mos recipientes. E aí está onde a segurança eterna de fato entra, e as pessoas não sabem disso. Elas acham que tem alguma coisa a ver: “Bem, sou nascido de novo”, “Sou isto; sou aquilo”.
Não, isso é um processo que você seguiu totalmente sendo um filho de Deus. Vê? Ele era Deus.
Quem era Deus? O Pai era Deus – não Jesus. O Sangue de Deus nos salvou. E é sobre isto que ele está falando: como que aquele Sangue se tornou e que era o Sangue de Deus.

24       Agora, queria que tivéssemos tempo para ir à Deidade de Cristo, agora mesmo. Isto seria muito apropriado.
Isto seria muito apropriado, porque ele está evitando isso inteiramente. Como que Jesus é a suprema Deidade? Como que Ele foi? Bem, você está dentro da dualidade que o irmão Branham expõe em tantos lugares. Eu lerei alguns deles aqui onde isto fala sobre como Deus Ele Mesmo se tornou manifesto em carne humana, e olhando para a personalidade por meio da qual Ele veio, Jesus, sendo o tabernáculo de Deus, a suprema Deidade de Deus é manifestada. Deus Ele Mesmo desceu e caminhou e viveu e respirou em carne humana. Ele desceu ao rio Jordão. Ele foi por meio de um processo. Ele foi por meio do processo da criação de um corpo, e do mesmo modo é hoje: Deus tem criado um corpo para Jesus, a Igreja. E, todavia, isso não é tanto criação, é nascimento. A criação ocorreu há algum tempo atrás.
Hoje é quando tantas pessoas estão tentando torná-Lo apenas um mestre, apenas um filósofo, ou meramente um profeta. Bem, Ele foi um mestre, não um filósofo, mas Ele foi um profeta. Porém Ele é maior do que isso, Ele era o Deus-profeta, o que Ele era. Ele era Deus. Agora ouçam: Ou Ele era Deus ou Ele foi o maior enganador que o mundo já tem visto. Se Ele era um profeta, Seu sangue era de um homem. Se Ele era um mestre, um educador, Seu sangue era de um homem.
Agora, isso pode ser terrivelmente confuso, bem aqui, porque você irá perguntar: “Bem, só um minuto; não pode o profeta dar a sua opinião?”.
E isto se parece como que ele não pode dar a sua opinião. E o ponto é: você teria que estar no crânio de William Branham, na mente de William Branham, para conhecer o seu ponto de vista. Porque se ele não nos diz o seu ponto de vista, e não entendemos o seu ponto de vista, agora temos que ter aqui onde Jesus é a primeira pessoa, a única pessoa da Deidade. Absolutamente impossível. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Absolutamente impossível. Vê?

25       Agora, quando estamos olhando para Jesus, estamos olhando para a dualidade, e o grande fato é este: como se descobríssemos que Deus simplesmente fez um corpo para Ele, e este Filho de Deus foi permitido habitar neste corpo e descer aqui. Poderia então Ele fazer por nós o que é necessário ser feito? Não! Definitivamente não! Porque Jesus, o Filho, não é Jeová-Pastor, embora Ele seja o Pastor, que é conferido a Ele. Ele não é sequer Jeová-salvador, embora isso também seja parte disso, e conferido a Ele. Ele não é o Supridor; Ele não é o Curador, embora cada uma daquelas coisas estejam Nele sobre as bases Dele ser o Filho de Deus e Deus Ele Mesmo operando todas aquelas nove tremendas características e qualidades da graça que Deus tem dirigido a nós, foram na verdade derramados em Cristo, porque a plenitude da Deidade estava corporalmente Nele.
Assim, portanto, no rio Jordão Deus e corpo vieram juntos. O completo, absoluto Jeová-Elohim Todo-Poderoso tomou cativo o corpo do Senhor Jesus Cristo. E então o homem disse, o Filho disse: “Eu somente posso dizer o que Meu Pai Me diz para dizer, e Eu somente posso fazer o que Meu Pai Me diz para fazer”.
Mas ainda assim ao mesmo tempo Ele podia dizer: “Eu posso repentinamente chamar doze legiões de anjos – e Eu não o farei”.[15]
Por quê? Porque Ele poderia ter se apropriado de um milhão de legião de anjos, tendo cinqüenta por cento da verdadeira riqueza do reino do Deus Todo-Poderoso, sendo o Filho primogênito. Então você tem que tomar cuidado para o que você está olhando.
Ele era Deus e Seu Sangue era Divino. O Deus Todo-Poderoso fez sombra sobre a virgem Maria e criou a célula de Sangue em seu ventre que gerou o Filho, Jesus Cristo.
Num lugar está Deus; num lugar está o Filho. Agora, isso é o que está confundindo todo mundo em volta do ministério do irmão Branham, e todos eles serão só-Jesus, porque eles acham que esta é a linguagem só-Jesus, e não é. O irmão Branham categoricamente disse: “Eu não sou só-Jesus. Jesus não era o Seu próprio Pai”.

26       Então agora se você quer tomar essa Escritura aqui e fazer de Jesus seu o próprio pai, seja meu convidado. E eu posso lhe dizer agora mesmo: você não é uma parte da parte que eu sou. Você simplesmente não está entendendo, e sua mente não está compreendendo. É por essa razão que o termo “Logos”, se você quer dizer, como o cavalheiro disse: “Bem, o irmão Branham jamais disse qualquer outra coisa”.[16]
A primeiríssima declaração que o homem escreveu foi de que o irmão Branham disse alguma outra coisa. Ele disse: “Se você interpretar mal a Jesus como o Logos, você tem três deuses”.[17]
Agora, “interpretar mal” significa: se eu interpreto mal a Jesus como o Logos, eu tenho cometido um erro na minha interpretação. Ele não é o Logos, porque “interpretar mal” significa “eu não tenho isso correto”. Não é o que isto significa? “Interpretar mal” significa “eu não interpreto isto correto”? [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Há algo de errado com a mente do homem quando ele lida com este mesmo pensamento, e depois tenta convencer todo mundo de que isso é diferente. Vê? Então é por essa razão que estou tentando exercitar sobre você nisto e mostrar a você sobre o que eu realmente estou falando, e o que eu creio sobre o que o irmão Branham estava falando.

