sexta-feira, 14 de outubro de 2016

deidade3leevayle

Deidade Parte 3
  
O Princípio Antes dos Princípios

A Operação do Desejo do Seu Coração

Introdução
Neste novo estudo apresentado envolvendo o tema da Deidade, o Rev. Lee Vayle dará continuidade às suas explicações sobre o emprego da palavra grega “Logos” encontrada nas Escrituras, em especial no Livro de João. Contudo, outro termo que também será analisado nesta aula será a palavra “princípio”, presente tanto no Livro de João como no de Gênesis. O sentido que lhe é atribuído num livro não corresponde de maneira idêntica no outro. Para isso, o Dr Vayle fará uso das ponderações de estudiosos renomados na língua grega a fim de se compreender de forma ampla o sentido exato que lhes são atribuídos nas Escrituras. Estes esclarecimentos que são de extrema necessidade e que duraram quase duas horas, exigiu muita atenção e paciência por parte da audiência que se fazia presente para o culto de comunhão. E o mesmo será exigido do leitor.
Na antiga história judaica os atributos de Jeová-Elohim eram identificados pela palavra hebraica “Memra”, cuja figura emblemática de sua representação era a menorá de nove ramos, simbolizando a onipotência de Deus manifestada na criação e no Seu relacionamento pessoal com o homem. Com a tradução da Septuaginta, a versão grega das Sagradas Escrituras, o termo mais apropriado para “Memra” no vernáculo grego foi “Logos”, o que lhe conferiu um sentido mais ativo e dinâmico da Deidade, em contraste com o sentido estático e inanimado de “Memra”. Com este novo termo, permitindo uma conotação mais ampla do complexo-Jeová e de seus atributos, a manifestação da onisciência de Deus através de Sua onipotência alcançou uma abrangência maior, o qual requer porém alguns cuidados.
Foi mostrado que o Logos de João representa o mesmo Deus Criador de Gênesis. Portanto, Logos é Deus ou a Palavra, porém não palavra em seu sentido comum de linguagem, mas o que denota Deus como o Criador e Principiador de todas as coisas. Todavia quando em João diz “no princípio era o Logos...”, o sentido correto de “princípio” não se refere ao início da criação como apresentado em Gênesis, e sim à pré-existência do mundo criado, ou seja, anterior à própria criação, de uma eternidade que precede o tempo, criando assim um limite entre os dois princípios. Nesta eternidade, o Logos se expressou gerando o Seu Filho Unigênito, uma vez que palavra é pensamento expressado, e firmou com este Filho um contrato jurando por Si Mesmo cumpri-lo, cujos beneficiários são todos os filhos de Deus eleitos em Cristo desde antes da fundação do mundo. E Deus está preso a este juramento.
Entretanto, como o Filho foi gerado, isto o diferencia do Logos que é eterno e que não teve um princípio. O Filho teve um princípio, mas antecedeu os princípios da criação. Porém como o Filho foi formado da própria substância do Logos, sendo uma parte de Deus, fez Dele também um logos. É por essa razão que em várias citações o irmão Branham chama o Filho de logos enquanto que em outra ele o nega a fim de não igualá-Lo ao Único Deus Criador, a Palavra. E o mesmo fez João em seu livro ao usar o termo logos com dois sentidos distintos, sendo um para designar a Deus e outro para designar a Seu Filho. Entretanto, Jesus Cristo é a Palavra expressada que saiu do seio do Pai. Tudo que o Logos pensou na eternidade foi expresso em Seu Filho. E sendo o Filho uma parte de Deus, assim pôde também Deus se fazer carne através de Seu Filho e habitar entre nós. O mesmo Deus Elohim que visitou Abraão, habitou no corpo de Seu Filho. O Jeová do Antigo Testamento é o Jesus do Novo Testamento. Nele os atributos latentes do Logos como Criador, Redentor, Salvador e tantos outros, foram feitos conhecidos e todos derramados sobre os filhos de Deus. O Filho expressou exatamente tudo aquilo que o Seu Pai era e Nele conhecemos a Sua glória.

                                                                                                                        Diógenes Dornelles

O Princípio Antes dos Princípios

A Operação do Desejo do Seu Coração

6 de Novembro de 1999
Irmão Lee Vayle

1               Apreciamos Tua Presença esta noite e Te agradecemos, Senhor, de que Tu tens feito a Ti Mesmo conhecido, de que Tu nos enviaste um profeta que nos deu a verdade e disse-nos o que precisávamos saber para o tempo do fim, uma Noiva aguardando por uma revelação do Rapto. E ele deu isto, Senhor, apenas resumidamente antes que ele partisse desta terra, da maneira que Tu desejaste tomá-lo. E somos agradecidos que todas as coisas tem cooperado para o nosso bem, embora fôssemos como os discípulos que não puderam entender porque razão isto seria necessário de que Tu partisses – e Tu partiste, e era necessário – ou o Espírito Santo não poderia vir e fazer a obra que Ele estava suposto a fazer. Mesmo agora no tempo do fim sabemos que uma obra deve ser feita pelo Espírito Santo operando através da Palavra em nossas vidas. E o profeta tinha que sair de cena, porque seu ministério estava terminado, e o julgamento agora deve começar.

2               Assim entendemos essas coisas e apreciamos tudo isso, porque temos discernimento; e com o discernimento, este grande conhecimento, Senhor, podemos Te adorar em espírito e em verdade; e Te agradecemos por isto.
Agora ajude-nos em nossos estudos desta noite para que possamos conhecer mais a verdade e chegar até mesmo mais inteiramente a um entendimento, até mesmo uma rocha sólida de entendimento, Senhor, para onde temos um poste de amarração que é absolutamente imóvel e nos imobilizamos com isso, Senhor, e que se torna forte na graça que está em Cristo Jesus nesta hora, com a Palavra do Senhor tendo o Seu lugar em nossas vidas, nos tornando mais e mais a Palavra, que de fato somos, mas no negativo neste ponto. Queremos chegar mais e mais ao positivo, e com Teu auxílio, chegaremos. Em Nome de Jesus oramos. Amém. Podem se assentar.

3               Agora, pouco antes de entrarmos novamente no estudo referente a “Deidade”, eu quero ler algo para você que eu falei a respeito em uma das mensagens anteriores, e isso tem a ver com uma declaração que uma pessoa fez, e eu posso dizer a você exatamente quem a pessoa é, e eu irei ler isto para você. É o Dr. Elmer M. Nelson, o segundo chefe do FDA,[1] tentou bloquear as boas condições dos processadores de alimentos comparando a qualidade dos seus produtos com o seu sintético ou seus produtos transgênicos, suas produções. Ele disse em testemunho na Corte Federal que:
“É totalmente anticientífico declarar que um bom alimento para o corpo é mais capaz de resistir a doenças do que o alimento inferior”. Agora, isso é o que este homem disse.
“Minha opinião geral é de que não existe experimentação o bastante para provar que deficiências dietéticas se tornam mais suscetíveis à doença”.

4               Agora, esse é um sujeito tremendo de mentiroso, [A congregação diz: “Sim”, “Amém” – Trad.] desordeiro, anticristo enganador. [“Isso é correto” – Trad.] Que tal escorbuto? Que tal beribéri? As pessoas pegaram limas e elas ficaram melhores. [“Isso é correto” – Trad.].
Essa é a coisa em que o mundo assim chamado científico está hoje. Você não pode virar as costas que são só mentiras, mentiras, mentiras. Por quê? Dinheiro, dinheiro, dinheiro. [A congregação diz: “Isso é correto”, “Amém” – Trad.] A intrinsicalidade da alma do homem é dinheiro, dinheiro, dinheiro.
5               Agora, permita-me dizer a você algo acerca do que está acontecendo. Eles estão caindo em sua própria armadilha. Os fazendeiros na América brevemente perderão doze bilhões de dólares de contrato com a soja transgênica do Japão. Eles os estão rejeitando. E a Europa não os tomará. Agora, eu não citarei minha fonte ou a companhia farmacêutica, mas me tem sido dado a conhecer uma certa companhia farmacêutica, usando soja para sua pasta ou seu caldo, o que eles estavam fazendo para introduzir seja o que for que eles estavam introduzindo em suas drogas... Algo não estava funcionando. Eles fizeram uma análise e descobriram que a soja transgênica tinha somente cinqüenta por cento de nutrientes das que as outras tinham, e, portanto, o que eles estavam fazendo falhou.

6               E ainda assim outro dia eu vi fotos desses sujeitos fanáticos, oh, esses cientistas, dizendo: “Não existe tal coisa como o alimento transgênico ser ruim. Ele é melhor”.
Eles sabiam que estavam mentindo. Eu lhe direi uma coisa: eu sei quando estou mentindo. Eu sei quando estou dizendo a verdade. [“Isso é correto” – Trad.] Não me diga que eles não sabem! [“Amém” – Trad.] Certamente que eles não estão mentindo. Um educado MD[2] dizendo isso a você?  Então porque eles estão preocupados a respeito de nenezinhos não conseguirem nutrição?  Por que eles estão gritando sobre criancinhas? “Criancinhas! Criancinhas! Elas estão acometidas pela pobreza. Elas não têm dinheiro para se alimentarem!”.
Quem dá uma lágrima? Deixe-os comer serragem. Eles ficarão bem. [Risos – Trad.] Isso não é uma conclusão lógica no final de tudo isso?

7               Agora, leve isso para o púlpito e veja o que tem conseguido. Um substituto. Rapaz! Eu fico tão irritado aqui em cima sobre isso. Porém eu fico irritado sobre a Palavra também. Eu não acho que eu fico irritado e alegre e tudo mais também. Porém eu simplesmente tinha que ler isso e... Veja, eu sabia sobre isso, porém eu não tinha a citação – não tinha o nome do homem – mas eu o tenho. Afortunadamente, isso caiu em minhas mãos. Afortunadamente, o outro caiu em minhas mãos também, sobre a companhia farmacêutica. E eles estão dizendo: “Oh, está tudo bem. Está tudo bem”.

8               É por isso que as ervas e coisas não funcionam... Estamos recebendo ervas irradiadas. Os europeus não estão levando nosso grão transgênico. Se você não crê em mim, vá aos elevadores em volta daqui, e eles lhe dirão.
“O que é isso? Isso é transgênico?”.
“Sim”.
Bem, mas quando você considera o que o diabo tem vendido ao povo, guiando na adoração de Deus, eu creio que isso é somente brinquedo de criança e nada mais para se falar.

9               Agora eu quero ir para Deidade, e tentaremos fazer algo falando sobre a Deidade e algumas
coisas, e lerei uma série de citações do irmão Branham. Eu não gosto de fazer isto, porque quando você tira coisas fora do contexto, isso não é um tanto certo. Você precisa ler uma porção do contexto, porém quando você tira muitas citações você pode às vezes trazer uma porção de coisas juntas que soa um tanto boas; elas são um tanto benéficas.

10           Agora para começar, sabemos que o irmão Branham falou várias vezes sobre Deus sendo chamado de “El”, que é “E-L”, e depois “Elá”, e depois “El Elá”, e depois “Elohim”. E naturalmente, como todos os outros, ele se estabeleceu sobre a palavra “Elohim”, e o que torna tudo isso excitante é “Aquele Forte Preso a Um Juramento”.
Agora, assim vamos somente trabalhar um pouquinho aqui no quadro branco. Na verdade não importa que cor usamos, mas poderíamos começar com o azul aqui em cima (...). Temos aqui: [O irmão Vayle escreve no quadro enquanto fala – Trad.]El” e então “Elá” e depois “Elohim”, e como dissemos, esse é “Aquele Forte Preso a Um Juramento”. Então temos “Aquele Forte”, e esse está “Preso a Um Juramento”. Então o que você realmente vê aqui é na verdade forte, é extra forte, porque é a onipotência, e aqui em cima está a Palavra, de fato, que é a onisciência.
11           Então quando você descobre que Deus está preso a um juramento, você descobre que Deus na verdade é a Sua Própria Palavra. Ele é o seu Próprio elo. Veja, isso está em Hebreus, onde aqui diz que, quando Deus fez uma promessa a Abraão, Ele jurou por um juramento. E uma vez que Ele não poderia jurar por ninguém maior, Ele jurou por Si Mesmo. E de fato Sua Presença estava ali, confirmando Sua Palavra. Então você descobre que Deus é um Confirmador ou Defensor de Sua Própria Palavra. E o irmão Branham faz a declaração onde ele diz: Um homem é a sua palavra, recebendo isso de Deus. E é claro, isso é excepcionalmente verdade quando você olha para a Escritura, porque, se somos uma parte de Deus (o qual falaremos sobre tudo isso muitas vezes) e Deus é a Palavra sobre as bases da onisciência e da onipotência – Ele está preso por Seu juramento, Ele está preso a Sua Palavra, e Sua Palavra está presa a Ele – você pode ver então, que também somos nossa palavra, e um homem é tão bom quanto sua palavra.
Bem, se um homem é tão bom quanto sua palavra, isso quer dizer que ele é uma pessoa honrável, e ele cumprirá com a responsabilidade de sua palavra sendo cumprida, seja o que for que ele tenha dito.
12           Então verificamos que Deus aqui em cima que na verdade é amor, é um dos três, e quando temos a onipotência aqui em cima, e temos a onisciência aqui em cima. Então temos de fato todas
aquelas... Essa é a grande Fonte do Espírito Santo e fora da Fonte do Espírito Santo, temos aqui, vindo debaixo neste grande manancial, o Deus Todo-Poderoso revelando-Se como [o Deus de amor] – “Aquele Forte Preso a Um Juramento”.