27       Agora:
Ele era Deus e Seu Sangue era Divino. Agora observe: o Deus Todo-Poderoso fez sombra sobre a virgem Maria e criou a célula de Sangue em seu ventre que gerou o Filho, Cristo Jesus. E Deus condescendeu, e viveu naquele corpo, Deus, Emanuel, esse é Deus em nós, feito carne em nosso meio, para afastar o pecado...
Deus habitando naquele corpo, Deus estava em nosso meio. E todavia Isto diz: “Tu chamarás o seu nome, o ente nascido, Jesus, porque Ele nos salvará de nossos pecados”.[18] E Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo com Ele. Isso é uma dualidade, o Pai e o Filho, porém o Filho não é Deus! O Filho é o Filho de Deus. Ele teve um princípio. Essencialmente Ele é como Deus, mas Ele não é Deus. Deus não tem a estimativa e a virtude de ser capaz de tomar uma decisão. Você acha que Ele pode? Ele não pode. Isso já tem sido feito. Isso já foi feito. O irmão Branham disse: “Ele não pode ter um pensamento a mais do que Ele teve”.
Se Ele fez algo de uma maneira, Ele tem que continuar fazendo isso. A Bíblia diz isso a você. Pode Deus mudar Sua opinião acerca de Sua palavra? Absolutamente ridículo. Ele diz a Israel: “Não sou um homem para mudar Minha opinião”. Ele diz a Balaão isso: “Não sou um homem para mudar Minha opinião”.[19] Ele disse a Israel, Ele disse: “Não sou um homem para mudar Minha opinião, ou vós filhos de Jacó sereis destruídos”.[20]

28       Você acha que Deus teve que subitamente tratar com a exigência aqui na terra quando um homem pecou? Os trinitários tentam dizer a você: “Bem, Deus fez o plano, e Jesus pôs o plano em ação, e Deus fez um homem, e Ele fez o diabo. Oh, que coisa terrível, o diabo voltou, e agora a humanidade está perdida. Os filhos e filhas de Deus estão perdidos. E Ele está torcendo Suas mãos, literalmente. ‘Quem irá por Mim? Quem fará isto?’. E o Filho diz: ‘Eu descerei e tomarei conta disso’”.
Eu não poderia admirar um Deus assim. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Eu não poderia consentir com alguém que dissesse: “Bem, esse é o seu Deus”.
Isto não é o meu Deus. Meu Deus é absolutamente inflexível. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Não muda Sua opinião. Ele não vacila. Ele não pensa uma coisa, e depois outra. Ele não experimenta. Nós experimentamos. Nós não deveríamos estar experimentando; deveríamos estar investigando! Eva, ao invés de investigando, experimentou. E veja o que isso fez a nós. Esqueça sobre experimentando! Experiência!
Você diz: “O que você quer dizer, irmão Vayle?”.
Tome a Palavra de Deus e viva-A. [“Amem” – trad.] Isso é experiência. Experimentando é outra coisa: ver se isto funcionará. Ah! Se você acusa Deus de ter um plano que falhou, e que Ele tem enviado o Filho: “Ah, Pai, Eu farei isso direito.”...
Huh! Oh, por favor. Deus, tenha piedade. Irineu disse a verdade: “Deus, sendo um Salvador, um Curador, Provedor, Pastor, Ele tinha que predestinar um homem que requeresse a Ele, necessitasse Dele, desejasse Ele, ter a Ele, para dar a Deus razão e propósito de ser”. Somos aquelas razões. Somos os canais. É por esta razão que a Bíblia distintamente diz: “Não há limite para a glória de Deus que se amontoará sobre alguém que sai do caminho e que permite Deus ter o Seu caminho em sua vida”. E de tempo em tempo alguém aparece para poder fazer um pouquinho disso.  E estamos muito alegres, muito, muito, muito alegres por isto. Certo.

29       ...Emanuel, Deus feito carne.[21]
Como que Ele foi feito carne? Por meio deste tremendo corpo Escriturístico, que foi preparado para o Filho, para que o Filho pudesse viver nele, e depois graciosamente estar no rio Jordão e convidá-Lo a entrar e dar-Lhe o Seu direito de passagem. E então Deus que é a imagem do Espírito... sem imagem, melhor... certamente que não, não há imagem ali, e mesmo assim o fato real é de que Deus teve uma imagem. “Tu não farás nenhuma imagem para Mim”. Cristo é a imagem de Deus. Estamos falando agora sobre Cristo na essencialidade de ser o Messias, Aquele preordenado, o Profeta-Messias, o Profeta Deus, Deus manifestado em carne humana, a carne que Deus Lhe concedeu para manifestar Deus.

30       ...Tudo bem, então Deus tinha que assumir uma forma, porque, veja, Espírito não tem imagem e nem forma.
Quando o irmão Branham disse: “Deus sem forma”, eu não creio por mim mesmo que isso significa que ele está falando sobre Deus ser amorfo com uma nuvem, ou algo sem forma, como um grupo de vapor. Eu não creio nisso, porque ele menciona um lugar aí – nunca tenho sido capaz de obter isso, de um companheiro de Tucson, ele citou isso para mim, e eu estava tão enfermo aquela vez, que eu nunca fiz uma nota; porém o irmão Branham menciona – que existe uma parte de Deus que nunca se move, nunca muda. Em outras palavras Deus é na realidade uma forma. E é um Ser. Bem, Ele certamente teria que ser. Vamos encarar isso. E Ele fala sobre braços e pernas e olhos e ouvidos e nariz e garganta e intestinos e coração, e até mesmo alma.[22] Então isso te diz algo bem aí. Ele não é amorfo, no sentido de amorfo.
Então Deus teve que assumir uma forma, e Ele fez sombra sobre uma virgem e criou nela uma célula de Sangue, sem sexo ou qualquer coisa a ver com sexo, e criou a célula de Sangue que se desenvolveu no Filho de Deus. E Deus desceu e habitou em Seu corpo.
Agora ele está falando sobre – “habitou em”. Do que ele está falando? Ele está falando da forma que Deus desejou que foi a forma que Ele deu ao Seu Filho – o corpo. O Filho já estava ali. O Filho estava ali antes que Adão estivesse. O Filho estava ali antes que houvessem todas as demais coisas. Ele era o Primogênito de Deus. E como o irmão Branham tem dito: “Aquela luz apareceu, como uma criança brincando em volta do degrau da porta do Pai”. Ele começou a criar. E Deus dizia: “Isso é bom. Isso é ótimo”. E o irmão Branham seguiu todo o processo da criação, e formação, e assim por diante.
...e Deus desceu e habitou em Seu Filho, Cristo Jesus, tornando-O Deus na terra.[23]