13           E você perceberá, quando você estuda a Escritura, que Deus nunca, jamais (até onde eu posso ver ou ler na Escritura) fez uma aliança pré-historicamente com qualquer um senão com Jesus, o Seu Filho Unigênito. “Unigênito” significa “gerado de uma única maneira”, ninguém antes Dele e ninguém depois Dele. Ele é esse único Ser, e Ele é o primeiro e único Ser. E você não encontra Deus tendo um vínculo com anjos. Quando houve uma guerra no céu, é um tanto evidente que a morte foi lançada quando Satanás se tornou iníquo, o que significa que ele perverteu a Palavra, pelo menos cerca de dois terços, ou talvez fosse um terço dos exércitos dos céus, que caíram com ele, e eles entraram num estado pervertido. E você vê que não houve contrato ali. Foi simplesmente isto: “Você está aqui e amanhã você não estará aqui, se você está fora da Minha Palavra. Você está dentro agora, [condicionalmente]”. Não houve contrato. Mas quando isso se torna contratual, você tem que saber o que repousa dentro do indivíduo para revelar esse contrato.

14           Agora mostraremos a você o contrato e isso tem a ver com o homem. O contrato que Deus fez com Seu Filho inegavelmente tinha a ver com a humanidade. E tudo o mais é [periférico], porque diz aqui em Romanos: “Se Deus não poupou Seu próprio Filho, mas espontaneamente O entregou por nós todos, como Ele não nos dará também com Ele liberalmente todas as coisas?”.[3]

15           Você pode ver bem aí que o contrato com o Filho referente aos filhos de Deus, que foram gerados de uma maneira diferente de Jesus, está em representação, e é por essa razão que você tem o complexo-Jeová que sai de El, Elá, tornando-se o complexo-Jeová e isso nunca mudou. Agora, isso é amor, o Espírito Santo que é amor, onipotência e onisciência e está completamente centralizado sobre os filhos de Deus. [E nada toma precedência sobre isto. Isto é central ou âmago].

16           Agora você tem que entender isso: que qualquer outra coisa é uma questão de circunstâncias e conveniência e circunstâncias e conveniência não são sobre Deus; é sobre as pessoas – [seus cuidados], porque Deus pode tomar conta de Si Mesmo. É como as 144.000 virgens – elas são servidoras ao lado da Noiva, e elas estão, portanto, na Nova Jerusalém [por causa da Noiva]. E depois ao redor de todas elas as virgens néscias, e o resto traz sua glória, e depois do lado de fora disso existem todos os anjos servidores e arcanjos e querubim e exércitos celestiais.
Mas você notará que quando o tempo do fim chega e o Reino é entregue de volta ao Pai, Ele agora está em uma Coluna de Fogo acima do trono e antes que eles falem, Ele responde. E tudo, é claro, que é devotado especificamente para a família de Deus vem através de Jesus na Nova Jerusalém, e depois fora e próximo ao redor e além.

17           Então o que temos aqui (...), é o complexo-Jeová que o irmão Branham admitiu que fosse a natureza de Deus e amor voltado ao ser humano e é o que está demonstrado aqui. Agora você notará que eu mencionei que haviam, como o irmão Branham expôs, sete títulos redentivos nisso. Não sete, porque sete não é o número de Deus. Sete é completamento. Três é o número de Deus. Assim, ou você tem que ter três ou um seis ou um nove ou um doze ou um quinze ou um dezoito, ou um vinte e um ou um vinte e quatro. Bem, esqueça isso. Existe nove. Três vezes três e isso é exatamente o que é verdade. E agora isso é o que eu tenho feito aqui, porque tenho enumerado esses aqui, e isto será difícil de acompanhar.

18           Eu farei isso aqui em cima outra vez, porque eu não dei o bastante de mim mesmo aqui na sala. Então eu irei trazer isso aqui embaixo, [O irmão Vayle está escrevendo no quadro – Trad.] vindo desta grande Fonte do Espírito de amor e onipotência e onisciência, e Isto segue fluindo e sai de El, Elá, Elohim, que é único e inviolado, que habita por Si Mesmo, que não necessita de ninguém, que não tem que ter ninguém, que é “Não há Deus junto com Ele”. Aí está Ele. Período. E aí está Ele totalmente sozinho com este grande Espírito de amor que é onipotente e onisciente, e Ele está preso a um juramento. Ele já tem jurado por Sua Própria Palavra, Ele tem que viver para o que repousa dentro Dele, e você pode ver agora que Ele é de fato a Palavra poderosa, amorosamente dando de Si Mesmo. Isso é o que Ele é, de modo que não deveríamos ter qualquer entendimento confuso disso.

19           Agora, na história passada dos judeus, os israelitas decidiram que eles fariam o que na verdade é um logo, você poderia dizer, ou é uma figura através da qual eles podiam imediatamente reconhecer o complexo-Jeová do grande amor de Deus e as honestas intenções e a assegurada Palavra concernente a eles. Isso era as nove bases de lâmpadas ou “Memra”.
O primeiro título eu colocarei aqui em cima que é “redenção”. Agora, isso é o que está sendo confundido por todo mundo – e “santificação”. Deus não está em setes. Sete é completamento. Tudo o que Deus faz está em sete. Hã? Isso é exatamente correto. Porém Deus [Mesmo] está em três.

20           Agora, a razão de eu pegar “redenção”, como o meio e o topo é porque foi disso que o irmão Branham falou a respeito: o homem deixou Deus em pecado, e agora Deus deve comprar de volta ou redimir. E “redimir” significa “comprar de volta”, e colocar em seu legítimo lugar, completamente restaurado, para onde isso estava e deveria estar, com todos os benefícios que eles deveriam ter tido e não tiveram, e agora terão, e até mesmo além disso. Isso é redenção. Então número um, para mim, tem que ser a redenção [no topo].

21           Então isso é chamado de “Memra”, sobre o que estamos falando. Agora observe quão bem isso é: um, dois, três, quatro, cinco. Isto são cinco letras, certo? Agora, a nova soletração disso é “menorá”, a “menorá”, que são sete.[4] Bem, isso é muito bom, também. Deus trabalhando em setes. Porém o número atual de braços da lâmpada são de exatamente nove.[5] Então aqui embaixo temos um conjunto de braços: isso é dois ali; e esse é quatro ali, e temos obtido... vamos ver... um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, e temos obtido um nono.

Agora, isso é simbólico, porém não totalmente sensato. Isso não está vivo. Isso está apenas dormente e parado ali como um símbolo, como um memorial, e quando você olha para isto, você pensa a respeito de Deus e diz: “Tudo bem. Eu estou relacionado a Ele. Nessas nove maneiras Ele está me abençoando, este grande Deus de amor”. Então no topo está redenção, porque este é o número um. Agora, indo aqui para cima, que realmente é o... um, dois, três, quatro... esse é realmente o número cinco. Esse é um ponto alto bem ali.

22           Aqui em cima, eu ponho o número um: Ele está presente. E então Ele tem que fazer alguma coisa para trabalhar com o homem. Então o que Ele faz? Na redenção Ele tem que descer e estar presente. Ele tem que ser um Parente Redentor, e Ele faz isso através de Jesus, como o irmão Branham explicou.
Então depois, o número dois aqui em cima, eu coloco isso como “o Senhor Justiça Nossa”,[6] e Ele é a nossa Justiça ali. E depois para o número três, tenho: “nosso Santificador”, aqui em cima.

23           E então o número quatro (...). O que temos para o número quatro? Redentor no topo. Eu apanharei todos esses aqui eventualmente, então não se preocupe. Isto seria o número cinco ali em cima. Certo. Este aqui então seria “Paz”. Ele é nossa “Paz”. Eu acho que temos isto, certo? E depois daqui debaixo nós teríamos... Estes são os que eu imagino. Estou apenas falando o que eu imaginaria. Ele é o nosso “Pastor”, Ele é o nosso “Provedor”, e então Ele é o nosso “Curador”, e depois Ele é a “nossa Bandeira sobre nós é Amor”, porque isto seria a Festa das Trombetas, que é a última festa.

24           Então agora temos aqui tudo dessa bela Fonte de Deus vindo aqui em cima, e é claro, isso é um candelabro. Como este aqui. Agora, isso é o que eles tinham lá atrás nos tempos de antigamente. Agora, quando isso chegou ao Novo Testamento e Deus elaborou toda esta redenção, porque Deus estava em Cristo, você sabe, reconciliando o mundo, Deus estava em Cristo redimindo o mundo, e todos esses aqui tem que vir através de alguém que Deus enviou. E todos nós fomos através disso em tempos diferentes enquanto seguimos o que o irmão Branham disse, e chegamos bem aqui embaixo, onde vemos que o próximo passo será vir aqui em cima deste aqui, que é simplesmente o “Memra” no Logos.

25           Agora, o “Logos” é a palavra que foi anterior ao tempo de João, eu creio, no passado ao tempo do Antigo Testamento traduzido no grego. Eles tinham um milhão de judeus em Alexandria, e eles possuíam um grande número de sábios, e eles produziram a Septuaginta. Eles passaram do hebraico para o grego. E onde eles usaram o “Memra” ali, eles usaram o “logos” aqui. E essa palavra “logos” é uma palavra que João foi capaz de usar.
Agora veja, se você observar cuidadosamente o irmão Branham fez algo que eu também fiz, e ele podia fazer isso, e eu não podia, porque ele podia realmente parafrasear uma porção de coisas, porém ele sobresimplificava. E na sobresimplificação – num sentido da palavra, isso é sobresimplificação – não é quando realmente você entende o que ele está dizendo. Porém quando você pega e diz: “Tudo bem agora, ‘Logos’ é o exterior atual ou a expressão do que está no interior”, e o exterior tem que ser uma parte do interior, e agora quando você usa este simples dizer, que é verdadeiro: uma palavra é um pensamento expressado...

26           Agora, eu não tenho nenhum problema com isso exceto pela linguagem comum do inglês habitual. Agora, se eu uso uma palavra ou palavras, eu estou na verdade usando um meio de comunicação, e uma palavra levará o significado de uma pessoa, local ou coisa, um verbo, um adjetivo, um advérbio. Ele descreverá a localização, descreverá condições, descreverá anterior ao presente, ao futuro, realmente usará palavras que analisam, chegam a conclusões e efetivamente vão até o ponto de descrever sentimentos, motivação, e vários outros elementos de modo que posso me colocar aqui e traçar a você uma palavra figura por meio da qual você poderia instantaneamente com sua mente, ver cada coisa singular que não está presente, e conhecer cada coisa singular sobre isso e estar absolutamente satisfeito de que você tem isto.


27           Agora, possivelmente você não poderia pensar em termos de palavra que chamamos “palavra” na língua inglesa e associar isso a Deus. Você não pode fazer isto. Então quando simplesmente é dito: uma palavra é um pensamento expressado – embora seja muito verdade – aonde você realmente chega ao entendimento em que você deveria chegar quando você está falando sobre Deus? Bem, certamente, você não está falando sobre Deus quando você usa a palavra “palavra” na língua inglesa. Isso é um meio de comunicação. Sei que Deus é o Grande Comunicador. Não tenho nenhum problema com isso. Estamos apenas falando em termos de simplesmente ajustar a conversa esta noite, não somente falando espiritualmente.
Porém chegamos ao ponto onde “No princípio era o Logos”. Vê? Agora: “O Logos estava com Deus e o Logos era Deus”. E traduzido isso é “Palavra”, você está muito além de qualquer coisa que usamos na nossa linguagem comum do dia a dia para “palavra”.

28           Agora, a razão de eu estar dizendo isso é porque temos que ser muito cuidadosos a respeito de Rhema e Logos e saber como eles realmente interagem. E você descobrirá que muitas pessoas, como este companheiro de Chicago. Seu nome era Olsen. Ele estava fazendo uma grande negociação sobre Rhema e Logos e tentando deixar todo mundo conhecer isso da sua própria maneira, de que o irmão Branham estava totalmente confuso, e que ele não era o Elias que estava para vir.

29           Na realidade, ele disse isso em Dayton de uma maneira grosseira e vulgar, e é por essa razão que eles não mais o suportaram. Aquele bando inteiro finalmente descobriu o que sabíamos todos esses anos: o sujeito era absolutamente satânico em sua aproximação a esta Palavra. Ele nada tinha em mente exceto destruir o irmão Branham e o ministério. Ele ia para a Europa e dizia: “Eu não posso sustentar a idéia de dizer: ‘o povo da Mensagem’”. Bem, no que ele está? Eu quero saber algo. Vê? Este sujeito foi uma doninha no galinheiro. Rapaz, eles saíram abaixo de Dayton e por tudo em volta, em direção a Lima e toda a área, até que finalmente ele corajosamente disse ao povo: “Olhem, se vocês crêem que o irmão Branham é Elias, vocês são assim e assim”. Aquela foi uma declaração muito vulgar e grosseira que ele fez. Mas de qualquer modo, eles finalmente descobriram o que ele era.
30           Deste modo então esse negócio de Rhema e Logos para o qual estou olhando aqui é: você simplesmente não pode apenas pegar e dizer “palavra”. Isso não funcionará, porque Deus não é apenas palavra. Vê? Olhe aqui, temos tudo aqui em cima no quadro: onipotência, onisciência, tudo se aproximando na forma de Sua atitude e do desejo de Seu coração e a operação do desejo do Seu coração para os Seus filhos. Bem, venha. Isto é o logos, [O irmão Vayle está desenhando no quadro – Trad.] porém isso está apenas sentado ali. É simplesmente uma imagem. Aqui em cima é a realidade. [A congregação diz: “Amém” – Trad.].

31           Então agora estamos aqui, e lembre-se, eles possuíam realidade também. Vê? Sem dúvida disso, eles possuíam realidade, porém estamos nos mudando agora do que eles chamam de “Memra”, aquele candelabro de nove ramos, e iremos agora para um entendimento, que é o mesmo entendimento, porém agora chegando aos gentios e usando uma linguagem gentia, que era a língua grega, embora a Bíblia também fosse escrita em aramaico.
E você descobrirá no aramaico que existem até mesmo algumas palavras que são mais bem utilizadas no aramaico do que na versão do Rei Tiago. No aramaico aonde Isto chega a Timóteo, onde aqui fala sobre os anciãos,[7] que somente podem ser marido de uma mulher.[8] Bem ali isto o chama de “poligamia”. Isso é o que o irmão Branham disse que era: poligamia, onde a versão do Rei Tiago não oferece a você um indício, e você vai a insanidade e a loucura tentando imaginar essa coisa. É poligamia! E mesmo assim quantas pessoas teriam sabido a menos que eu perguntasse para o irmão Branham preto no branco? E ele disse: Lee, no meu entendimento, isso é poligamia”. Você sequer saberia disso. Isso não está em fita. Em lugar algum, mas a versão Lamsa inegavelmente identifica isso como poligamia. Então, veja, tanto para linguagem. Você tem que ter revelação até mesmo junto com o que você está recebendo, que é legitimado de acordo com a linguagem. Então tudo bem.
32           Temos Logos aqui. Agora eu tomarei um pouco de tempo lendo para você, e eu espero que você possa receber inteiramente ao menos esta porção esta noite, lendo do Dr Vine, que é claro, foi um estudante de todos os outros estudantes à frente dele. E ele menciona aqui em João 1, o qual descobriremos que o irmão Branham usa de uma maneira e depois de outra maneira. Em um tempo ele dirá: “Se você faz de Jesus o Logos, inegavelmente você tem três deuses”. E apesar disso em cinquenta, talvez em cem lugares, ele faz de Jesus o Logos, e isso está cem por cento correto no que ele está fazendo. As pessoas simplesmente não entendem. E então muitas vezes ele usa palavras, e ele as corre bem juntas, e elas são substantivos em aposição, o que significa que elas são a mesma coisa. Vê?
Porém é exatamente como você diz: “Há um grande trovão. Há uma grande tempestade”. Bem, “trovão” e “grande tempestade”, são substantivos em aposição, porém um esclarece o outro. Vê? Você poderia dizer um “vento extremamente forte”, ou você poderia dizer um “furacão”; eles estão em aposição.
33           Agora ele toma um pensamento:
“No princípio era...” e é para isso que você está olhando, com evidente alusão à primeira palavra em Gênesis. “Agora, esta alusão aqui, é de fato uma alusão de volta a Gênesis 1: ‘No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia...’”, e assim por diante. “Porém João eleva a frase”, agora escute, “de sua referência a um ponto de tempo, o princípio da criação, para o tempo da absoluta pré-existência, antes de qualquer criação, que não é mencionado até o versículo 3”.
“Assim quando você está olhando para João 1:1, você está olhando para um mais profundo e remoto entendimento do princípio, e isso sempre tem sido colocado à frente pelos estudiosos do que em Gênesis 1:1. E no versículo 3 diz: ‘E nada foi feito que não fosse feito por ele’ não existe nada feito senão por Deus. Este princípio não teve princípio”.
Vê? Agora ele está dizendo a você bem aí que “o princípio” de que ele está falando na realidade não teve princípio. Aquele que é antes que houvesse um princípio. Então ele está permitindo você saber que existe algo aqui em João 1:1 que supera bem mais o que está em Gênesis 1:1 quando chega a tempo e a posição no tempo.

34           Então, visto que ele está de volta aqui em João 1:3:
“Todas as coisas foram feitas por ele: e sem ele nada do que foi feito se fez”.
Então ele está dizendo aqui:
“No princípio era a Palavra”. E o princípio aqui supera bem mais qualquer coisa que tem a ver com criação.
Isso é de fato algo que é encontrado aqui no grego, e podíamos ir aqui também a Efésios 1:1, e ele usa isso como o mesmíssimo pensamento das mesmíssimas palavras, e ele diz:
“Paulo, um apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e aos fiéis em Jesus...”.
E certamente, você tem que ler ali onde Isto diz a você como que você estava Nele, eleito antes da fundação do mundo. Então se você estava lá, Nele antes da fundação do mundo, isso precede qualquer referência à criação. Então existe alguém aqui em um princípio, antes que houvesse um princípio. Você diria: “Mas isso ainda é um princípio”; porém isso é muito anterior e muito mais à frente. E continua em Efésios 1:4: “Assim como ele nos escolheu nele antes da fundação do mundo...”.

35           E depois ele continua em Provérbios 8:23, trazendo essas diferenças, para permitir você saber como isso aconteceu. Ele disse:
“Desde a eternidade fui estabelecida, desde o princípio, antes do começo da terra”. Isto é a sabedoria.
“Então você está olhando para João 1:1 aqui numa profundidade que não está em Gênesis 1:1. Esta elevação da concepção, não obstante, não aparece tanto em” – essa é a palavra “em”, de princípio,[9] que simplesmente abre caminho para isso, “como no uso da palavra ‘estava’ denotando absoluta existência”. Vê? “Ao invés de ‘vir a ser’, ou ‘começar a ser’, como é usado no versículo 3 e 14, ‘A palavra se tornou carne’”. Isso diz a você que havia alguém lá no passado antes da criação. E isso é o que João 1:1 está de fato dizendo. E isso é das autoridades que vão para o grego e conhecem as sentenças e são capazes de analisar cada sentença e dizer a você exatamente o que tudo isso significa. Vê?
36           Agora novamente isso diz aqui: “...Ao invés de ‘vir a ser’ ou ‘começar a ser’, que é usado nos versículos 3 e 14 do vir a ser da criação e a palavra se tornando carne. Note também o contraste da palavra ‘no princípio’ e a expressão ‘do princípio’, que é comum nos escritos de João”. Então você tem alguém que é anterior ao princípio, e você tem algo do princípio. Então você tem um limite de princípio, se você quer usar isso aqui, temos um limite de princípio aqui antes que João começa falando, e existe algo bem alto aqui, e existe um princípio aqui; agora isso é anterior e isto é depois. Então a Bíblia é muito, muito precisa no que estamos vendo aqui.

37           Agora: “...que é comum para os escritos de João, e que não abre caminho para a idéia de pré-existência eterna. Então em Gênesis 1:1 o historiador sacro começa do princípio e segue em declínio, mantendo-nos assim no curso do tempo”. Aqui ele começa do mesmo período porém vai para cima, de modo que é para isso que ele está olhando aqui. Vê? “Levando-nos assim para a eternidade precedendo o tempo”. Agora ele está citando de Millegan e Moultan, que são autoridades muito proeminentes sobre o grego.

E depois você vê em Colossenses 1:15:. E esse é um que temos usado muitas, muitas vezes aqui referente a criação. Colossenses 1:15, aqui está:

38           “‘Que é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda criação...’”. Então a imagem do Deus invisível, estamos falando a respeito de Jesus, “e por Ele Deus criou todas as coisas. Então você está olhando para um período até mesmo anterior a ele”. Vê? Agora, eu posso entender isso. Não há nenhum problema sério aí.
“Este princípio é ainda mais elevado pela declaração subseqüente da relação do Logos com o Deus eterno. O Logos deve se referir à criação, o primeiro princípio das coisas, mas se neste princípio o Logos já estava, então Ele pertenceu à ordem da eternidade”.
Então o que ele está dizendo aqui é: se você tem um Logos bem aqui nesta área da criação, isso não resistiria no grego. Isso tem que estar na área anterior à criação. Ele tem que estar antes. Então você verifica tudo isso que acontece depois que a criação inicia, e o irmão Branham levou-nos a conhecer muito disso. Tudo bem.
“O Logos não era meramente existente, contudo, no princípio, porém foi também o princípio eficiente, o princípio dos princípios”.

39           Então ele diz aqui: o Logos não era meramente existente, contudo, no princípio, mas era também o princípio eficiente. Em outras palavras, Ele é Aquele que existia por Si Mesmo e que começou a fazer esta coisa, seja o que for que estivesse sendo feito. Então você pode olhar para isso deste modo e dizer: “Tudo bem. Este Logos está meramente a fazer algo, trazendo-nos para um relacionamento e conhecimento, ou visibilidade do que já existia, e não tínhamos conhecimento de, relacionamento a, ou visibilidade”. Então há alguma coisa aí. E isso é exatamente o que verificamos bem ali naquela área em particular. Vê?
“O princípio... O Logos não era meramente existente, contudo, no princípio, porém foi também o princípio eficiente, o princípio dos princípios”.

40           Em outras palavras, se Ele não tivesse estado ali, nada teria começado. E todavia, quando Ele está ali para começar com, no sentido de organizar tudo sozinho – podemos chamar isso de “começar com”, no sentido de que ali está algo que se moverá – poderíamos dizer “Antes que qualquer coisa alguma vez se mova, alguém estava ali, alguém tinha que estar”.
“O princípio em si mesmo e sua operação, escuro, caótico, estava em sua idéia e seu princípio, compreendido em uma singular, luminosa Palavra que era ‘O Logos’”.

41           Assim, portanto, o que ele está nos dizendo aqui para o que João estava olhando foi: não importa o que ele estava olhando, não importa o que está no mundo e não importa o que antecedeu o mundo e qualquer coisa nele, havia o Logos, lá estava o Logos, lá estava este Ser, e Ele é chamado “O Logos”. Isso significa que Ele é chamado “A Palavra”.
Mas veja você, isto é onde eu estava falando a respeito, de que eu teria tido problema em simplesmente dizer que uma palavra é uma idéia expressada, porque Deus não é uma idéia. Isso segue mais fundo e mais fundo, porém essa é a melhor palavra que João encontrou do que “Memra”, ou apenas um símbolo.
42           Então ele diz:
“Tudo bem agora, estamos começando a desvelar este Deus, e começaremos bem para atrás no princípio, antes que houvesse um princípio”.
[Começamos com o Principiador e a medida em que Ele começou a desdobrar-se a Si Mesmo em Seu plano.] Em outras palavras, antes que houvesse um átomo, uma partícula de estrela, como disse o irmão Branham, uma brisa – qualquer coisa – Deus estava totalmente só. A Bíblia frequentemente fala disso como Deus nas trevas. Este companheiro aqui coloca isso como “caótico”, o que você tem, realmente nada ali. Mas a coisa tem que surgir agora, de acordo com ele, que é luminoso, que é brilhante, que é maravilhoso, este é o pensamento aqui, ou a idéia, de como que uma palavra expressa um pensamento, então agora evidentemente Deus está saindo seja o que for do que Ele era: inescrutável, desconhecido, conhecido por ninguém, porque ninguém está lá. Ele agora começará a aparecer.