31       Agora bem aí você pode ver este corpo nascido, nasceu com uma personalidade, o homem, chamamos de “Cristo Jesus”, e naquele tempo, Deus entrou neste mesmo Ser, e agora, como disse o irmão Branham: “Você tem uma dualidade”.
O Pai e o Filho. “Quem vê a Mim vê o Pai. Você está olhando para Ele agora.”[24]
Lembre-se: foi feito uma pergunta ao irmão Branham: “O que isso quer dizer: ‘Eu e o Pai somos um’?”.
Ele disse: Você está olhando pra mim, não está?”.
“Oh, eu não acho que posso aceitar isso”.
Bem, você não tem que aceitá-lo. Até logo, foi bom conhecer você, ou não foi tão bom te conhecer. [Risos – Trad.] [Fim do primeiro lado da fita – Ed.].
Eu simplesmente não tenho prazer em gente que não crê no irmão Branham. Simplesmente não tenho. Eu volto lá para a igreja de Éfeso. Eu creio que Deus visitou Paulo. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Creio que Ele desceu numa Coluna de fogo. Creio que o irmão Branham disse: “Só pense, que maravilha. A mesma Coluna de Fogo que trouxe a Palavra a Paulo está aqui revelando-A!”.  Eu creio nisso. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] E isso é uma parte disso. Essa é a explanação de Lucas – o nascimento virginal. Essa é a explanação de Deus o Pai, e não de Deus o Filho, mas do Filho de Deus. Isso explica Emanuel, como que Deus se tornou carne e habitou entre nós. E Ele habitou! E isso era uma dualidade! E o corpo que Ele preparou para Si Mesmo foi o mesmo corpo que Ele preparou para o Seu Filho. E como que Ele fez isto? Bem, vamos ler mais e descobriremos:

32       Então Jesus veio, sendo Deus Ele Mesmo, manifesto em carne...
Veja, isso jogará você em um laço bem aí. Essa é a conversa do só-Jesus, e mesmo assim não é, porque o irmão Branham não era só-Jesus. Então o que ele está dizendo? “Então quando Jesus veio, sendo Deus Ele Mesmo, manifesto em carne”. Então ele está dizendo “Deus Ele Mesmo foi sendo manifestado quando Jesus veio”. Então ele simplesmente... Tenho que fazer uma análise sintática disso para você. E o que isto é: o irmão Branham certamente não foi um estudante da língua inglesa. Num inglês claro, ele não tem mudado o seu ponto de vista, e ele não tem dito a você o que ele tem estado dizendo a você antes. Ele tem executado isso junto, e isso se torna, no meu entendimento, uma linguagem de só-Jesus. Porém Jesus não é Deus. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Ele é o Filho de Deus.
Então isto disse: “Quando o Filho de Deus veio...”. Sobre quê condições? Sendo o corpo que Deus havia preparado, sendo aquele que Deus desejou tê-lo, naquele tempo, então, no rio Jordão, Deus Se tornou manifesto em carne. Assim, vamos ler isto:
Então Jesus veio, sendo Deus Ele Mesmo, manifesto em carne. Agora observe que ele tem contornado o Filho, embora você não possa fazer isto, porque o Filho é a carne. Deus Ele Mesmo desceu, Seu Sangue não foi após o sangue de qualquer outro homem. Cada um de nós, cada profeta, cada homem importante era sangue humano. Porém este homem... agora, quem é este homem agora? Não pode ser Deus... tinha Sangue Divino. Deus Ele Mesmo criou a célula de Sangue.[25]

33       Agora, isso para mim, é tipicamente uma declaração enrolada que eu não discordo, porém eu não gosto. Sou muito honesto com você, porque se você não tem o seu entendimento perfeitamente ajustado – Ele é Deus! Ele não é Deus! Ele é Deus! Ele não é Deus!
Decida-se! Ele não é Deus! [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Então qualquer declaração sendo Deus não se refere ao Filho. Isso se refere a Deus Ele Mesmo embora Ele entre na carne do Filho. [“Amem” – trad.] Vê?
Agora, isso fica bem rude, porém eu digo a você: sou uma pessoa rude. Tenho um monte de problema com minhas direções. Anos atrás eu tinha minhas direções perfeitas. Eu me lembro de uma vez que eu montei atrás de um caminhão cem milhas, nesta direção e naquela direção, e noutra direção. E eu sabia exatamente onde eu estava quando eu pulava do caminhão. Isso me deixou quando algum idiota me deu algumas direções erradas. Eu tinha a direção certa, e ele me deu a direção errada. Daquele tempo em diante, eu tenho tido um problema. E, portanto, eu tenho um problema quando alguém não me dá o seu ponto de vista. E tenho um problema com esta declaração bem aqui, e se não fosse pelo fato de que estou sólido em meu entendimento, isso poderia explodir a minha mente, porque eu tenho um homem de Deus, totalmente vindicado, me dizendo: Aqui está Deus, e Ele não é Deus”.

34       Agora lembre-se: Deus não pode nascer. Sempre que você falar de carne, isso tem que ser Jesus, o Filho de Deus, e Deus preparando o corpo, e de como aquele corpo pode ser o Sangue de Deus, o qual a Escritura diz que ele é. E nisto, o que o irmão Branham está nos ensinando, é a resposta para tudo. E temos que chegar ao lugar onde o irmão Branham disse: Eu sei o que estou dizendo, mas talvez eu não esteja conseguindo passar isso a você, de modo que você esteja recebendo o que estou dizendo”. E ele disse: “Eu entendo perfeitamente o que eu estou dizendo”.
 Porém não somos William Branham. Vamos deixar isto claro. Eu não tenho me encontrado com a Coluna de Fogo. Qualquer coisa que eu tenha tido nos milagres, e nos fenômenos, não estou interessado, porque isso não qualifica. Eu não tenho qualquer discernimento ou alguma grande revelação. Eu tenho obtido para mim do irmão Branham. Então, como Paulo disse: “A menos que a voz fale claramente, como saberemos como fazer?”.[26]
Assim veja você, estamos aqui entre uma rocha e um lugar duro, quando declarações como estas são feitas, não prefaciado por uma completa descrição sobre tudo e todo mundo interessado, do Pai, o Filho, querubim, arcanjos, anjos, Satanás, pessoas, e a gama inteira.

35       Agora, o irmão Branham nos deixou o princípio do Alfa e Ômega, e que tem sido um salva-vidas para mim. É por essa razão que eu posso tomar e desenhar no quadro e mostrar a você, desde o princípio: Deus. Depois a coisa seguinte é o Filho, e dali em diante, esqueça. Nunca pense no que está no meio. O que acontece no fim? O profeta nos diz: “O Cordeiro está no trono, a Coluna de Fogo acima do trono, e antes que eles chamem, Ele responde”. É o que Paulo disse: “O Reino retornou de volta ao Pai, e o Pai se torna Tudo e em todos”,[27] então você pode pegar um apagador e apagar tudo menos Deus. Você está bem atrás! Mostrando que o que estou ensinando é a verdade.
Agora, você pode fazer o que você quiser sobre isso, porém eu sei que estou certo, porque o preceito de Alfa e Ômega nunca, nunca, nunca, nunca pode sair errado. O Pai se torna Tudo e em todos, e a coisa bonita é: tudo que é deixado neste arco direto bem aqui é de Deus, e nada mais.
Então, oh que coisa. Eu espero que você entenda o que estou tentando passar para você, porque se você não pode, sua mente irá correr a toda hora, e você acabará como essas outras pessoas que estão fazendo: elas estão simplesmente tentando encontrar toda a Escritura que elas podem, todas as citações, e elas começam com uma citação e destrói tudo que eles tem para dizer. Bem, esses são os seus negócios, não o meu. Eu não tenho nada a ver com as outras pessoas. Tenho a ver comigo mesmo. Não estou em contato com ninguém mais, e nem sequer me importo se estou.

36       Agora, observe o que isso diz aqui:
E Deus que estava na imagem de Espírito, sem imagem, melhor, a Bíblia disse: “Deus é sem forma”. Tudo bem então. Deus tinha que assumir a forma e Ele fez sombra sobre uma virgem e criou nela uma célula de Sangue, sem sexo ou qualquer coisa a ver com isso e criou uma célula de Sangue que se desenvolveu no Filho de Deus, e agora observe: e Deus desceu e habitou em Seu Filho, Cristo Jesus, tornando-O Deus na terra, que é Deus Ele Mesmo na terra,  por e através de Seu Filho.
E isso é o que foi. Quando Ele desceu e obteve o corpo, Ele foi Deus na terra. Antes Ele era Deus acima da terra. Agora Ele é Deus sobre a terra e na terra, e a terra é o corpo do Seu Filho, porque Deus somente coloca o esperma e o óvulo no ventre de Maria, e o seu corpo tinha que ser uma fábrica química, extraindo das químicas da terra, para gerar o corpo. E aquele corpo era de tal poder, tremendo poder, que mesmo na morte, ele não podia se decompor. A corrupção não podia tocar.
Então quando Jesus veio, sendo Deus Mesmo manifesto em carne...
Aí está você – a dualidade, mais uma vez. E vamos por isto desta maneira: exceto por Jesus, Deus não se manifestaria em carne. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Assim, portanto, você tem que colocá-Lo ali. Se Ele não está ali, Ele não estará em carne: a plenitude da Deidade corporalmente. De modo algum.

37       Agora lembre-se: o irmão Branham disse: “Cada profeta foi uma parte da Palavra; Jesus era toda a Palavra”. Então não deixe seus pensamentos atravessados. Mantenha-os corretos. Porque imediatamente você poderia dizer: “Oh, só um minuto. Deus está nos profetas. Deus está em Moisés, Deus está em Isaías. Deus está em Amós, Deus está neste, Deus está em Paulo, Deus está em William Branham, Deus está...”. Não como em Jesus. Não, não, não, não, não, não, não. E não me interessa quanto, que parte, qualquer outra coisa, que você atribui a qualquer profeta. Existe somente um que você pode atribuir a plenitude da Deidade que estava naquele corpo, o qual foi designado e feito para Jesus, Jesus habitando nele, e então Deus chegando fazendo disso Deus, manifestado em carne humana. E você não ouse chamar isso de “eles”, ninguém senão Deus, porque estamos isolando Deus de Seu Filho. Não estamos falando de dualidade agora, embora isto seja uma dualidade. Estamos separando isso. Então agora vemos Deus. E se você não vê a suprema Deidade neste ponto, você está perdendo isto.
Então o que estamos olhando é para a suprema Deidade de Jesus, não como os trinitarianos, não como os unicistas, porém estamos vendo a suprema Deidade de Jesus. Deus agora tem invadido-Lhe e possuído de modo que Jesus tem agora dado o seu corpo a Deus: Deus em perfeita supremacia, completo Ditador neste corpo, completamente fluindo nele, “‘Aquele que tem visto a Mim tem visto o Pai’. Você está olhando para mim não está?”. Então o que é isto? Ele diz: “Não é o William Branham que faz estas coisas tão perfeitamente, que diz estas coisas e elas acontecem”, nem isso era Jesus, o homem. Isso era Deus. E esse era o corpo de Deus. Embora esse fosse o corpo de Jesus, isso era o corpo de Deus. Vê? Tudo bem.
Mas neste lugar Deus Ele Mesmo criou esta célula de Sangue, sem qualquer ato de homem algum, e dali veio o Seu Próprio Filho, Cristo Jesus, em Quem Deus habitou, fazendo Dele Emanuel sobre a terra.

38       Agora existe a perfeita, a absoluta declaração, a definitiva declaração. Assim, sendo esta a definitiva declaração, não interessa o que é dito embora isso esteja enrolado, e desça da glória até aqui, deslize fora, e vá a algum outro lugar, esta é a verdade, e não há qualquer outra verdade. Então não existe trindade. Não existe só-Jesus. É isto! [A congregação diz: “Amem” – Trad.] E mesmo assim ao redor de todo o país, Lee Vayle está pregando dois deuses. Eu lhe direi uma coisa: alguém pagará o preço por isto. Exatamente como se eu minto acerca de algo, eu pagarei um preço por isso.
...Este é o quadro. Qual é o quadro? Deus Ele mesmo criou a célula de Sangue, sem qualquer ato de homem algum, e dali veio o Seu Filho, Cristo Jesus, em Quem Deus habitou, fazendo Deste Emanuel, Deus conosco na terra. E como eu disse: “Na terra o corpo”.

39       Quando Deus condescendeu, fazendo sombra sobre a virgem Maria, Ele era uma vida. Eu tentei explicar isto como vida a um certo pregador no Canadá por duas horas inteiras. Sua única resposta: “Oh, é uma vida”. E eu disse: “Exatamente correto”. Ele não recebeu isto; ele é exatamente um só-Jesus hoje e certamente que estou ensinando dois deuses. Eu não estou ensinando dois deuses, e ele está errado. Ouçam, deixe-me ler isto novamente:
Quando Deus condescende, sombreou sobre a virgem Maria, Ele era uma vida. “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”,[28] E a Vida fez sombra e criou uma célula de Sangue ao redor de Si. Se este é o caso, o que este bebê irá ser? O Filho de Deus, ele será um filho.
Alguém sabe de onde vem a célula de sangue? Do macho. Isso é correto? A vida repousa na célula de sangue, e a célula de sangue vem do macho, não da fêmea. E aí é onde a vida está: no esperma do macho. Note. Então Deus Ele Mesmo veio até o ventre da virgem Maria e encerrou-Se numa célula de Sangue criada. Aleluia. Agora, isso é exatamente o que encontramos em Lucas 1:30-35, totalmente explicado pelo irmão Branham.
Vê isso? O que provocou esta coisa lá atrás no princípio? Sangue, sangue, a vida estava no sangue. Lá atrás é o que isto causou no começo. Agora, para afastar isto, Deus Ele mesmo tem descido.
Então o irmão Branham está dizendo a você: a vida veio do sangue, do humano, intercurso sexual, a fim de gerar um filho. E neste caso, isso foi um animal, quase idêntico ao ser humano, realmente, talvez até mesmo mais superior em tamanho e sabedoria – isto é, qualidades da sabedoria terrena – do que sequer Adão teve, ou Eva teve. E é claro, ele foi invadido por Satanás. Ele era inteligente. Ele podia falar. E Satanás então o usou como um instrumento, exatamente como Deus tinha para usar seres humanos, Adão e Eva, como uma ferramenta, para gerar os Seus filhos. E evidentemente Ele os desejava gerar, sem o intercurso sexual, pelo menos naquele tempo em particular, embora o intercurso sexual pudesse gerá-los. Em outras palavras isso diz a você que sempre há uma opção. Se você quer servir a Deus, você encontrará uma opção. Você encontrará um meio pela Palavra, ou você seguirá o seu próprio caminho por alguma outra palavra. Mas sempre há alguma coisa aí.
Agora o irmão Branham disse: “Porque a vida estava no sangue”, e isso é exatamente verdade, porque esse tipo de procriação traçado ali, é verdadeiro. Mas porque eles usaram isso errado, Deus tem que agora descer e retificar, através do Sangue, tudo que foi possuído pelo sangue. É algo como “A mordida de cachorro cura a mordida de cachorro”. É como homeopatia. É como vacinação. Gosto por gosto. Deste modo se o sangue saiu errado, então tem que haver um Sangue perfeito que não saia errado, porque isso não pode ser de outro modo. Você não pode misturar um cão e um gato. Você não pode misturar um babuíno e um elefante. Nem pode você misturar isso aqui. Isso tem que vir de volta então ao sangue, se é onde isso foi errado. E isso é onde saiu errado.