43           Então quando Deus aparece, isso terá que ser Deus iluminando-Se de alguma forma, e Ele não pode iluminar-Se a Si Mesmo, embora Ele tenha vocação ou qualidade e capacidade, a menos que existe alguém para iluminar-Se a Si Mesmo. Isso é onde você tem o entendimento agora do Logos, ou Deus, vindo para o que você poderia chamar de “Ser” parentesco, que será iniciado com Seu Filho, veremos isso, e depois descendo, como o irmão Branham explicou isso.
“E quando é dito que o Logos estava neste princípio, Sua existência eterna já está expressada e Sua posição eterna na Deidade já indicada com isso”.
44           Agora, eu quero que você saiba que esse sujeito é trinitário. Isso não é defeito para mim nem um pouquinho, porque eu sei que o que ele está dizendo é verdade. Porém ele não tem a verdade. Ele é um trinitário. Vê? Ele está tentando lançar esse Logos de volta a Jesus. Ele não pode fazer isso. Mesmo de suas precisas palavras, ele não pode fazer isso, porque filhos têm princípios! [A congregação diz: “Amém” – Trad.] E se o Filho teve um princípio, Quem é antes do princípio? Hã? E Quem trouxe o primeiro princípio? Vê? Ele corta sua cabeça fora. [O irmão Vayle grita – Trad.] Ele nem mesmo sabe disso. Vê? Nós conhecemos a verdade.

45           Agora ele está citando de Langy:
“Oito vezes na narrativa da criação em Gênesis, Isso é dito: ‘Deus disse, Deus disse’”.
“Agora a palavra ‘Logos’; esta expressão é a essência e o tema do Evangelho inteiro e ela vem de várias palavras raízes, e tenho falando acerca delas antes, que significa ‘colocar’. O significado primitivo é ‘colocar’” isto é, colocar alguma coisa, colocar lá. “Então isso significa ‘escolher’, ‘apanhar’, e ‘colher’. Portanto, apanhar, ou colocar palavras juntas e então falar”. Vê? Isso está certo, está bom. “E quando você fala palavras e usa palavras, você faz isso para comunicar. E a comunicação é conhecimento. E assim Deus, comunicando-Se a Si Mesmo, tem este modo especial de revelar-Se, exatamente como a Bíblia disse: ‘O Unigênito O tem declarado’, o que significa ‘levá-Lo adiante por palavras, e de fato explicá-Lo’”.
“Portanto, Logos é primeiro de tudo uma aglomeração ou coleção, ambos de coisas na mente e de palavras pelas quais elas são expressadas”. [Isso tudo vem junto e se escreve “Deus”. Todas as coisas são de Deus].

46           Certo. Então tudo que você tem que dizer é: seja o que for que está aqui em Deus está coletado aí dentro, e então Isso é expressado. E é disso que estamos falando. E isso é a mesma coisa aqui. O que estava Nele, Nele quando Ele estava indo para se relacionar com os Seus Próprios filhos, já estava lá. E isso surge no complexo-Jeová, no topo, o quinto, que é redenção, que é o mais alto, e isto conduz para cima. E isto conduz abaixo disso [O irmão Vayle aponta para a demonstração de seu candelabro no quadro branco – Ed.].

47            Então você está aqui em cima: completa redenção, e você está descendo aqui, e você está vindo, e depois isso vem de volta para Deus. Correto? E certamente que isso tem que voltar para Deus, porque Deus se torna Tudo e em todos. E a Festa dos Tabernáculos é a última, e isso é onde eles se reúnem em casas feitas de ramos. É uma coisa muito temporária. Por quê? Porque eles estão em seu caminho para a Terra Prometida. E isso é o oitavo, significando que estamos começando em todo lugar.
48           Agora: “Portanto, Logos é primeiro de tudo uma aglomeração ou coleção, ambos de coisas na mente e da Palavra, pelas quais elas são expressadas”.
Então veja você, se você está indo expressar isto, você terá que ser perfeito em sua expressão. Suas palavras têm que ser perfeitas. É por essa razão que você não pode acrescentar uma palavra ou tirar uma palavra. Agora, isso é onde eu disse “sobresimplificado”. Eu tentei fazer as pessoas verem que o Logos não foi somente o que elas pensavam que era. Como, por exemplo, se um homem fez uma faca, ele irá fazer uma faca, e ela é serrada nas beiradas e tudo, e você sabe com o que uma faca é parecida. [O irmão Vayle começa desenhando no quadro branco – Ed.] Não sou bom em desenhar facas, mas uma faca é... Faremos uma pequena faca, algo como isso com um pequeno cabo nela, pequenos dentes aqui, assim. Isso se parece mais com uma colher, mas é uma faca. Agora o ponto é: se isso apareceu assim aqui, isso é uma colher. Isso não é um logos do pensamento de uma faca.

49           Eu sobresimplifiquei isso para fazer as pessoas conhecerem isto. Veja: tem que aparecer o que está ali. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] E se Deus é um Logos, então Deus tem que surgir. Ele tem que surgir a vista. Agora se você não acha que isso é verdade, então porque João disse, referente ao Logos “Então vimos Sua glória como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”? E ele está dizendo a você claramente: Deus literalmente manifestou Sua glória através de Jesus Cristo, e Jesus obteve a glória por curar o enfermo, e ressuscitar o morto, e sendo uma grande figura, e Deus estava fazendo isso o tempo todo. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Combinação: uma dualidade. Um dentro do outro. Vê?

50           Então eu sobresimplifiquei isso para esse propósito, e eu estava realmente preocupado, e como eu digo, o irmão Branham foi até o ponto de simplesmente falar sobre “sendo a Palavra”, “sendo a Palavra”, “sendo a Palavra”. E você chega ao lugar onde isso é quase como dizendo “Rhema, Rhema, Rhema”.  E é Logos com Rhema – Vê? Porque o Logos teria que conter o Rhema.
Isso é onde esse sujeito, Olsen, saiu todo insano. Ele tentou separá-los. Eu olhei em minha Bíblia; eu encontrei caso após caso após caso onde é Rhema-Logos. É exatamente como Jeová-Elohim. Você não pode dizer: “Bem, é um”. Você poderia dizer, tudo bem, talvez com Benny Hin. Ele tem isso tão confuso, ele disse: “Existem três assentos de três deuses”. Eu acho que isso ele conseguiu disto.
Bem, eu posso dizer: “Certo, aqui está El: um deus, dois deus, três deus”.
Oh, excelente! Temos conseguido três em uma fila. Você sabe, não é permitido estúpidos na Presença de Deus. Você sabe por quê? Porque Ele dará a você as respostas e fará você conhecer todas as coisas. Vê?

51           Então isso portanto significa ambos a forma exterior pelo o que o pensamento interior é expressado, e o pensamento interior por si. O latim ‘oratio’ e ‘ratio’ compare com o italiano ‘raggino’: ‘pensar e falar’.”
O que isso não importa, esses sujeitos estão sempre comparando latim com o grego, e isso dói a minha nuca. Todos os estudiosos sempre têm partido para a estupidez. Eles são tão importantes e tão sábios, que eles não podem dizer qualquer coisa sensata. Eles têm que falar em volta e fazer você pensar que eles sabem mais do que Deus. Bem, eu li o que o idiota disse, de qualquer modo. Ruim demais. Sou uma pessoa vulgar, então apenas me perdoe. Eu penso que ele é um grande sujeito, mas quanta confusão. Porém ele está pedanticamente correto.
“Como significando a forma externa isto nunca é usado meramente no sentido gramatical como simplesmente o nome de uma coisa”. Vê? É sobre isto que estou falando. “...ou um ato, mas significa uma palavra como a coisa referida”.

52           Em outras palavras, você não está simplesmente falando sobre alguma coisa, existe uma realidade. Agora, você poderia falar a respeito das viagens de Gulliver.[10] Isso é um mito. Mas se você falasse sobre Marco Pólo,[11] esse não é um mito. Vê? Tem que haver alguma coisa aí que é real.
“O material, não a parte formal, uma palavra como incorporando um conceito ou idéia”. Vê? Isso não é isto. Vê? “Veja, por exemplo, Mateus 22:46”. Então vamos ver o que ele diz em Mateus 22:46 para nos ajudar a entender... nós já sabemos isto, mas veremos o que ele está dizendo, porque ele irá ao grego para nós. “‘E ninguém podia responder-lhe uma palavra; nem desde aquele dia ousou mais alguém interrogá-lo’.”

53           Agora a idéia era: se Davi então O chamou de “Senhor”, então de quem Ele é filho? E o que me pareceu aqui em Mateus 22:46, ele estava “significando a forma exterior que nunca é usada meramente no sentido gramatical como simplesmente o nome de uma coisa ou ato, mas significa uma palavra como a coisa referida, o material, não a parte formal – uma palavra como incorporando uma concepção ou idéia”.

54           E Isto diz bem aqui depois: “Ninguém foi capaz de lhe perguntar uma palavra”. Isto diz, “Se Davi chamou-Lhe de Senhor, como é ele seu filho?”.[12]
Então essa não é apenas meramente uma questão técnica. É uma questão que tem que ter uma resposta, a qual eu disse que é profundo dentro dela, e a esse ponto requeriria uma revelação. Então você não está simplesmente fazendo uma pergunta por causa de uma questão. Você não está simplesmente trazendo informação a fim de dizer algo. Tinha que haver algo. E o meu entendimento do que ele está dizendo é algo bastante definido – algo muito pertinente.

55           Agora ele diz também:  “Mais usado em discurso, ou no ato de falar”, que é sua palavra “logos”, “a habilidade ou prática de falar”, isso está na Bíblia agora, “também usado como doutrina ou narrativa, um assunto sob discussão”.


Então a Bíblia usa essa palavra “logos” de diferentes maneiras. E quando Ela faz, em referência a Deus Mesmo, você tem que ir bem mais além do que é simplesmente uma definição, e você tem que ir até a filosofia. E a filosofia era: aqui está o Deus de Memra, posto perante você conhecendo em três vezes três, com a plena qualidade redentiva, que leva você por todo o caminho como um ser alienado de Deus, um pecador, não um réprobo, não um filho da desobediência, mas um violador, filho desobediente, por todo o caminho, Deus descendo, levando por todo o caminho para cima aqui, e por todo o caminho de volta. Vê?
Agora, isso é o que estamos olhando quando olhamos para “logos”.

56           Agora: “Portanto, tendo o entendimento disso, é possível que você possa atribuir ao Logos de João 1:1 qualquer coisa senão a Deus Ele Mesmo?”.

Agora, não deixe tudo misturado em seu pensamento em relação a como Deus fez isso através do Filho, porque lembre-se: não houve criação até que Deus gerou Seu Próprio Filho, e com isso Deus gerou a Si Mesmo como Deus. Vê? Como disse o irmão Branham: “Nele...”. Aqui, vamos trazer isso aqui para baixo. [De volta ao quadro branco – Ed.] Agora aqui: “Aqui”, e esse é “Ele”, “Era para ser Pai. Nele estava para ser Filho. Nele estava para ser o Espírito Santo”. Ali.