40       Observe, ele diz, porque isso tem que ser retificado:
Então Deus Ele Mesmo entrou no ventre da virgem Maria e envolveu-Se numa célula de Sangue criada. Aleluia. Então agora ele está dizendo a você: “Uma vida deve ser produzida, e ela deve originar um ser, um Filho de Deus”.
Vê? O que – o que causou a coisa lá atrás no princípio? Sangue. Sangue, a vida estava no sangue. Lá atrás foi o que isto causou no princípio. Agora, para afastar isso, Deus Ele mesmo tem que vir. E Ele fez a Si Mesmo um pouco real, entrou no ventre de Maria e criou em torno de Si uma parede, o qual era a célula de Sangue. Nenhum homem soube qualquer coisa sobre isso. Criou esta célula de Sangue, e a célula de Sangue impeliu em outra, e outra, e outra. É da multiplicação das células que ele está falando. E todos os nervos e tudo começaram a vir. E Deus Ele mesmo vivendo nisto, fazendo um tabernáculo, e Ele habitou em Cristo.
Agora note, bem fora do padrão agora, ele está alterando deste ser de Seu Próprio corpo para um corpo adotado; mesmo assim de fato, este é o Seu Próprio corpo. Porque motivo? Quando Ele Se encerrou a Si Mesmo no material criado e o que estava envolvido no material criado era vida, aquele material criado tem que assumir exatamente o que o DNA e o RNA daquela vida produziam. E quando ele produziu, ele produziu um corpo nascido de uma virgem, que era absolutamente a forma que Deus teria, como Seu Próprio corpo, e ainda assim Ele removeu Ele Mesmo. Isto se tornou o corpo do Filho. O Filho agora é herdeiro a isto. E quando Deus chega, você tem o que temos agora aqui, Deus em Cristo, capaz de eu Prderramar Seu próprio Sangue, Cristo o Sangue de Deus... vários termos aqui dentro dando sobretons e várias colorações, mas o fato atual ainda permanece, sobre o que estamos falando: se Deus envolveu-Se nisto, isto teria que ser um corpo que Deus realmente produziu. O corpo teria que vir disso, dessa Vida.
Agora, Jesus disse: “Um corpo Tu tens preparado”.[29] Ele então teria, no meu entendimento pelo menos, bem – o irmão Branham nunca disse isto – desocuparia isto. Porém se Ele não desocupou isto, como que Ele poderia ter voltado então no rio Jordão, se Ele não tivesse desocupado isto, para entrar e possuí-lo inteiramente?

41       Então neste lugar aqui, vemos Deus Ele Mesmo fazendo este corpo de modo a ser o corpo perfeito de Deus, todavia este é o corpo do Seu Filho, porque é a mesma Vida. O Filho tem um corpo preparado, e naqueles tempos depois do nascimento, após trinta anos, a volição é: “Sim, Eu quero que o Pai habite em Mim”. Este é o propósito. Você pode ver isto pelos mesmos gestos e palavras que Jesus usou nos Evangelhos. E então no rio Jordão Deus entrou até o jardim do Getsêmani. Vê? Agora, tudo bem.
O que aconteceu à célula de Sangue? Ela simplesmente pereceu e cessou? Não, senhor. Ela se dispersou. Ela liberou tantos filhos que pudessem nascer. Não filhos que pudessem nascer por esta única célula de Sangue, este único homem. Observe agora que a célula de sangue agora vai a um homem, e isso sempre é o homem Cristo Jesus. Não é o Deus Cristo Jesus, e não é o Deus-homem. É o homem, Cristo Jesus. Este único Espírito entrou dentro desta célula de Sangue e Ele criou ao redor e ao redor Dele assim. Ninguém jamais havia entrado, jamais entraram antes, mas Deus Ele Mesmo desceu e fez um bebê em uma manjedoura, levantou-se, e fez um homem. Então agora ele diz a você que este corpo é um homem, o homem, Cristo Jesus. Isso é a parte externa, isso é o que é. Tudo estava encerrado ao redor desta única célula de Sangue, e isso foi transpassado simplesmente assim e rompeu-se no Calvário, e o pecado se dissipou. Deus O ressuscitou para justificação.[30] Ressuscitou quem? Ressuscitou o corpo; ressuscitou o Filho. “Tu não deixarás Minha alma no inferno; nem permitirá que Teu ente santo veja corrupção”.[31] E Deus fez isto, trouxe-o de volta. E daquele tempo em diante, você tem uma desencarnação. Não existe encarnação de Deus naquele corpo, até onde eu sei, até a Ceia das Bodas. Como disse o irmão Branham: “Quando aquele Espírito que está em nosso meio”, lembre-se que ele chama Deus de “Espírito” “se torna encarnado para nós”.

42       Porém neste caso... Aqui está. Neste caso isso não foi somente humano, a vida humana, mas isso era a vida de Deus, Deus, o Ser perfeito, que entrou no ventre da virgem na forma do Espírito Santo.
Agora observe você que o irmão Branham disse: Deus na forma do Espírito Santo”. Agora, isso é redundante, a menos que o povo use a terminologia “Espírito Santo”, e isso é o que é usado ali em Lucas: “O Espírito Santo virá sobre ti”.[32] Todavia Jesus disse que Deus era o Seu pai. Existe literalmente redundância aqui, e ainda assim isso é bom. É simplesmente uma amplificação de Quem Isto é: Deus, que é o Espírito Santo. Então quando ele diz: Na forma do Espírito Santo”, ele está dizendo a você imediatamente que isso não é Deus em forma de carne humana. Isto não é. Deus na forma do Espírito Santo. Em outras palavras, Deus que é Espírito Santo, Aquele santo, Espírito Santo, santo Deus, desceu, o Criador Ele Mesmo... Então Jesus não é o Criador, porém Ele cria por Jesus.
...O Criador Ele Mesmo posicionando-Se numa célula de Sangue... agora observe, aqui disse, “Ele não tinha pai terreno”. Agora ele está saltando bem aí. Certamente, Deus não tem um pai terreno. Então do que ele está falando? Ele está falando que o que está ali não tem um pai terreno. Maria não foi tocada por homem. Ela era uma virgem. E Deus Mesmo fez sombra sobre ela, ou em outras palavras, a imaculada concepção.
Agora, isso não é realmente verdade. A “imaculada concepção”[33] significa que Maria não teve pecado algum. A maioria, inclusive católicos, acham que “imaculada concepção” significa que isto é o nascimento virginal. Isso não é. “Imaculada concepção” significa que Maria era sem pecado. Os católicos estão tão confundidos que eles nem sequer sabem no que eles crêem. Eles são uma confusão. “Imaculada concepção” significa que Maria não teve pecado. E finalmente um protestante os atacou, e disse: “Bem, que tal isso... isso...? Bem, vamos voltar a Davi. Ela é da linhagem de Davi?”.
“Sim”.
“Diga-me que Davi nunca teve pecado”.
Vê? Eles estão tentando tornar a carne sem pecado. Estão tentando tornar Maria sem pecado. É por essa razão que o Papa Luis XII disse: “Ela ascendeu”. Todo teólogo católico disse: “Não faça isto! Não faça isto! Ela não pode ascender! Você irá nos bater na cabeça teologicamente, Escrituristicamente”.
O velho Pio ficou ali e ele teve a sua revelação, e três vezes disse: “Ela ascendeu; ela ascendeu; ela ascendeu”.
Bem, ela não ascendeu! [A congregação diz: “Amem” – Trad.] E ela não é imaculada! [“Amem” – Trad.] De Adão em diante, ninguém podia dar a uma mulher esse título “Imaculado”! Não se admire que ela seja co-redentora. As besteiras nem sequer mais feriam. Eles jogam todas as besteiras para você. [Toda a congregação ri – Trad.] Deus misericordioso.
E os protestantes estão dizendo: “O papa é a cabeça titular lógica da igreja”.
Certamente, ele é a cabeça titular lógica da igreja! ... onde Satanás é adorado, o deus deste mundo. Nada a ver comigo.

43       Agora:
Ele não teve pai terrenoesse é Jesus. Maira não foi tocada por nenhum homem. Ela era uma virgem. Deus mesmo fez sombra sobre ela, em outras palavras, a imaculada concepção... Não, veja. Isso não é verdade. Em outras palavras, o nascimento virginal... Que Deus mesmo criou uma célula de Sangue.
E a vida vem do macho, não da fêmea. A fêmea é uma incubadora. A vida vem do macho. E se a vida vem do macho, e Deus era um macho neste lugar, o Espírito Santo, Deus mesmo, entrou no ventre de uma mulher e formou em volta Dele uma célula de Sangue. Oh, que coisa. Creia nisso e observe o que tem acontecido aos seus olhos cegos. Creia nisso e observe o que tem acontecido ao seu câncer.[34]
Em outras palavras não existe tal coisa como você crer que o Sangue tem alguma coisa a ver com sua cura a menos que você entenda o Sangue. Então tudo bem.
Agora, quando os católicos querem dizer que isso é o Sangue de Deus, eles estão corretos, porém eles não podem aplicar isso. Os protestantes dizem que é o Sangue de Deus, eles estão certos, porém eles não podem aplicar isso. Então veja você, se você não tem o seu entendimento básico que o irmão Branham ensinou, vá direto de volta a Deus, nada senão Deus, não um átomo, não um sopro de vento, nada. Ele disse: “Uma luz se forma”. Nada existe ali, do quê a luz se forma? A luz se formou de Deus. O que Deus estava fazendo? Gerando a Seu Filho: “Hoje Te gerei”.[35] E lembre-se: ele também disse: “O primogênito dentre os mortos”.[36] Existe mais do que um gerado. Vê?

44       Então existe mais de um lugar onde existe o Logos. Existe mais de um lugar onde existe o chamado “Filho”. Existe mais de um lugar onde existe o chamado “o Pai”. Existe mais de um lugar onde o Pai e o Filho são uma completa unidade, uma dualidade: duas pessoas habitando em uma carne, que evidentemente Deus mesmo preparou para Jesus. E depois Isto diz: “Deus estava em Cristo reconciliando o mundo”.[37] Deus estava em Cristo redimindo. No passado quando Deus estava em Cristo fazendo tudo aqui, como sabemos hoje, e não sabemos como que isso foi lá atrás, porque tudo é tão remendado e tão confuso.
Conhecemos espécies que correm de verdade, naturalmente, mas bem brevemente a humanidade terá isso totalmente mudado, a menos que Deus interfira. E eu confio de que Deus interfira mui brevemente e assuma toda essa coisa sob o Seu controle, mesmo embora isso leve os três anos e meio da grande tribulação, ou por mais tempo, seja o que for que tudo isso irá levar, para chegar a esse período de três anos e meio, o que pode levar algum tempo. Eu não sei. Eu confio que sairemos daqui bem em breve, porque iremos ver coisas produzidas sobre esta terra pela ridícula estupidez do homem, achando que ele pode desprezar Deus, e exceder nosso Deus em administração e controle, onde ele pensa que o homem tem comandado. E o homem tem comandado.
E vamos observar a história: toda vez que o homem comanda, isso fica pior. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Eu costumava ser muito afeiçoado de Cromwell,[38] o ditador britânico que nasceu de novo, assim chamado, mas de acordo com a história britânica e dos historiadores, essa é uma das piores épocas na história britânica. Eu realmente não sei, porque eu não estive lá, porque eles querem culpar qualquer coisa a um sujeito que alega-se ser nascido de novo e culpar a Deus por isso.