57           Agora você perceberá que este plano completo, desde aqui por todo o caminho de volta outra vez, Deus é Tudo em todos, e tudo Nele agora vem até a plena manifestação na raça humana, e seja o que for que Ele deseja, e ali estão os redimidos, “Como em Adão todos morreram, assim em Cristo todos são feitos vivos”,[13] e Nele estava para ser Pai, Ele certamente foi, Nele estava para ser Filho. Como Ele fez isso? Muito simples. Ele veio e habitou em seu Filho. Nele estava para ser Espírito Santo. Como? Ele veio e Se dividiu sobre o povo. E mesmo assim lembre-se: Deus é uma pessoa. Deus é uma pessoa. Ele não é onipresente, Ele não é apenas onipresente em virtude de Sua onisciência e onipotência. E se você sabe tudo, e você pode agir sobre tudo, você não tem que ser onipresente. Você automaticamente tem obtido isso. Caso contrário, isso é panteísmo.[14]

58           Esse é o velho lixo da Flórida, você sabe. “Eu balanço meus braços – eu balanço por meio de Deus. Eu respiro – eu respiro Deus. Eu respiro...” [O irmão Vayle inspira fundo – Trad.] Bem, eu nunca expirarei novamente. Eu quero ter tudo que Deus pode me conseguir. [Risos – Trad.] Fale você sobre loucura. Por favor! Esse é o lixo que eles estão pregando. É a mesma coisa que eles estão pregando exatamente hoje. Eles estão citando o irmão Branham, e o irmão Branham não está dizendo o que eles estão dizendo. Um sujeito, ele pega esses três copos, e ele disse: “Certo. Esse é Deus. Esse é o Filho. Essa á e igreja. E isso está cheio de água. Ele derrama isso em Cristo. Joga isso fora. Tudo bem. Ele derrama isso na igreja. Joga isso fora”.
Não é o que diz aqui! [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Isso não é o que o irmão Branham disse. Eu pegarei as citações sobre isso e mostrarei a você. Não, não, não, não, não. Você passa do lado de fora dessa Bíblia, você está errado. Vê? Estou mostrando a você: Logos aqui em João 1:1 está falando de Elohim Ele Mesmo.

59           [Agora ele disse:]
“Quando você está em narrativa, ambas a relação e a coisa relatada do assunto sob discussão e de interesse, como no caso da lei e assim por diante, você pode chamar “logos”, porque como significa os pensamentos internos, isso denota a faculdade de pensamento e raciocínio, respeito ou consideração, avaliação, cálculo, causa, ou razão”.
Agora, isso está correto – encontrado nessa palavra. E João usa a palavra num sentido particular aqui no versículo 14, neste sentido e nestas duas passagens somente. E vamos ler isto para você, porque isso é algo concernente a Palavra feito carne. E aqui estão seus trinitários todos confusos novamente. Certo. “E a Palavra se fez carne, e habitou entre nós, (e vimos sua glória como a do Unigênito do Pai), cheio de verdade”.

60           Ele está falando sobre a glória do Logos vindo através do Filho. [A congregação diz: “Amém” – Trad.].
Nós conseguiremos mais disso enquanto o tempo segue e mostraremos a você onde temos todo o barco perdido – ensino errado. A tradição americana é: consiga todo o dinheiro que você puder, tenha tudo que você puder, seja um porco, assassino, faça o que você quiser fazer. Não existe pensamento de Deus nos caminhos das pessoas aqui. Nossa educação é tão pútrida, e não é porque eles tiraram a religião das escolas. Eles poderiam por orações de volta nas escolas. Eles podem por religião de volta nas escolas. Eles acabarão como um bando de trinitários heréticos e todos irão para o inferno de qualquer jeito. [A congregação diz: “Amém” – Trad.].

61           O que eles estão fazendo agora é somente uma manifestação do que tinha que vir, e isso é tudo, tivesse você isso na escola ou não. Por quê? Porque o coração de todo mundo está cheio de mais nada a não ser dinheiro, dinheiro, dinheiro. A essencialidade da alma do homem nada mais é senão dinheiro – o amor ao dinheiro. Você pode dizer o que você quiser. Você pode dizer: “Bem, o Livro de Tiago foi escrito para os judeus”. Está bem. Quem controla todo o dinheiro hoje? Os judeus. E nem pense por um minuto que os gentios não estão ansiosos para serem como os judeus são. E isso é onde a luta será. E isso é onde o Sangue será derramado. É por essa razão que Hitler os matou, e é por essa razão que eles serão mortos outra vez. Eles irão querer o que os judeus têm conseguido. Então se vocês querem ser sujeitos mundanos, apenas prepare-se para matar todos os judeus ou todos os demais. Ouça, isso é o que está acontecendo agora.

62           Então ele está dizendo a você aqui: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus”. E ele está dizendo a você: que “princípio” é o princípio antes dos princípios quando não havia qualquer coisa naquele tempo, até que o princípio começou. E eles estão lançando isso bem sobre o Filho, e isso não funcionará! Isso não funcionará uma vez de que o conceito trinitariano não pode funcionar.
Este é o Logos que o irmão Branham disse: “Se você faz de Jesus Deus, em João 1:1, sob as condições de que ele estava falando e dando-nos doutrina, você acabará com três deuses. Porém você pode citá-lo em mais 150 lugares onde Jesus é o logos, mas não “aquele” Logos. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Vê? Aí é onde as pessoas... Veja: você ouviu o que eu li, e essa palavra “logos” não pode possivelmente se referir a Deus sob toda condição. Simplesmente não pode. Porém essa é uma palavra que você pode usar para começar a ver a beleza disso onde onisciência e onipotência operam juntos em amor, e agora está revelado e declarado para nós, o que significa que não interessa quando Deus entra em cena, Ele ainda tem que ser explicado. Vê?

63           É nessa parte onde eles se afastam do irmão Branham. Todos eles se afastam do profeta. Até mesmo quando Deus entra em cena eles dizem: “Isso é Deus”. Então cale-se e ouça o que o profeta diz! [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Para que você acha que Ele entrou em cena? Até mesmo os católicos sabem; cale e sente-se. Há uma mensagem aqui! É por essa razão que o irmão Branham continuava dizendo: Eles sabem melhor. Eles sabem melhor”.
Um dia eu comecei dizendo: “Deus, como eles sabem melhor?”.
Depois eu pedi a Dave para me conseguir alguns livros. Eu queria saber sobre esta pequena menina de Fátima.[15] Então Dave me conseguiu os livros, e ali estava, bem ali. E o sacerdote que estava narrando a coisa toda, ele disse: “O que é isto?”. Ele disse: “Isso lá não foi uma grande manifestação. O fato foi que Deus estava dizendo: ‘Ouçam! Tenho algo para dizer a você!’”.
Então diga-me que o irmão Branham cometeu um erro quando ele disse: Eles sabem melhor”.
Oh, aleluia! Eu poderia ficar realmente religioso agora mesmo. (...)
64           Agora:
“A Palavra aqui aponta diretamente para Gênesis 1 onde o ato da criação é efetuado através de Deus falando”. E você pode encontrar isso no Salmo 33:6.[16] “A idéia de Deus que está na Sua Própria natureza oculta, revelando-Se na criação é a raiz da idéia Logos, em contraste com todas as concepções materialísticas ou panteísticas da criação”.
Em outras palavras, este homem está dizendo aqui exatamente o que Paulo disse: “Você pode conhecer Deus pela criação, mas você não pode realmente conhecê-Lo como conhecê-Lo; porém você pode saber que inegavelmente Ele está aí”.[17]

65           E se você rejeita isso, esse é o primeiro passo para o completo esquecimento e aniquilação. Deus na natureza.
Agora, chegamos ao conceito de Logos, porque sabemos que você pode ver Deus na natureza; existe um Criador.  Mas se você não pode ouvir Dele, se Ele não Se expressa a Si Mesmo, Sua sabedoria, e somente mostra adiante o Seu poder, isso não explica.

66           Como você poderia possivelmente crer num Deus de amor e o tipo de amor em que cremos? Ele tem que aparecer como Logos. Em outras palavras, tudo que repousa aqui, isso está neste grande único Deus, de Espírito amoroso, onisciente, onipotente – Ele tem que fazer alguma coisa por meio do qual Ele Se manifeste nisso, Se declare, nos ajude a conhecê-Lo – “A Quem conhecer bem é vida eterna”.[18] Se você não O conhece bem, você não tem a Vida Eterna. Se você tem a Vida Eterna, você O conhecerá bem.

67           Então isso é onde o Logos entra. Ele vai além da natureza, porque eu posso olhar para a natureza e dizer: “Oh, olhe para isto! Isso é Deus na natureza”. E um furação vem e 2700 pessoas se afogam, e três bilhões de dólares em prejuízo? Um terremoto vem e trinta mil pessoas morrem, e bilhões de dólares em prejuízo? Então isso é Deus na natureza? Ha! Dê-me um tempo! Você nunca conhecerá a Deus fora da Sua Palavra. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Você não pode fazer isso.
68           Assim, portanto, a idéia deve aparecer expressada, o qual é, Deus deve expressar-Se a Si Mesmo. E Ele tem que estar nisso. E a coisa bonita é que eles não querem crer em Deus em um profeta – de que Deus declarou que Ele Se revelaria novamente em carne humana. Oh, eles não podem aceitar isso.
Eu amo isso! Eu fico realmente religioso. Eu só não me pendurarei nos candelabros. Somente gritarei aqui um pouquinho. Vê? Somos diferentes. Somos diferentes. Do que eu vejo neste mundo, seria melhor sermos diferentes.

69           “A Palavra como incorporando a Vontade Divina está personificada na poesia hebréia”. (Isso é verdade. Você pode ver isso) “A palavra um ‘curador’, um ‘mensageiro’, o ‘agente do decreto divino’, a ‘personificação da sabedoria’, bem abaixo na linha”. (Você pode ver isso).
Então aqui descobrimos onde o irmão Branham disse: A Bíblia é Deus impresso”, e isso é tudo que Isto é: Deus impresso. Isso significa que Isto não é Deus em ação, Isto é Deus impresso. Porém Isto pode dizer a você Quem Ele é, e o que Ele faz, como você O afeta, o qual é mais verdadeiro ainda, motivos, e tudo. Isso tudo está aqui no Livro, e isso revela Deus pela revelação de Jesus Cristo, que é a imagem em quem se torna, o Filho é um logos. Se Ele não é um logos, diga-me o que Ele é.

70           “Bem, Ele poderia ser um frango”.
Bem, Deus teve uma idéia de ter um frango? Não. Uma idéia de ter um cavalo? Não. Ele teve um Filho. Então a idéia de ter um Filho já estava em Deus, capaz de ter um Filho, e Ele gerou Seu Filho. Isso é um logos. Bem, não é? [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Mais que certamente. É disso que estamos falando.
E é por essa razão que essa palavra “logos” se torna uma palavra muito, muito boa. Agora, existem várias coisas que eu poderia ler aqui que são muito boas, porém eu não ocuparei tempo para fazer isso, porque isso não é tudo aquilo que é necessário e pertinente.

71           Então o que eu queria conseguir com a idéia aqui, quando você vai a João 1:1, é de absolutamente localizar ali no grego: um princípio antes de todos os princípios. Como disse o irmão Branham: “Ele vem antes que Ele venha”.
Você diz: “Oh, aquilo foi o irmão Branham gaguejando”.
Bem, talvez isso fosse, e talvez não fosse. Eu nunca tomei isso por isto. Ele disse: “Ele vem antes que Ele venha”.
E eu digo: isto é exatamente correto. Ele vem antes que Ele venha, e ele está falando sobre Deus. Deus vem antes que Jesus venha. E isso é exatamente verdade. E Jesus também vem antes que Ele venha, porque O encontramos no ar. E Ele tem que descer aqui na terra para ser uma vinda.

72           Estamos olhando para logos, e estamos olhando para o que o irmão Branham categoricamente disse sobre João 1:1 referente a Jeová-Elohim. No princípio havia alguém antes que qualquer coisa começasse. É assim que é acerca de tudo. Quem existia antes que qualquer coisa começasse? Somente Deus. Então é exatamente disso que estamos falando.

73           Agora podemos sair dali, e isso é uma coisa que eu disse que eu não gosto de fazer, mas faremos isto. Irei fazer algumas leituras de algumas citações do irmão Branham, e isso é perigoso no sentido de que você isola algumas coisas, mas se você lê o suficiente delas, você sabe, você pode começar a ver a formulação (...) e a direção que as coisas seguem.

74           Então tudo bem. Descobrimos que “Logos” é corretamente usado por João, porque encontramos Deus revelando ou expressando a Si Mesmo em e através de Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, e fazendo assim, todos os nove aspectos do Memra aparecem na abertura. E vimos isto. Vimos o fato do que Jesus fez, e lembre-se de que Ele era na semelhança de Moisés.
Assim vamos ler um pouquinho aqui, para chegarmos ao outro curso onde encontramos o irmão Branham falando sobre o Logos, falando sobre Jesus, falando sobre o halo de luz, falando sobre várias coisas. Ele fala sobre a teofania, e na verdade ele não está correto sobre a palavra “teofania”, mas como a Bíblia sempre corrige a Palavra, a Palavra corrige a Palavra, você verificará que ele é corrigido. E ele tem corrigido isso muito delicadamente ele mesmo, Deus tendo corrigido a ele.
75           E lembre-se, o irmão Branham não precisava de correção. Quando o irmão Branham disse que ele sempre tinha a sua doutrina correta, isso é verdade, porém ele tinha erros dentro da doutrina. Por exemplo, o irmão Branham sabia que o batismo com o Espírito Santo era uma experiência do novo nascimento, mas ele disse que a evidência era o amor. E não é amor; ele teve que ser corrigido. É crendo na Palavra da hora, porque isso é o que Deus disse que o Espírito Santo faria quando Ele viesse.
“Bem, se Ele faz alguma outra coisa”, você diz, “eu mudarei minha opinião e não ensinarei a essas pessoas. Eu irei somente enchê-las de pleno amor”.
Bem, isso é maravilhoso. Deste modo então talvez, em um gesto de amor você poderia ir direto contra a vontade do Deus Todo-Poderoso.

76           Agora vamos falar sobre um gesto de amor juntamente nessa linha, exatamente por causa disso. A Bíblia distintamente disse: “Se um filho é rebelde e não deseja obedecer a seus pais, e ele é absolutamente um garotinho mau – um diabinho – você traga-o perante os anciãos – eles estenderão suas mãos sobre ele, e eles o matarão. Não permita teus olhos poupar; não deixe seu coração estremecer. Faça isto”.[19]
Eles fizeram isso? Não. Quando um homem estupra uma mulher, ele está suposto a ser morto. E Ele deveria ser morto, até mesmo hoje. Eles costumavam fazer isso. Por que eles deixaram de fazer isso? Por que Davi não fez isso? “Oh, este é o meu filho. Garotos querem ser garotos”.

77           Bem, ele tinha uma filha! Por que ele não protegeu a sua integridade? Até quando Absalão tinha escapado com... Depois que Absalão tinha morrido, ele chorou e berrou até que eles disseram: “Escute, você está chorando mais por esse garoto do que pelo reino. Você perderá sua cabeça, se você não se recobrar, Davi”.[20]
Em outras palavras eles disseram: “Você tem uma falsa simpatia e uma coisa falsa seguindo aqui. Como rei, é melhor você se arrumar”.
Então veja você, como se Deus apenas dissesse: “Certo. Eu lhes darei todo o amor”.
De onde o amor de Deus vem? Qual é o amor verdadeiro voltado um ao outro? Que tal o irmão Branham dizendo: “Como você devia amar um ao outro, assim você devia amar esta Palavra”?
Na maioria das vezes somos como um bando de gatos com suas caldas amarradas juntas, lançados sobre um varal de roupas. [A congregação ri – Trad.] Sim. Pregadores, especialmente. E o povo não fica muito atrás. O povo, como o pregador, o mesmo espírito os apanha. Vê? A evidência é conhecer a Palavra, e dali haverá de vir as ações. Tudo bem.

78           Então ele primeiro foi Deus Jeová. Bem, isso é verdade. De fato, ele era o que o irmão Branham disse em outro lugar: Ele era El, Elá, Elohim. Vamos apenas pintar agora como um pequeno drama de modo que você possa entender isso. Agora, isso é dito no passado em 1950 em Cleveland, Ohio. O que há em Cleveland? O que há em Windsor? O que há em Toledo? Morte, morte... em toda parte. Por que você acha que em certos lugares da América estão indo fazer bomba, ou bombas? Vamos somente pintar agora como um pequeno drama de modo que você possa entender isso. Vamos ver saindo do espaço onde nada existe. Vamos fazer uma pequena Luz branca, como uma Luz mística, como um halo. E isso era o Logos que saiu de Deus no princípio. Esse era o Filho de Deus que saiu do seio do Pai. Isso era o que estava no princípio, era a Palavra, a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus.
79           Agora veja, você pode ficar enlouquecido bem aqui, pensando que o irmão Branham não está dizendo o que ele disse anteriormente. Ele está falando sobre Deus, e isso é o que aconteceu no princípio. Deus estava lá e nenhuma outra coisa havia, e o princípio foi a origem do Filho. E esse é o princípio de todos os princípios.
Esse foi o princípio da Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. E a Palavra foi feito carne e habitou entre nós. No princípio era Deus. Agora observe, ele está bem de volta para o que estou tentando dizer a você: no princípio era Deus.
No princípio era Deus. O que saiu de Deus? Um Logos. E depois Isso se tornou carne. O que se tornou carne? Deus se tornou carne. Como que Ele se tornou carne? Através do Filho. Agora observe: No princípio era Deus. Então de Deus veio o Logos, uma parte de Deus que saiu de Deus.[21]

80           Agora veja o que ele disse: “Uma parte de Deus que saiu de Deus”, um Logos. Ele está falando sobre aquela Luz. Assim, portanto, você vê a idéia perfeitamente expressada: “Eu estou para Me tornar um Pai; Eu quero este Filho; Ele é muito necessário para Mim, então Ele deve ser gerado desta maneira muito particular”. E quando Ele surge, Ele é formado. E nada há para se formar exceto de Deus Ele Mesmo, exatamente como quando um bebê vem, quando o esperma e o óvulo estão ali, nada há senão a mãe. Isso é tudo. E é claro que ela tem que comer, e ela tem que ser sustentada, e assim por diante. Porém Deus nem mesmo tem que ser sustentado.
Então Ele dá origem a este Filho, que é o Logos. Porque Ele desejou um Filho, e um Filho é o que Ele tem. E a Luz estava envolta Dele, ali o exterior e o interior estavam perfeitos; do onisciente, onipotente Deus amoroso, e temos o Filho.

81           Agora eu pularei uma porção dessas, e ler aqui, agora:
Quando essas grandes Luzes saíram ou grandes raios do Espírito, amor, paz, e assim por diante. Isso tudo estava lá. Não havia sofrimento; não havia ódio, nem malícia. Isso não poderia vir desta Fonte. Que era Jeová. Que era Jeová Deus. E agora como os teólogos chamam isso, uma teofania saiu Disso, que foi chamado na Escritura o Logos, o Logos que saiu de Deus, é difícil explicar, mas Ele foi uma parte de Deus.[22]

82           Agora muito vagamente, você poderia fazer disso uma teofania nas mesmas bases de que Jesus nada era senão uma parte de Deus. Como a pergunta que chegou ao irmão Branham, ouça: “Qual a diferença entre Deus e Jesus?”.
Ele disse: “Nenhuma diferença, exceto que filhos têm começos”.

[Volta para o quadro branco – Ed.] Então agora temos aqui, temos o Deus Todo-Poderoso aqui em cima, e aqui está o Grande Ser antes de todos os princípios. Agora aparece o Filho. Aqui está o Filho, e Ele está numa Luz – acima aqui uma luz. E Ele é realmente uma parte do Deus Todo-Poderoso, e Ele é o Filho.

83           Agora, isso tem que ser um logos. Tudo que está aí é para isso. E ao mesmo tempo, Ele nada é senão uma parte de Deus, isso é tudo que Ele é. Esta pessoa bem ali é um pedaço grosso de Deus, uma parte de Deus. Isso é uma teofania. Porém teofania e logos não são exatamente a mesma coisa. O irmão Branham iguala a teofania para aquilo o qual é uma forma de Espírito, e é isto. Mas quando você usa a palavra “teofania”, você tem obtido duas palavras: “theo”, “theos”, que é Deus, e “phanero”, que é para “mostrar adiante”. Num sentido isso é Jesus, e Ele mostra adiante Deus, absolutamente. “Aquele que tem visto a Mim tem visto o Pai”.[23] Sem problema. Porém você não pode transportar isto por todo o caminho. Você tem que ser muito cuidadoso. Mas observe... Isso está tudo bem.

84           Agora aqui está o que aconteceu. Perdoem-me; isso simplesmente fica bem onde eu amo isso. Vê? O Logos, e esta Grande Fonte, esta Grande Fonte do Espírito, que não tinha princípio ou nem fim, o Grande Espírito começou a formar na criação, e o Logos que saiu Disso era o Filho de Deus. Essa foi a única forma visível que esse Espírito tinha, e isso era uma teofania, que significa um corpo, o corpo como um homem. Agora, a razão do porque ele diz isso é o versículo seguinte. Então Ele está direto na Escritura. Moisés viu Isto quando Isto passou pela rocha, e quando ele olhou para Isto, disse: “Isto se parece como a parte posterior de um homem”, as costas de um homem, é o que a Escritura diz.[24] É o mesmo tipo de corpo que recebemos quando morremos.

85           Agora o ponto é: isso não é uma teofania. E o irmão Branham corrigiu isso ao dizer: “Espírito ou corpo Palavra-forma”. A Palavra sempre corrige a Palavra. Agora, se você quer usar a Palavra “teofania” aqui, isso é perfeitamente legítimo, sobre esta base: se somos uma parte de Deus, e éramos, e tivemos partido diretamente para o corpo-Palavra, o qual poderíamos ter partido, isto seria realmente uma teofania no sentido de que nada mais éramos senão uma parte de Deus. E isso seria como os profetas: “deuses”, d-e-u-s-e-s, para os quais a Palavra vem.

86           Como o irmão Branham disse: “Vocês são Messias. Você é a Srª. Jesus”. Em outras palavras, estamos olhando para a diminuição e descida da linha da vida de Deus. Agora, estes termos aqui são legítimos. A razão de eu, por mim mesmo, preferir outros termos é porque eu posso ser mais definitivo no que eu digo e manter a minha linha. E eu sempre gosto de ensinar conservando a minha linha, e eu não digo que eu sempre faço. Eu não gosto de convolações. Elas são perigosas. É por essa razão que um pregador ou falador nunca deveria deixar suas notas ou sua idéia contornar isto e achar que ele pode voltar atrás, porque ele não pode ficar perdido. Tenho estado pregando por aproximadamente sessenta anos, e eu não acho que eu tenha feito isso seis vezes. Isso é um recorde bem grande, e isso significa uma coisa: Deus certamente ajudou esta minha cabeça de alfinete. Eu gosto de ir direto, de ataque direto quando chega a essas coisas. Mas está tudo bem.

87           Agora observe:
Esse é o mesmo tipo de corpo que recebemos quando morremos. Agora observe que ele disse “tipo de corpo”; não disse que era, mas “tipo”. “Se este tabernáculo terreno for dissolvido, temos um já esperando”.[25] Aquilo era isso. E aquilo era a Teofania que era o Filho de Deus. Aquele Filho, Aquele Logos, se tornou carne porque fomos postos em carne. E a teofania, o Logos, se tornou carne aqui entre nós, e Isto nada mais era senão o lugar de habitação; pois Aquela Fonte inteira habitou Nele.
88           Agora, isso poderia soar obtuso em determinadas maneiras, mas aí novamente, eu volto para o que eu disse: você pode dizer isso – eu não gosto de dizer isso, não dizendo que o profeta esteja errado, mas o fato é: se tivéssemos partido diretamente para o nosso corpo, que Jesus tinha, isso teria sido um corpo-Espírito. Não teria sido um corpo teofânico, isso teria sido um corpo-Filho, mas sendo que o Filho é uma parte de Deus, isso teria aquilo que foi requerido a ser daquela Vida de Deus. É por essa razão que o irmão Branham disse: “Isso é eterno nos céus, isso está esperando por você; e quando você é nascido de novo, você tem ouvido de sua teofania porque isso é onde você deveria ter ido. Porém agora, nascido de novo, você tem aquilo que é comensurado, e com isso você pode ser testado e satisfazer as expectativas que estavam em você sendo aquele corpo-Palavra. É por essa razão que você ouviu disso, e é por isso que é eterno, porque naturalmente isso é uma parte. Aquela Luz que emanou de Jesus não teria que ser eterna, vindo da parte eterna? Eu olharia para isso dessa maneira. Tudo bem.

89           Agora, João 1: “No princípio era a Palavra”. Agora, uma palavra é um pensamento expressado.[26]
Agora veja você, isso é o que eu disse que é bonito, porém você não pode deixar isso claro, porque você está se referindo a Deus. Assim, tudo que repousa dentro do conceito natural de Logos você tem que trazer de volta a Deus e você tem que elevá-Lo aonde isso opera, veja, no sentido de começos para comunicar a você o que você precisa saber. Porque lembre-se: o Filho Unigênito absolutamente O declarou, o que significa “O introduz pela Palavra”.

90           [De volta ao quadro branco – Ed.] Vamos olhar agora para este Filho aqui – este Filho Unigênito. Ele desce aqui e está em carne humana. O que acontece? Depois que Ele desce ao rio Jordão, encontramos Deus, Logos, que vem até este logos aqui. Agora, o Jeová do Antigo Testamento é o Jesus do Novo. Agora, não esta pessoa de carne, esse é o Filho, porém este Jeová do Antigo é o Jesus do Novo. Então temos que ser muito cuidadosos quando falamos sobre Jesus. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Sim. Porque este na carne veio em Nome de Seu Pai, porém Ele não era o Pai, período; Ele era o Filho. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] E o Pai que criou aquela célula e o óvulo, em que Deus Se envolveu para produzir o que a Própria carne de Deus teria produzido tinha Ele mesmo feito, ao invés de por meio de Jesus – aqueles traços estariam ali dentro. Como o irmão Branham disse: “Ele tomou a sua ta-ta-ta-tataravó, ta-ta-ta-tataravô, descer, descer, descer... para obter você”.

91           Assim Deus o fez para conseguir isto. Então Ele entrou aqui temporariamente ao Jardim do Getsêmani. E lembre-se: após o Getsêmani, quando Deus O deixou, e Pedro cortou a orelha do sumo sacerdote, e o povo estava em rebuliço, e Jesus disse: “A quem vocês vieram e procuram?”.
E eles disseram: “Jesus de Nazaré”.
Ele disse: “Sou Eu”, e eles caíram para trás, e as pessoas tentam fazer disso “Deidade”. Não deste modo! Não deste modo, porque Ele esteve perante Abraão, e Ele estava ali. Vê? Você tem que ser cuidadoso. O Jeová do Antigo é o Jesus do Novo. Então eu quero que você mantenha isso em mente. Eu apenas subitamente me lembrei de que eu não havia trazido isso a sua atenção, e eu certamente tinha desejado, porque aqui tem ciladas, se você não entende isso. O Jeová do Antigo é o Jesus do Novo.
92           Assim, portanto, tudo isso [Apontando para o desenho do círculo no quadro branco – Ed.], a plenitude da Deidade corporalmente, o complexo-Jeová, colocado Nele: a plenitude da Deidade corporalmente. Mas mostre-me onde Ele era onisciente e onipotente. Mostre-me que Ele tinha Sua própria vontade, e que estava correto em fazê-la. Ele disse: “Afaste isto de Mim, oh Senhor, mas se o cálice não pode ser afastado, seja feita a Tua vontade”.[27]
“Eu vim fazer a Tua vontade, oh Deus”.[28] Vê? Ele não é Deus. Ele é o Filho de Deus.

93           Então agora: “Agora, uma palavra é um pensamento expressado. É primeiro um pensamento. Você pensa isso, depois você o fala. E Ele era a Palavra. “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra foi feito carne e habitou entre nós”. Isso está certo? “Exatamente no princípio era a Palavra e a Palavra estava com Deus, e a Palavra... Deus”.
Agora, essa palavra “com”, naturalmente, (...) sabemos que tem a ver com o pensamento. “Isso” denota “movimento para, ou direção, não meramente no sentido de estar próximo ou junto, mas como uma união viva, implicando o ato e movimento de intercurso”.

94           Em outras palavras Deus é um Rhema-Logos. Não há maneira de Deus agir aparte de Sua palavra. De modo algum seja qual for. É por essa razão que Ele é a Palavra, e Ele não é somente a Palavra sobre as bases de manifestação. Ele é a Palavra sobre a base de que a manifestação está baseada nisto, de que você poderia chamar um “Rhema”. Em outras palavras, está escrito em pedra. E depois o que está escrito em pedra é manifestado em um vaso. E tudo no complexo-Jeová, você vê bem aqui, aparece em Jesus.
95           Então o que Deus derramou Nele? A plenitude da Deidade corporalmente. E depois Jesus derramou o que Ele era na igreja, que é a redenção completa e todas essas coisas vindas direto disso. Olhe para o que Ele era, e depois veja o que foi derramado na igreja. Ele foi o completo Filho de Deus, o Filho Unigênito. Ele derramou isso na igreja? Certamente que Ele derramou; Ele entregou-Se a Si mesmo por isto. Seu Espírito era de Deus. O que Ele fez? Ele deu isso à igreja. Como o irmão Branham disse: “Ele derramou Sua alma”. Ele diz: “Ele derramou Sua alma na morte”... muitas coisas.
96           Agora aqui:
No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra...” Porque Ela era o Seu pensamento antes que Ele A expressasse, Ela era Deus. Quando Ele A expressou, Ela se tornou Deus, porque a Palavra é uma parte de Deus, exatamente como você é uma parte de sua palavra. E quando Ele A expressou, Ela se tornou Deus. E a Palavra foi feito carne e habitou entre nós, o Filho Unigênito do Pai, cheio de graça.
Naturalmente, Isto não absolutamente diz isso, mas essa é a idéia ali. Você pode ler isso por si mesmo, e Isto diz: “E vimos sua glória como a do Filho Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”.
97           Em outras palavras, Isto diz a você aí claramente: há somente um que poderia ter tido isso, somente um, e esse foi o Filho. Ninguém mais poderia ter tido aquela glória. Ninguém mais poderia ter compartilhado isto. Ninguém mais poderia dizer: “O Pai habita em Mim. Eu e o Pai somos um”.[29] Ninguém mais poderia dizer: “Todos os Meus pensamentos são de Deus. Eu não faço nada, a menos que Ele o faça. Eu nunca disse qualquer coisa, a menos que Eu O ouça”.
Não existe mais ninguém que poderia dizer isso. Ninguém, ninguém, ninguém, ninguém. Não. O único Ser perfeito. E até mesmo Ele aprendeu a obediência pelo sofrimento. Várias coisas aqui você tem que observar.

98           Agora, se Ele então era a Palavra, Palavra expressada e manifestada, então Ele teria que ser a mesma coisa esta noite, porque quando Deus fala, Ele não pode tomar isto de volta. Veja, é deste modo que você deve ter confiança em sua Bíblia. Sua Bíblia é isto: Deus escrito sobre papel em forma de palavra, porque isto é Deus.

99           Em outras palavras, Ele nos deu uma fotografia completa, você poderia dizer. Ele coloca-Se a Si Mesmo em preto e branco. Até mesmo o Antigo Testamento, a Bíblia disse que a Palavra, Deus, veio aos profetas. Os profetas, a Palavra de Deus veio a eles. Agora, é por essa razão que o irmão Branham disse, e isso é algo que ninguém realmente quer acreditar nisso, mas sujeitos como você e eu, e que é, ele disse: “O profeta é a Palavra viva de Deus feito manifesta”. Certo, Joe? E o irmão Branham disse... Aquele Sr. Rosenke não poderia aceitar; poderia? E Johnny Rowe. Sinto muito por mencionar seus nomes, mas eles pensaram que era blasfêmia, pura blasfêmia, até que Joe disse: “Olhe, eu apenas citei isso...”. Joe deu-me aquilo. De qual era isso? Eu esqueci de qual era isso. Poderia ser “O Futuro Lar da Noiva Terreal”. O profeta é a Palavra viva de Deus feito manifesto”.
Eles disseram: “Blasfêmia! Blasfêmia!”.
Então Joe disse: “Só um minuto, isso está aqui em meu livro”.
Eles disseram: “Oh?”.
As pessoas ainda estão fazendo isso.
“Hã?”
Eu digo: “Agora existem dois deles”.
“Hã? A pregação de dois deuses de Lee Vayle”.
“Hã?”
Estou citando o irmão Branham. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Ei! Você sabe de uma coisa? Viva com isso! Como mulheres que vivem com seu cabelo longo, viva com a Palavra. Certo.

100       Agora, “No princípio era a Palavra, e a Palavra foi feito carne e habitou entre nós”. Os três estágios: isso primeiro foi um atributo, estava em Deus. Que Ele pensou de Si Mesmo como ser humano, e que transmitiu-Lhe abaixo ser Jesus. Agora, se você alguma vez estiver lá, você estava com Ele então. E há somente uma forma de Vida Eterna e que é Deus, e você tinha que ser uma parte de Deus no princípio. Isso não é o que você escolheu aqui embaixo; Ele escolheu você. “Todo aquele que o Pai Me dá virá a Mim”.[30] Agora, esse é um bom pensamento bem aqui, quando olhamos para isto. Agora, permita-me entrar nisto novamente:
Os três estágios: isso primeiro foi um atributo, estava em Deus. Que Ele pensou de Si Mesmo como ser humano, e que transmitiu-Lhe a Jesus.
Agora vamos olhar para isto: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus”. Agora, se você colocar isto em figura humana: “No princípio era a Palavra, o Deus Todo-Poderoso, a Grande Fonte abundante da Palavra”. Agora, isso estava “com Deus”. Tragam isso para si mesmos: parte de Deus, vocês estavam com Ele, Nele, e desceram. Vê? Porém isso ainda é Deus. Ele não está falando aqui sobre Jesus em João 1:1, no caso da Deidade. Vimos isso direto do grego. Veja, toda vez que você irá encontrar o irmão Branham direto na Palavra. Não me interessa como você olha, você irá encontrá-lo na Palavra.

101       Agora, eu conheço pregadores que não irão concordar comigo, porém eu concordo comigo mesmo. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] E eu sei do que estou falando. Se eles falam, isso é bom. Sem problema. Deixe-os falar o que quiserem. Eu falo o que eu sei, e eu sei que existe um Deus, e que Jesus não é Deus, período. Ele é o Filho de Deus, e sei exatamente como Ele veio. Sei que tipo de corpo Ele teve, e é exatamente por essa razão que eu ensino dessa maneira, porque um dia eles serão pessoas exatamente sentadas aqui, curadas em seus assentos.

102       Você sabe por quê? Temos dois de três agora mesmo, se existem três. Um é “Se vocês somente soubessem que Eu era, todos vocês seriam curados”. Conhecemos isso. Conhecemos o irmão Branham, Palavra viva de Deus feito manifesta. Conhecemos Jeová-Elohim bem ali. Entendemos perfeitamente. E entendemos que o Jeová do Antigo é o Jesus do Novo. E sabemos que Jesus está aqui agora mesmo na forma de Coluna de Fogo. Ele trouxe essa Palavra. Ele está aqui agora mesmo para ressuscitar o morto.
A próxima coisa ele disse: “Se você entendeu o nascimento virginal, seus olhos cegos se abririam”.
Existe uma terceira coisa? Eu não sei; porém eu direi a você, irmão e irmã, temos que crer nesta Palavra. Você será curado assentado em seus assentos.
Não tenho parado de orar pelo enfermo. Eu estenderei as mãos no doente. Porém o irmão Branham disse: “Este não é o nosso tempo”. Ele fez isto, e estou desejoso de fazê-lo... de qualquer maneira para pessoas serem ajudadas, porém estou olhando, pela graça de Deus, para esta Palavra ser cumprida. E ela será cumprida em algum lugar. Como o irmão Branham disse: Se não somos a Noiva, existe uma Noiva aí fora em algum lugar, e pela graça de Deus, eu não ficarei em seu caminho”. Essa é uma coisa bonita de se dizer. Quantos de nós podem dizer isso? Essa é uma outra história. Tudo bem.

103       Vamos ir a um pouco mais aqui:
E agora, qual era a outra pergunta? Eu fico tão envolvido nestas, que eu esqueci que coisas elas eram. O que era eu, o Filho do homem, ou a Coluna de Fogo?
Não, não, ele disse. A Coluna de Fogo é a Unção (...), a Coluna de Fogo... agora, isso pode ir um pouco profundo a menos que alguns de vocês sejam teólogos, e alguns destes ministros sentados aqui, meu bons amigos em volta, eles provavelmente sabem.
Agora, essa Coluna de Fogo que saiu de Deus, o Logos que é na verdade o atributo da plenitude de Deus, quando Deus se tornou a forma para onde isto poderia ser visto. Isto realmente poderia ser: “Ele poderia ser visto”. Isso era a unção do Grande Espírito que foi adiante, condescendendo, descendo, Deus o Pai, o Logos, está ali em João 1:1. Certo? Isso estava sobre Israel...[31]
104       Em outras palavras ele está dizendo a você: Deus estava naquele Logos, e isso é exatamente o que deveria ser, ou não poderia ser de outro modo. Essa é a única palavra que se ajusta agora na linguagem moderna. O Memra não fará isso. Isso é apenas uma coisa estática. Estamos olhando para a Vida e Realidade, estamos olhando de fato para o que Deus é, exatamente hoje, o mesmo Ser na Coluna de Fogo que desceu. Este é o Logos bem ali [O irmão Vayle aponta para a foto da Coluna de Fogo – Ed.].
Ali tinha que ser uma oferta de sangue exatamente no Éden. Então aquele Logos se tornou carne e habitou entre nós. Agora, ele disse: “Habitou em carne humana”. Ele não disse: “Ele nasceu...”. Ele disse: “Ele habitou no corpo”, que era o sacrifício; então isso está certo. Deste modo a Bíblia é a completa revelação de Jesus Cristo.

105       Agora, isso é bom. Vê? Tudo Ele derramou em Jesus. E ao mesmo tempo, lembre-se: “derramando em Jesus”, como disse o irmão Branham, “Não como se Ele tivesse vomitado, ou tirado fora um braço uma perna, mas uma máscara”. Então o que aconteceu? [Apontando para o quadro – Ed.] Este Ser aqui, todos os atributos que Ele desejou expressar: a plenitude da Deidade corporalmente, descendo direto para este Ser aqui. Jeová do Antigo, Jesus do Novo: a plenitude da Deidade corporalmente.

106       Assim, portanto, quando tudo isso é somado, e você adquire tudo isso revelado e vindo aqui, você agora tem a Bíblia inteira que é a revelação de Jesus Cristo. E ao mesmo tempo ela é a revelação deste Ser aqui, porque o Jeová do Antigo é o Jesus do Novo. E lembre-se, Jesus do Novo é Cristo, Aquele Ungido, e é também a mesma palavra para “Messias”. Ela é também a mesma palavra para “Espírito Santo”. Vê? Isso é onde você consegue captar essas coisas, e isso é dificultoso. Eu não pretendo ter obtido todas as respostas, mas tenho que ficar com esta Palavra e ver o que o irmão Branham disse, e trazê-la para cada ocasião particular. E você não pode fazer de Jesus “Deus”, exceto onde o irmão Branham disse: Ele é Deus, porém Ele não é Deus”. Tudo bem.

107       Número um: Quando que Ele é Deus mas não Deus?
Bem, Ele nunca foi Deus. Ele é o Filho de Deus, e Deus habitou Nele. E como um profeta, Ele foi “Deus para o povo”. E porque Deus estava Nele, Ele era Deus, mas não agora. Vê?
“Porém eu posso adorá-Lo”.
Isso é verdade, porque Ele é senhor. Sara adorou Abraão, e chamou-lhe “senhor”.[32] Nós fazemos a mesma coisa. Existe uma porção de senhores, você sabe. Isso é uma indicação de poder e autoridade, combinado com a mordomia aceitada, e mordomia aprovada.

108       Então a Bíblia é a completa revelação de Jesus Cristo, Jeová-Elohim, trazido através do Filho neste dia, “Deus em várias vezes, falou nos profetas, e no último dia fala através de Seu Filho, Jesus Cristo”. Então aí está. Tudo que era, Ele é a completa Palavra revelada. Jesus foi Malaquias, Jesus foi Jeremias, Isaías, Elias, todos eles. E todos eles estavam, estavam Nele. E tudo que você é, e tudo que eu sou está Nele: Palavras, testemunhas da Palavra. Então isso não é um livro de sistemas, um código formal de éticas, nem é isto um livro histórico, um livro de teologia.[33] Isto não é. E ainda assim, em uma palavra, Isto é. Está tudo aí, porém Isto é uma revelação de Jesus Cristo em cada partícula disto.
E assim você descobrirá, portanto, o que Deus colocou adiante para o povo e deu-lhes a oportunidade, isso está na Bíblia. E onde Deus efetuou Suas curas, ou desejou Suas curas, isso está na Bíblia. O que Deus fez como um antídoto, isso está na Bíblia. O que Deus trouxe a julgamento, está na Palavra.

109       Então veja você, tudo que o irmão Branham disse é de fato nada mais senão a verdade. Está tudo aí, mas isso tudo é uma revelação. É uma revelação de Jesus Cristo: Deus Ele mesmo, revelado da Palavra para carne. Agora, do que ele chama isso? A revelação de Jesus Cristo, Ele está de volta ao Jeová do Antigo que é o Jesus do Novo... Revelado da Palavra para carne. Isso é o que Isto é. A Bíblia é a Palavra, Deus é a carne, porém ele não queria dizer isso. Deus é a Palavra, melhor, e Jesus sendo a carne. Isso é uma revelação de como Deus, a Palavra, de volta a João 1:1 foi manifestado em carne humana e revelado a nós. E é por essa razão que Ele se torna o Filho de Deus. Ele é uma parte de Deus. Você entende.

110       Assim, portanto, Jesus era uma parte de Deus e provado pelo fato de que Deus habitou Nele, e a mesma coisa é hoje. Se você é Semente, você receberá o Espírito Santo, e se você tem recebido o Espírito Santo, você crerá nesta Mensagem. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Veja você, você não pode crer de outra maneira. Você não pode se afastar da Palavra que o irmão Branham ensinou. Eu imagino isso, aos olhos de muitas pessoas eu estou fazendo uma dança, e uma pequena convolação. Porém eu não me importo no que elas crêem, porque eu sei onde estou parado e sei o que está sendo dito.

111       O corpo é uma parte de Deus tanto que é um Filho, isso não é lindo? Bem, isso é verdade. Nós dissemos a você como que Ele tem nascido. Como o católico coloca isso, Filho eterno (e o restante das igrejas), a Palavra nem mesmo faz sentido. Vê? Não pode aí ser eterno e depois ser um filho porque o Filho é algo de que é gerado. A palavra “eterno” não pode ser. Ele pode ser um Filho, porém Ele não pode ser Filho eterno. Não, senhor. Não pode ser Filho eterno.
Mas agora, Ele é o Filho de Deus, tanto que toda a Palavra que estava em Jeremias, Moisés... Todas aquelas Palavras que Ele disse: “Eles falam de Mim”. Isso é correto. Isso é a Bíblia. Toda aquela verdade, a revelação Divina da Palavra foi encerrada em um corpo, e Deus pôs carne em volta disso. [A congregação diz: “Amém” – Trad.] Bem, isso é verdade. Colocado de uma outra maneira. É por essa razão que Ele foi chamado “Filho”, e por essa razão que Ele se refere a “Pai”. Por quê? É simplesmente tão simples. Se você apenas deixar Deus derramar isso em sua mente. Vê? Deus revelado em um corpo de carne, (Observe) – revelado da carne – ou Palavra para carne. Isso é João 1:14: “E a Palavra se fez carne e habitou entre nós”.

112       Veja você, o irmão Branham nunca, jamais se desvia do fato de que João 1:1 absolutamente, literalmente, é o Deus Todo-Poderoso, e de que Ele desceu e habitou em carne humana: o Jeová do Antigo era o Jesus do Novo. E estamos falando agora de Deus dentro do homem, porque Jesus não é Deus. “Isso foi uma dualidade”, como o irmão Branham disse. Isso foi o Filho de Deus, gerado de uma maneira tal, e nenhum outro, e Ele tinha a plenitude da Deidade: Deus Ele mesmo, absolutamente como uma Pessoa, habitou Nele. Isso fez Emanuel: Deus conosco. Tudo bem. Isso é até onde iremos.

113       Assim eu espero que você comece a ver que existe uma linha aqui, e essa linha é inviolável. Você não pode violá-la. Isto segue totalmente por todo o caminho: Pai e Filho e filhos, e temos explicado isto. Tudo bem. Amanhã, se tivermos capacidade, a possibilidade, de retornar, nós estaremos de volta. Isso está chegando ao ponto onde estou ficando, não somente poucos dias para trás, estou ficando meses para trás, e o tempo está chegando ao fim para mim tão rápido, que eu imagino que vocês pessoas estão vindo a cada duas semanas ao invés de quatro semanas, e estou me perguntando quando que você irá fazê-lo uma vez por semana. É deste modo que o tempo está indo estes dias. [O irmão Vayle ri – Trad.] De modo que isso é bastante fatigante. Tudo bem. Vamos curvar nossas cabeças por um segundo.

114       Pai celestial, Te agradecemos pelo tempo de companheirismo que tivemos, e agora enquanto saímos, Senhor, para olhar para a Tua Palavra um poucochinho e ter o Lava-pés e Comunhão, Te louvamos por sermos capazes de fazermos isso, sabendo, oh Deus, que Tu tens feito o caminho para nós, e portanto, Senhor, estamos ansiosos de sermos participantes nisso, sabendo que isso é requerido de nós. E um requerimento tão fácil quanto uma bênção.
Ajude-nos. Em Nome de Jesus oramos. Amém.

Tradução: Diógenes Dornelles
Agosto de 2009.


Lee Vayle aos 94 anos

Esta mensagem foi escrita e pregada originalmente em inglês por Rev. Lee Vayle e foi traduzida por Ministério Internacional do Tempo Do Fim ”Doutrina da Mensagem” o mais cuidadoso possível, este pequeno trabalho de tradução é somente para ajudar aos crentes da Mensagem de língua portuguesa para uma melhor compreensão da Verdadeira Doutrina falada por Nosso Profeta Mensageiro William Marriom Branham. Esperamos que seja de benção e ajuda para todos. ]
Tradução: Diógenes Dornelles

www.doutrinadamensagem.com  – Português

Escreva-nos, solicite estudos Bíblicos
REVELAÇÃO PROFÉTICA
Caixa postal 12 - CEP 07901 970 – Francisco Morato SP – Brazil

Série Divindade por Lee vayle - Completa



[1] A FDA é uma agência federal americana do Departamento de Saúde e Serviços Humanos estabelecida para regular a liberação de novos alimentos e produtos relacionados à saúde – NT.
[2] Grau para Doutor de Medicina – NT.
[3] Romanos 8:32 – NT.
[4] Em inglês “menorah” possui sete letras – NT.

5 Para aqueles que não sabem o candeeiro com nove lâmpadas, sendo oito dirigidas ao centro, veio também dos símbolos judaicos. Eles usam este na festa de Shanucah (Nov/Dez) de duração de oito dias, em comemoração à vitória dos Macabeus sobre os sírios em 165 a.C. Desde então, os judeus celebram esta festa e não mais acendem o candelabro de sete lâmpadas, porque ele tinha o seu significado até ali, passando então a acender o de nove, o Memra. Enquanto que aquele de sete tipificava para os judeus os dias da criação, e para a Noiva as Sete Eras da Igreja, os mensageiros de Deus, etc, o Memra está acima dele, pois ele é o Símbolo do Próprio Deus, Aquele Ser o qual os judeus não chamam pelo nome, Aquele que transcende as eras, pois se trata da própria eternidade. O menorá de sete ramos era aceso durante o dia, dentro do santuário.  E agora, este aqui (de nove) é aceso à noite, porque estamos em tempos de trevas, e é colocado na janela – Ed.

[6] O irmão Vayle está desenhando no quadro um candelabro com nove ramos e escrevendo em cada um deles um título – NT.
[7] Tradução literal para “elder” – NT.
[8] 1 Timóteo 3:2; Tito 1:6 – NT.
[9] Refere-se ao sufixo inglês “in” para “beginning”, “princípio” – NT.
[10] Título de uma famosa obra literária escrita por Jonathan Swift em 1726 – NT.
[11] Famoso explorador veneziano do século XIII que ficou conhecido pela primeira viagem exploratória realizada na Ásia – NT.
[12] Mateus 22:45 – NT.
[13] Romanos 5:17 – NT.
[14] Na linha do pensamento filosófico, o panteísmo endossa a fé em Deus, contudo como um ser imanente à natureza, ou seja, de que a criação é composta da própria substância de Deus, fazendo da natureza o próprio Deus – NT.
[15] Refere-se ao caso da menina Lúcia e de seus dois primos Francisco e Jacinta, onde no interior de Fátima, Portugal em 1916, um anjo supostamente teria lhes visitado três vezes e, no ano seguinte, a própria virgem Maria – NT.
[16] Salmo 33:6: “Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles” – NT.
[17] Romanos 1:20 – NT.
[18] João 17:3 – NT.
[19] Deuteronômio 21:18-21 – NT.
[20] 2 Samuel 19:5-7 – NT.
[21] Mensagem “Atitude e Quem é Deus” (15/08/1950), § 16 – NT.
[22] Da Série sobre “Hebreus” – NT.
[23] João 14:9 – NT.
[24] Êxodo 33: 22-23 – NT.
[25] 2 Coríntios 5:1 – NT.
[26] Da mensagem “Queríamos Ver a Jesus” – NT
[27] Mateus 26:42 – NT.
[28] Hebreus 10:9 – NT.
[29] João 10:30 – NT.
[30] Mensagem “O Futuro Lar do Noivo Celestial e da Noiva Terreal” (2/08/1964), § 67 – NT.
[31] Mensagem “Perguntas e Respostas” – NT.
[32] 1 Pedro 3:6 – NT.
[33] Mensagem “Cristo é Revelado Em Sua Própria Palavra” (22/08/1965) – NT.


Nenhum comentário:

Postar um comentário