45       Porém mesmo se um homem levanta-se como um ditador cristão, isso não fará bem algum. Ainda que Platão dissesse: “A melhor forma de governo humano é a ditadura benevolente”. Na realidade isso é teocracia benevolente, sob Deus, com o profeta. Mas quando que o povo alguma vez deu ouvidos? Quando que eles ouviram? Deus disse: “Tudo bem. Eu direi uma coisa a vocês, lembrem-se disso: não se casem com muitas esposas, vocês homens. Observem isto. Vocês entrem nessa terra aí e matem todo mundo que não pertencem ali, porque isso pertence a vocês”.
O que eles fizeram? Eles deixaram um monte de gente viver, e eles se apossaram de todas as mulheres. Sim. Tanto para o que teria sido uma teocracia, Deus, o Rei, usando profetas. E o melhor tempo que eles tiveram foi sob Samuel. E quando o velho Sam morreu, esse foi o fim disso. Vê? Eles tomaram um rei. Israel foi para o vaso. Juízes, eles tiveram, debaixo de diversidade, um profeta veio; depois um rei.
A mesma coisa hoje. Todas essas denominações, todas confusas. Deus enviou um profeta. Estou aguardando pelo Rei. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Ele estará aqui bem logo, e nós estaremos com Ele. E lembre-se. Tudo isso é de graça. Então não olhe para si mesmo e diga: “Bem, ei, eu não fiz o bastante para ganhar isso”. Eu lhe perguntarei uma coisa: o que você fez para obter o seu nascimento? O que você fez para você ficar aqui? Você é ruim demais, mas o que você fez? [A congregação ri – Trad.] Nada.
“Como em Adão todos morrem, de maneira idêntica...” Ouçam: de maneira idêntica, de maneira idêntica, de maneira idêntica, de maneira idêntica, “todos são feitos vivos em Cristo”.[39] Hã? Você está recebendo isso? [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Ele diz: “de maneira idêntica”. Como que você morreu em Adão? Eva fez isso... Certamente que ela fez... não era esse o plano. Ele representava Deus, então em Adão todos morreram. Agora de maneira idêntica, todo mundo volta – Planejado – soberania do Deus Todo-Poderoso. As pessoas não gostam disso. Elas não querem dar ouvidos a isto, mas é dessa maneira que é.

46       Bem, tenho tomado tanto tempo que não irei entrar em qualquer outra coisa hoje, porém eu quero definitivamente fazer isso por você, e talvez da próxima vez nós possamos exatamente entrar em todos os outros lugares, ou alguns dos lugares, onde o irmão Branham usa o termo “Logos”, porém você deve estar estabelecido de uma vez por todas em sua doutrina. Deus é um Deus. Ninguém há ao lado Dele. Você não pode e não ouse fazer outro Deus, nem mesmo Jesus. Você está qualificado para adorar Jesus; você está qualificado para amá-Lo, tudo que está na Escritura. Leia o Livro de Apocalipse e veja como que eles O adoram, como eles O honraram, você pode honrá-Lo. Mas lembre-se de uma coisa: mesmo quando você ora, você não ora a Jesus, você ora para Deus através de Jesus. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] Porque isso foi Deus em Cristo redimindo você, reconciliando você. Era Deus fazendo isso. Isso é Deus, Tudo e em todos. Isso é Deus a toda hora, e será por todo o tempo, e Sua glória Ele não compartilhará. Ele conferirá, porém Ele não compartilhará. E você não ouse fazer imagens. Assim isso é Deus – um Deus.
E essa é toda a verdade. E a verdade que João estava trazendo é simplesmente esta: se você chama a Deus “Pai”, tem que haver um filho. [A congregação diz: “Amem” – Trad.] E se você crê em um filho, tem que haver um pai. Agora, vamos separar os dois: quem é o Pai? Deus! Pode o Filho ser Deus? De modo algum! Ele é somente um filho. Então quanto pode o Filho ter? Somente o que o Pai confere a Ele, e somente como o Filho lida e trata com o que o Pai tem conferido sobre Ele.

47       Agora lembre-se, o Filho tem cinqüenta por cento, sendo o primogênito. E lembre-se de que o Pai e o Filho entraram em um contrato, do qual você e eu nada sabíamos, porém somos herdeiros disto. Vemos aí a graça operativa. Agora vemos o Pai e o Filho e nós, e os 144.000. E todos em volta do trono, anciãos, exércitos celestiais, que são seres humanos, vinte e quatro: isso são os doze originais e os doze apóstolos, querubim, querubes, arcanjos, anjos, exércitos celestiais de alguma descrição, quem sabe? Apenas deixe isso da maneira que está... do lado de fora os 144.000 abaixo, criadas virgens, atendendo a Noiva, todos os outros do lado de fora: virgens néscias – o mesmo rolo de tecido porém não cortado no molde, trazendo sua glória. Isso tudo é de Deus.
Agora, seu status e algumas daquelas coisas que você pode desfrutar será puramente como você e eu entregamos nossas vidas a Deus e imaginando que somos despenseiros do Mais Alto, usando o que Ele tem nos dado, o qual é nossas vidas, e feito com nossas vidas o que Ele desejou ter feito. E isso é chamado de semeadura e colheita. E lembre-se: jamais uma pessoa semeou uma semente para receber uma de volta. Isso é sempre multiplicado. Se eu posso ver Deus multiplicado na natureza, eu posso estar animado em minha vida por saber: se eu semeio para Deus, eu colherei abundantemente, porque você não semeia uma semente e recebe uma de volta. Isso é trinta, sessenta, cem, e tudo isso é de graça. E tudo isso é de Deus. E quando você e eu chegarmos lá, descobriremos que isso é tudo de Deus, um Deus, soberano. [A congregação diz: “Amem” – Trad.].
Então eu espero que você tenha os seus fios todos endireitados. Eu espero ter os meus endireitados. Não posso ler isso de qualquer outra maneira, e ser honesto com você. Se eu estiver errado, quero saber onde estou errado, porque eu não tenho desejo de estar errado ou ensinar alguém para estar errado. Na verdade eu não tenho desejo de ensinar a ninguém, período. É uma questão de fazer apenas o que estou suposto a fazer, o qual eu sinto que isso é o que estou suposto a fazer. Tudo bem.
O Senhor te abençoe. Vamos nos levantar e nos despedir neste momento.

Nosso gracioso Pai celestial, novamente queremos Te agradecer pelo tempo em que temos sido capazes de estarmos reunidos, para estudar a Tua Palavra da maneira mais definitiva que é possível, que poderíamos estudá-La, para ver que Tu és Deus, e de que não há ninguém junto a Ti como Deus. Havia antes de Tu teres descido, o Cordeiro no propiciatório, e haviam ao redor próximo a Ti aquelas grandes multidões e poderes, e entendemos isto. Porém sabemos, Senhor, quando isso vem a Ti, que Tu és Deus, e que não existe ninguém junto a Ti. Sabemos que Tu és o Senhor Deus dos profetas, Tu és o Deus e Pai, não apenas Pai, mas o Deus e Pai, ainda de pé, Tu, ainda de pé sozinho, embora o Filho possa ficar perto de Ti. Tu és o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o Deus de Moisés, o Deus de Paulo, o Deus de William Branham. Sabemos que Tu és Deus, e todos devem dar glória a Ti e todos devem mostrar adiante a Ti Próprio, porque essa seria a única coisa que poderia ser mostrado adiante, isso para o louvor da glória da Tua graça.
E rogamos, Senhor, esta manhã, em honra a Ti como o Único, Verdadeiro, e Supremo Deus, Jeová-Elohim, de Quem tem sido falado de tantas maneiras e trazido de tantas maneiras, e Tu Mesmo Se declarou, manifestou-Se e fez tanto, queremos Te adorar, Te colocando à parte, de que Tu és Deus, e de que Tu és Deus só, e não existe ninguém junto a Ti, e Tu não consultastes com ninguém, porém Tu tens feito tudo isso. E um dia iremos realmente entender o que isso realmente significa, embora nós entendemos isso agora e podemos levar isso ao coração e podemos levar isso à mente, e somos talvez não tão tocados pela energia disso como seremos.
Senhor, quão maravilhoso foi quando Isaías Te viu alto e exaltado, e Ezequiel viu visões de Ti. Isso foi certamente algo, e como o irmão Branham, Paulo e Moisés viram atrás de Ti a Coluna de Fogo, sabendo que a glória Shekiná mostrou inegavelmente que Tu estavas ali, aquela glória sobre Tua Presença pessoal. Sabemos, e eles sabem que Tu és um, que Deus é um, que Tu és um Deus, e Te adoramos através de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, em Quem Tu residiste e habitaste naquele período de tempo, e sem dúvida conforme o irmão Branham disse, habitaria outra vez para um outro período de tempo até o Filho entregar o Reino a Ti, e Tu és literalmente apresentado a nós o que Tu fostes no princípio, e sempre fostes, que Tu és Tudo e em todos. E apreciamos isto.
Entendemos mais do que temos entendido antes, e, Pai, queremos ser guiados mais ao longe dessas linhas para dar a Ti glória e entender que a salvação é do Senhor e que todas essas coisas são de Ti. E estamos aqui, Senhor, em Teu grande coral, para cantar louvores a Ti e regozijar em Teu grande Nome e no Nome de Teu Filho, e para todos serem uma parte daquele Reino quando todos os outros são consumidos, e todos os outros estão mortos, todos os que permanecem estarão cem por cento firmados Contigo, que também tem sido chamado “A Palavra”.
Agora a Ti damos louvor e honra e glória, cremos, Senhor, exatamente como temos trazido esta verdade como o irmão Branham a ensinou, o enfermo entre nós deve ser curado, Senhor, exatamente como ele disse: “Se você vê isto, creia nisto”, e nós cremos nisto. E igualmente entendemos isso num grande degrau. Senhor, a cura é nossa. Devemos ser libertos daquelas coisas que estão flagelando o nosso povo, Senhor. Devemos ser curados, porque Tu és o Senhor que nos sara, e Tu tens levantado com cura em Suas asas, que entendemos que significa o Rapto, o qual realmente significa muito mais do que uma cura. Significa que a imortalidade tem surgido para estes mesmos corpos de modo que a corrupção tem sido invertida, e estamos bem aqui, aguardando pelo Rapto.
Assim Te agradecemos por Tua Presença e Tua bondade. Agora ao Rei Eterno, Imortal, Invisível, o Único Deus sábio, seja todo o poder, honra e glória, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, mundo sem fim. Amem.
“Tome contigo o Nome de Jesus”.

Tradução: Diógenes Dornelles

Agosto de 2009.
Esta mensagem foi escrita e pregada originalmente em inglês por Rev. Lee Vayle e foi traduzida por Ministério Internacional do Tempo Do Fim ”Doutrina da Mensagem” o mais cuidadoso possível, este pequeno trabalho de tradução é somente para ajudar aos crentes da Mensagem de língua portuguesa para uma melhor compreensão da Verdadeira Doutrina falada por Nosso Profeta Mensageiro William Marriom Branham. Esperamos que seja de benção e ajuda para todos.

Traduzido em Agosto de 2009 Por Diógenes Dornelles

Escreva-nos, solicite estudos Bíblicos
REVELAÇÃO PROFÉTICA
Caixa postal 12 - CEP 07901 970 – Francisco Morato SP – Brasil

www.doutrinadamensagem.com.br © - Doutrina da Mensagem
2006 - 2016 - Todos os Direitos Reservados


[1] Ambos os sermões mencionados foram pregados na campanha de Tulare, Califórnia, em fevereiro de 1964 – NT.
[2] Foram precisamente nove sermões no total – NT.
[3] Gênesis 3:4-5 – NT.
[4] Apocalipse 22:18-19 – NT.
[5] Jó 38:7 – NT.
[6] Tiago 4:13-15 – NT.
[7] Mensagem “Cura e O Que é Enfermidade” – NT.
[8] Mateus 26:39 – NT.
[9] Mensagem “Jesus Cristo é o Mesmo Ontem, Hoje e Eternamente” – NT.
[10] Hebreus 10:5 – NT.
[11] Mensagem “O Ministério de Cristo” (7/06/1953), § 35 – NT.
[12] Mensagem “Testemunhas” – NT.
[13] 1 Pedro 3:6 – NT.
[14] Salmo 110:1 – NT.
[15] Mateus 26:53 – NT.
[16] Ver “Deidade – Parte 1”, § 47 – NT.
[17] Mensagem “Cristo é Revelado Em Sua Própria Palavra” (22/08/1965); §§ 74 – NT.
[18] Mateus 1:21 – NT.
[19] Números 23:19 – NT.
[20] Malaquias 3:6 – NT.
[21] Mensagem “As Sete Eras da Igreja” (12/05/1954), § 102 – NT.
[22] Veja o estudo “Quem é este Melquisedeque n° 47_A diferença entre Deus e Seu Filho” - do Rev. Brian Kocourek – Ed.
[23] Mensagem “Perguntas e Respostas” (15/05/1954), §182 – NT.
[24] João 14:9 – NT.
[25] Mensagem “Lei ou Graça” (6/10/1954), § 48 – NT.
[26] 1 Coríntios 14:8 – NT.
[27] 1 Coríntios 15:28 – NT.
[28] João 14:6 – NT.
[29] Hebreus 10:5 – NT.
[30] Mensagem “Ele Jurou Por Si Mesmo” (12/12/1954), § 218 – NT.
[31] Salmo 16:10 – NT.
[32] Lucas 1:35 – NT.
[33] O dogma romano da “Imaculada Conceição” foi definida por Pio IX em 1854 com a bula inefabilis – NT.
[34] Mensagem “Lei” (15/01/1955), § 32 – NT.
[35] Salmo 2:7 – NT.
[36] Colossenses 1:18; Apocalipse 1:5 – NT.
[37] 2 Coríntios 5:19 – NT.
[38] Oliver Cromwell (1599-1658) foi um dos maiores estadistas de toda a história da Inglaterra – NT.
[39] 1 Coríntios 15:22 – NT.

Um comentário: